Páginas

Chat


Get your own Chat Box! Go Large!
Tenham bom senso e responsabilidade com o que está sendo dito, com bom uso e principalmente, tendo em mente que TODOS deverão ser respeitados em suas diferenças, inclusive de opinião. Assim, nenhum usuário precisará ser bloqueado. O conteúdo da conversa, deve ser relacionado aos temas do blog.
É proibido o uso de nicks com nomes de Entidades, Cargos do Tipo Pai, Mãe, Ogan etc. ou Orixás, ou nicks considerados como insultuosos ou ofensivos.
É proibido insultar ou ofender qualquer utilizador deste chat. Respeite para ser respeitado.
Não informe dados pessoais na sala de chat, tais como E-mail,
Nº de telefone.
Esse tipo de informação deve ser em conversa privada com o membro, pois o Blog não se responsabiliza por quaisquer dano e/ou prejuízo.
Ao menos uma vez por semana, estarei presente e online para quem quiser conversar, compartilhar algo e/ou trocar idéias.

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

História de Exu do Lodo

O Exu do Lodo, tão temido por alguns que o desconhecem e tão amado por quem já viu seu trabalho ou tem a honra de ser seu cavalo, vem de uma falange de Exus ligados as Almas, ao Orixá Omulu, mas o que poucos sabem é que ele está ligado a Nanã e a Iemanjá, pois sua energia telúrica se funde com a energia aquosa.

Os espíritos desta linha se apresentam curvos e com dificuldades, pois tem uma energia pesada e a maioria usa aparência de velhos feiticeiros. Praticamente todos dos espíritos desta linha foram, Padres, Bispos, Bruxos, Magos ou Feiticeiros em suas vidas na terra.

São grandes curadores e tem um grande poder de alquimia, são protetores dos cientistas e dos alquimistas. É difícil achar médiuns que entrem em contato com esta energia pois é bem pesada e requer muito dos seus cavalos.

Conta a história que a Pomba Gira Rainha caminhando por uma trilha, defrontou-se com um enorme pântano, sujo e podre, o que lhe impediu de continuar.

Enquanto decidia como fazer para atravessa-lo, apareceu a sua frente um homem de estatura média, com o perfil de um ermitão, bastante despenteado e aparentando ser anti-social. 

Ela se assustou bastante a principio, mas ficou lisonjeada com o gesto educado daquele homem, que rapidamente retirou a sua capa e jogou para que ela pudesse passar..

A Rainha caminhou por sobre a longa capa preta e seguiu seu caminho sem olhar para trás. Atônito, fascinado pela beleza desta estranha mulher que nunca tinha visto, sentiu pela primeira vez o que podia chamar de amor a uma criatura, pois sabia que lhe conhecia de muito tempo.

Ela estarrecida diante do cavalherismo daquele homem e sabendo a dificuldade que era ser um guardião daquele local, ficou a pensar como poderia recompensá-lo pelo seu esforço, educação e como poderia melhorar a sua vida.

Ele, um ser nobre, cuida de quem chega a esse charco, ajuda a superar os obstáculos, mesmo com as dificuldades faz seu trabalho sem soluçar. Possui sim uma figura curva, malcheirosa, bruta, mas é humilde e cortes.

Foi diante do pedido da pomba gira rainha e devido a seus esforços, por sua abnegada dedicação à missão que lhe tinha sido encomendada e pelo respeito a pomba gira rainha, a qual pertencia pelo amor ao exu rei, foi premiado.

Foi assim, em uma noite escura e chuvosa que ele foi condecorado e tornou-se um exu chefe de falange, um exu coroado.

A Pomba Gira Rainha, sentindo-se feliz com o que se procedeu deu-lhe um lenço perfumado com seu aroma, e solicitou que guardasse suas lágrimas, e depois, ao retornar para o seu local, jogasse-o no meio do pântano. 

Ele se sentia feliz com o mérito, mas já não mais queria viver cuidando das profundezas que vivia, foi então que cabisbaixo atendeu o pedido de seu amor platônico e jogou o lenço sobre a lama. 

A lua cobriu o local, uma luz prateada tomou conta e deu-se inicio a primeira planta, os primeiros botões de rosas. As quais crescem pelo local quando existe algum amor das criaturas levadas para lá.

Desde então ele percebeu que sempre teria sua amada presente e apoiando seu trabalho, mesmo que esse amor não pudesse ser correspondido devia seguir com seu trabalho árduo, e assim faz constantemente, cuidando de seu sombrio local e vindo na umbanda ajudar a quem precisa, fazendo o bem, pois como ele mesmo diz: se fizer coisas ruins ele além de punido, poderá regredir e isso ele não deseja.

Conta que onde é guardião é um dos locais mais profundos, que abaixo dele pouco existe, mas que tem que ter alguém para cuidar mesmo dos piores seres.
 Vem em terra quando precisam dele para trabalhar uma energia pesada, não atende qualquer pedido e sabe que é muito confundido com espíritos ruins, mas a verdade é que quando as coisas apertam em muitos terreiros, descobrem que é hora de convidá-lo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário