Páginas

domingo, 15 de janeiro de 2017

Deveres dos Médiuns mais experientes

Os médiuns mais experientes ou com mais tempo na casa devem:
ASSUMIR CONSCIENTEMENTE SUA MEDIUNIDADE E SABER LIDAR COM ELA
É preciso ter consciência de que a mediunidade não limita o ser nem escraviza ninguém, apenas exige do médium uma conduta de acordo com o que esperam os espíritos que atuam no plano material através dele, para socorrer os encarnados.
O médium de Umbanda deve entender que é um "templo vivo", no qual se manifestam os sagrados orixás e seus irmãos em espírito, para melhor cumprirem suas missões junto aos irmãos encarnados.
O médium deve assimilar a inovação que seu campo biopsíquico-espiritual está recebendo, sem criar confusões, para que não ocorram conseqüências desastrosas em sua vida e na vida daqueles que necessitam da orientação de seus guias.
Deve entender que como "templo vivo" foi ungido para as práticas religiosas e precisa cumprir suas funções e realizá-las, por intermédio:
• das incorporações;
• dos passes magnéticos;
• das desobsessões;
• das curas espirituais;
• das magias;
• da emissão de oráculos;
• etc.

SABER SAUDAR TODOS OS ORIXÁS E LINHAS DE TRABALHO
Orixá
Saudação
Significado

Oxalá
Oxalá Yê, meu Pai! Exê Babá!
O Sr. Realiza! Obrigado Pai!

Oiá (Logunan)
Olha o Tempo, minha mãe!
Olha o Tempo, minha mãe!

Oxum
Ora Yê iê, ô!
Olha por nós, Mãezinha!

Oxumaré
Arroboboi!
Senhor da Águas Supremas!

Oxóssi
Okê Aro!
Dê seu brado, Majestade!

Obá
Akirô Oba Yê!
Eu saúdo o seu Conhecimento, Senhora da Terra!

Xangô
Kaô Kabecilê!
Permita-me vê-lo, Majestade!

Egunitá
Kali Yê, minha Mãe!
Salve a Senhora Negra, minha Mãe!

Ogum
Ogum Yê, meu Pai!
Salve o Sr. da Guerra!

lansã
Eparrei, lansã!
Salve o raio, lansã!

Obaluaiê
Átotô, meu Pai!
Peço quietude, meu Pai!

Nana Buruquê
Saluba Nana!
Salve a Mãe das águas Pantaneiras!

lemanjá
Adoci-yaba ou OdOiá, minha Mãe!
Salve a Senhora da Agua!

Omolu
Atotô, meu Pai! Ou Omolu Yê!
Peço quietude, meu Pai! Salve o Sr. Omolu!

Exu
Laroyê (olhe por mim), Exu! Exu Omojubá!
Vós sois grande, Exu! Ou Eu me curvo a ti, vós sois poderoso, Exu!

Pombagira
Salve a Sra. Pombagira! Pombagira saravá!
Salve a Sra. Pombagira! Pombagira saravá!

Exu Mirim
Laroyê, Exu Mirim!
Olhe por mim, Exu Mirim!

Preto-Velhos
Adore as almas!

Caboclos 
Okê Caboclo! 
Dê seu brado, Caboclo! 
Crianças Oni Beijada! 
Sereias
Adoci-yaba!
Salve as mães da água!

Baianos
E da Bahia!
Ou Salve a Bahia, meu Pai!

Marinheiros
Salve a Marujada!
Ou Salve o povo do mar!

Boiadeiros
Jetuá, Boiadeiro!
Ou Marambá!

Ciganos
Salve o Povo do Oriente!
Ou Salve Santa Sara Kali!

NÃO INTERFERIR NAS CONSULTAS
A mente do médium faz a captação da mensagem da entidade e a decodifica, telepaticamente. O que o médium recebe e transmite segundo sua compreensão psíquica varia de acordo com o equilíbrio ou desequilíbrio de sua personalidade. É preciso deixar que o Guia conduza as consultas. Não interferir nem julgar os problemas dos consulentes, nem absorvê-los para si.
BUSCAR A ENERGIA DA FORÇA VITAL POSITIVA
Essa energia está em sua essência. Sua mediunidade deve ser um instrumento para alcançar a sabedoria interior, por meio do afloramento dos estados evolutivos do eu, seguindo um processo de crescimento espiritual de integração com as energias vibrantes magnéticas e luminosas, recebi¬das do plano espiritual.
Nem todos conseguem incorporar os seus guias, pois suas mentes criam bloqueios que impedem uma completa incorporação. Ser um médium de incorporação exige um reajustamento íntimo de tal natureza, que mentalmente é preciso se colocar numa vibração na qual tudo flua naturalmente.
MANTER A HARMONIA ENTRE SUA VIDA INTERIOR E EXTERIOR
Quando há desarmonia entre o exterior e o interior do médium, sua dor emocional pode se manifestar na consciência exterior, de tal modo que o médium acaba perdendo o seu equilíbrio psíquico, deixando vir à tona quadros mentais que destoam da mediunidade propriamente dita. Estando em desequilíbrio, naturalmente, com isso, acabará por transmitir idéias contrárias ao teor da orientação espiritual ali necessária.
NÃO PERMITIR A INTERFERÊNCIA DAS DIFICULDADES MATERIAIS
As dificuldades materiais são temporárias e, assim que o médium superá-las recuperará seu entusiasmo e desejo de ser útil aos semelhantes. Portanto, o médium deve manter sua autoconfiança, amor próprio e auto-estima, desenvolvendo as habilidades que o tornarão capaz de superar as dificuldades materiais que se apresentarem.
REVER-SE INTERNAMENTE, SEMPRE QUE NECESSÁRIO
Assumir quando precisar de amparo e de ajuda espiritual e psíquica. Enfrentar suas crises emocionais e/ou psíquicas sem sobrecarregar os circuitos espirituais. Manter pensamentos positivos, para bons efeitos, tanto no corpo físico como no espírito. Há emoções que geram conseqüências drásticas e bloqueios no campo espiritual, que podem comprometer a mediunidade. O sentimento de raiva, por exemplo, drena a energia do corpo, deixando-o energeticamente anêmico. O medo imobiliza o corpo físico, pressiona as emoções e reduz o foco do espírito. O ressentimento produz erosão energética, provocando assim a depressão de todas as funções no corpo espiritual. A culpa reduz o movimento de energia entre os órgãos e sistemas, diminuindo a capacidade física de reparar e substituir células, etc.
NÃO SENTIR CIÚME OU INVEJA DOS IRMÃOS
E preciso agradecer as oportunidades que nosso Divino Criador nos está dando para evoluirmos, de acordo com as nossas necessidades e merecimentos.
Lembrar, sempre, que somos espíritos eternos em trânsito evolutivo e que não cabe a nós conhecer ou reconhecer quem possui maior ou menor bagagem e conhecimento.

RESPEITAR OS TEMPLOS DE TODAS AS RELIGIÕES
CUIDAR DE SEU DOM
Dom é a manifestação superior da vida, através das vias evolucionistas dos sentidos do ser, que, se estiverem em harmonia com os princípios da Criação, fluirão naturalmente, trazendo-lhe grande satisfação. Dom não se adquire; se desperta a partir da relação do ser consigo mesmo, com seus semelhantes e com Olorum, doador e fonte natural de todos os dons.
Essas qualidades cada um traz em si desde sua origem e também as desenvolve com sua própria evolução, nas múltiplas encarnações.
A mediunidade é um dom, é um presente recebido como forma de acelerar o processo de resgate Carmelo, por isso precisa ser bem cuidada e não deve ser temida. Os que temem o dom mediúnico de incorporação estão afastando de si um bem espiritual conquistado com muito esforço nas reencarnações passadas. Quando alguém desperta o seu dom, através das condutas virtuosas, é integrado na irradiação de Luz e Força do seu orixá e passa a ser um auxiliar direto da Lei Maior, um multiplicador das qualidades do seu dom, socorrendo o maior número possível de semelhantes.
RECEBER COM AMOR E CARINHO OS NOVOS MÉDIUNS
O médium é o ponto chave do ritual de Umbanda no plano material e deve ser acolhidos pelos irmãos já iniciados, com atenção, carinho e respeito, pois é mais um filho de Umbanda que é "dado à Luz" e necessita de amparo com cuidados, pois ainda é frágil em sua constituição íntima e emocional.
Deve ser ajudado e orientado no seu desenvolvimento, com maturidade, lembrando que ele só conseguirá internalizar e incorporar as experiências espirituais que vivenciar em si e através de si. Não é possível aos mais velhos imporem suas experiências, mas é possível serem ótimos exemplos de religioso (a) para seus irmãos de fé.
(Fonte: Alexandre Mariano Machado)

Nenhum comentário:

Postar um comentário