Chat


Get your own Chat Box! Go Large!
Tenham bom senso e responsabilidade com o que está sendo dito, com bom uso e principalmente, tendo em mente que TODOS deverão ser respeitados em suas diferenças, inclusive de opinião. Assim, nenhum usuário precisará ser bloqueado. O conteúdo da conversa, deve ser relacionado aos temas do blog.
É proibido o uso de nicks com nomes de Entidades, Cargos do Tipo Pai, Mãe, Ogan etc. ou Orixás, ou nicks considerados como insultuosos ou ofensivos.
É proibido insultar ou ofender qualquer utilizador deste chat. Respeite para ser respeitado.
Não informe dados pessoais na sala de chat, tais como E-mail,
Nº de telefone.
Esse tipo de informação deve ser em conversa privada com o membro, pois o Blog não se responsabiliza por quaisquer dano e/ou prejuízo.
Ao menos uma vez por semana, estarei presente e online para quem quiser conversar, compartilhar algo e/ou trocar idéias.

sexta-feira, 5 de agosto de 2016

Pombagira Dama da Noite


São três as mais conhecidas histórias sobre ela.
1ª História
Carmem vagava pelas ruas sem saber para onde ir. Perdera os pais, quando tinha cinco anos, e fora morar com seus tios.
Tratada como escrava por anos, nunca soube o sentido da palavra felicidade. Analfabeta, somente conhecia os segredos da cozinha e da limpeza que era obrigada a fazer diariamente.
O assédio de seu primo tornara-se insuportável conforme crescia em formas e beleza. Tanto o rapaz insistiu que acabou levando-a para a cama, onde foram flagrados pela velha tia, que em nenhum momento duvidou da palavra do filho que acusava a moça de seduzi-lo dia após dia.
De nada valeram os apelos e juras de inocência. Imediatamente foi posta na rua sem um tostão e apenas com a roupa do corpo. Agora estava ali perambulando por ruas que não conhecia em uma noite escura e com lágrimas correndo pelo belo rosto. Um homem aproximou-se dela: - O que faz uma moça tão bonita perdida por aqui? E porque chora? Desalentada, começou a falar tudo que havia se passado. Não tinha nada a perder. Quem sabe aquele rapaz não a ajudaria? Fora o único que mostrara interesse no seu drama. Após ouvir tudo ele disse: - Venha comigo, tenho um lugar para você ficar! Sem outra opção a jovem o seguiu. Entraram em um casarão escuro em que somente uma pequena luz bruxuleava. Uma senhora vestida e maquiada com extravagância para àquela hora da noite, atendeu-os prontamente: - Mais uma menina, Jorginho? De maneira brusca, o rapaz agarrou a mulher pelo braço e sussurrou-lhe: - Esta é minha, vou querer somente para mim! - Calma lá garotão! Se você pagar não vejo motivo para que não seja sua.
A partir desse momento Carmem transformou-se em mais uma menina da famosa Madame Eglantine. A principio deitava-se com Jorge pela gratidão, aos poucos, porém foi tomando-se de amores pelo rapaz, que em pouco tempo enjoou do que tinha com facilidade. Depois de dois meses de amor incondicional, o rapaz procurou pela Madame e falou: - Já está na hora da garota fazer a vida, não tenho mais como pagar pela sua estadia aqui. Eglantine sorriu com desdém, pois já sabia que o final seria esse, não era a primeira que passava por isso em sua casa. Ao ser informada de suas novas atribuições, a moça desesperou-se, chorou uma tarde inteira. Sem ter como fugir da situação, preparou-se para cumprir o combinado. Sentada no grande salão mal iluminado Carmem aguardava. Cada vez que uma das meninas subia acompanhada de alguém, ela suspirava de alivio por não ter sido escolhida. No entanto, quando já achava que estaria livre por aquela noite, Madame aparece com um senhor: - Querida, trate muito bem o Comendador Belizário, ele é prata da casa! Ao olhar o homem, sentiu o estômago revirar, ele podia ser seu avô! Eglantine percebeu e fixou um olhar gélido sobre ela: - Leve-o para seu quarto e faça tudo para agradá-lo. Com os pés pesados ela subiu as escadas que a levariam para o sacrifício, puxando o comendador pela mão. O velho fungava em sua nuca e ela tentava desviar do contato, ao sentir o hálito mal cheiroso, não resistiu, pediu que ele a soltasse e o empurrou com violência. Isso somente excitou mais o homem que agora literalmente babava em seu pescoço. Instintivamente agarrou a haste de bronze do abajur e desferiu com ódio na cabeça de Belizário. O sangue correu imediatamente manchando seu seio. Mas o velho não caiu, tomado de ira, apertou o pescoço da jovem até que, com os olhos vidrados, ela deu o último suspiro. Assustado pelo que fizera e com o sangue escorrendo pelo rosto, o comendador correu para as escadas onde tropeçou e rolou caindo morto no meio do salão de Madame Eglantine. Durante muitos anos o espírito de Carmem vagou por regiões escuras onde reviu e reviveu carmas e pecados de vidas anteriores. Amparada por linhas auxiliares começou seu trabalho de evolução espiritual utilizando a roupagem da Pombagira Dama da Noite. Quem já se consultou com essa grande mulher sabe dos ótimos conselhos que ela sempre distribui entre sorrisos gentis e calorosos. Laroiê a Dama da Noite! Laroiê as Pombagiras!
2ª História
Conta à história que a entidade na sua época aqui na terra foi uma mulher muito bonita e rica. Devido sua beleza e mistério causava um verdadeiro alvoroço nos corações e desejos dos homens da corte... Que chegavam a ofertar a essa mulher verdadeiras fortunas para passar uma noite em seus braços.
E foi através da magia e da sedução que fez essa linda mulher se afortunar e despertar curiosidade no príncipe herdeiro do Brasil D. Pedro I.
No Brasil o nome não e citado, pois se chamava Helena, mais nas cartilhas e jornais da época esse envolvimento chegou a gerar certo escândalo.
Foi através da psicografia de Fabio Freitas que descobrimos a verdadeira história dessa linda entidade de quando chega ao mundo, traz com ela sua magia e sensualidade. Adora ganhar perfumes e rosas vermelhas nas encruzilhadas e cemitérios sempre em cima de um pano vermelho ou preto seja mouram ou cetim, fuma cigarrilhas longas e toma champanhe de cidra.
3ª História
Ela nasceu na Inglaterra, na época da inquisição.
Casou-se com um mago muito poderoso, e que muitas vezes a mantinha em cárcere privado. Sempre tentando fugir deste casamento e deste homem tão ciumento e que utilizava de feitiços para conseguir tudo o que queria, Dama da Noite começou a aprender magias, escondido de seu então marido. Sempre escondida pelas ruas, em noites de Luar, Dama da Noite, fazia seus feitiços para quebrar a maldição colocada sobre ela, de uma prisão sentimental imposta durante o dia. Passando-se mais de 7 anos de seu casamento, Dama da Noite conseguiu fazer um encantamento sob o Luar e se livrou de suas amarras sentimentais diárias. Conseguiu fugir, e jamais ser descoberta por seu marido. Assim, Dama da Noite, uma mulher muito linda, cheia de adornos e dona de um Anel poderoso de pedra negra, passou a lutar sempre por liberdade sentimental das pessoas. Confundida com uma bruxa, na inquisição, foi perseguida por longos anos, sendo morta em uma fogueira. Hoje, invocada em situações amorosas, principalmente por mulheres, para manter seus casamentos felizes, ela, uma entidade de personalidade forte, uma delicadeza inconfundível, que apesar de ser tão imponente, tem um coração muito humano, ajuda na felicidade e liberdade sentimental dos humanos. Uma mulher misteriosa, gosta apenas das noites, e de preferência com Lua Cheia. Por isso as entregas para ela são feitas em noites de Luas Cheias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário