Páginas

Chat


Get your own Chat Box! Go Large!
Tenham bom senso e responsabilidade com o que está sendo dito, com bom uso e principalmente, tendo em mente que TODOS deverão ser respeitados em suas diferenças, inclusive de opinião. Assim, nenhum usuário precisará ser bloqueado. O conteúdo da conversa, deve ser relacionado aos temas do blog.
É proibido o uso de nicks com nomes de Entidades, Cargos do Tipo Pai, Mãe, Ogan etc. ou Orixás, ou nicks considerados como insultuosos ou ofensivos.
É proibido insultar ou ofender qualquer utilizador deste chat. Respeite para ser respeitado.
Não informe dados pessoais na sala de chat, tais como E-mail,
Nº de telefone.
Esse tipo de informação deve ser em conversa privada com o membro, pois o Blog não se responsabiliza por quaisquer dano e/ou prejuízo.
Ao menos uma vez por semana, estarei presente e online para quem quiser conversar, compartilhar algo e/ou trocar idéias.

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Como montar uma guia?


Fio de conta é o amuleto, instrumento, colar, vulgo "guias" utilizados por Umbandistas, Candomblecistas, etc. Estes objetos são consagrados a linhas de trabalhos e/ou Orixás e servem para diversas finalidades, entre elas, a proteção, o descarrego, a canalização de energias, etc. São utilizados inclusive nos trabalhos de incorporação como apoio de benzimentos, passes, etc. 

Cada casa tem a sua doutrina sobre os procedimentos e fundamentos Umbandistas, consequentemente, seus fundamentos sobre como montar uma guia. Os ingredientes e matéria prima que comporão uma determinada guia será dito pelo guia que a pede e/ou pelo pai de santo da casa. Uma guia não é elaborada para enfeite ou beleza do médium, mas tem um propósito em seu uso e confecção. 

No geral, médiuns iniciantes de Umbanda começam com a guia branca (ligada a Oxalá) e a guia de sete linhas. Ao decorrer do seu desenvolvimento mediúnico, outros fios de conta lhe são adicionados. Algumas casas indicam que os filhos de passe tenham ao menos as guias dos seus pais de cabeça. Em outras, que tenham as guias de seus mentores de frente e assim por diante. 

Algumas pessoas preferem montar suas guias, outras a compram prontas. Esta escolha também deve ser feita entre você x seu Orixá x seu pai de santo. Seja de miçangas ou de cristal, o que vai dar poder a ela não é o valor (se foi uma guia financeiramente mais cara do que a do seu irmão), mas sim, a forma e os fundamentos empregados no rito de cruzamento e consagração. 

Toda guia seja ela de miçanga ou cristal necessita de uma firma. O fio, precisa ser resistente (como por exemplo, o Nylon de pesca). Guias podem quebrar por estarem carregadas, mau feitas e/ou com seu tempo de vida útil, ou ainda, se seu guia mudar a forma e a linha de trabalho, uma guia pode quebrar para ser refeita em seu novo padrão e mistério. 

Objetos complementares como tridentes, búzios, raios, machados, espadas, flechas, entre outros objetos podem ser colocados como complemento de força no amuleto. Todavia, a escolha destes objetos deve ter um sentido, um fundamento, um contexto, uma justificativa. Não se deve colocar coisas nas guias porque você (matéria) acha legal, ou bonita. A escolha dos itens de uma guia precisa ser cuidadosamente selecionada.  

Ao montar sua guia, procure um lugar calmo e dedique um tempo a esta atividade. Coloque as bolinhas de miçanga, cristal ou mista e feche-a com a firma. Recomendamos dar nós ímpares ao fechar (mínimo de 7) rezando um pai nosso e uma ave maria ao fazê-lo. Na maioria das casas, apenas o pai e mãe de santo da casa podem efetuar o ritual de cruzamento, ou seja, ativar as propriedades magísticas daquele instrumento.

Guias recém criadas precisam ser lavadas. As de direita se lavam com alfazema, já as de esquerda com pinga. Daí para frente, o tipo de água utilizada para limpá-la depende do mistério do seu guia, linhas de ciganos por exemplo, usam o poder da lua, o sereno, etc. Após montar e cruzar sua guia, ela está pronta para uso. Se agarre nela como católicos se agarram em terços. Se agarre nela como evangélicos se agarram na bíblia. Se agarre nelas com toda sua fé, amor e dedicação. Em Umbanda, o Orixá responde tudo aquilo que emanamos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário