Páginas

sábado, 5 de março de 2016

O que é a amarração amorosa?


A amarração amorosa nada mais é do que um feitiço e um feitiço pode ser comparado a um assassinato, isso porque a vitima dificilmente tem como se defender do ataque da tocaia traiçoeira da feitiçaria.

As consequências das amarrações amorosas são arrasadoras para suas vitimas e principalmente para quem contrata o feitiço.
As pessoas que contratam as amarrações nada mais são do que seres humanos potencialmente desprezíveis, egoístas e ordinários, que usam desse artifício para verem preenchidas as suas necessidades, normalmente sexuais, envolvendo a uma outra pessoa, a qual vamos chamar de vitima de feitiçaria.
Vagabundos que são os contratantes desses trabalhos, acabam por cair nas mãos de médiuns também vagabundos e desonestos, que usam da mediunidade (quando a usam) para praticar iniquidades e patifarias e isso quando fazem algum trabalho, mesmo porque, normalmente tomam o dinheiro dos(as) idiotas que neles acreditam e nada fazem, na verdade não passam de marginais que vivem do estelionato.
Escapam da lei dos homens, mas não escaparão das Leis de Deus através do Golpe de Retorno em suas medíocres vidas.

Mas quando fazem realmente o feitiço, o que será que acontece com a vitima?

Quando o feitiço vinga a pessoa no principio fica encantada com quem a enfeitiçou, mas por um "pequeno período", normalmente uns dois meses. Após essa fase e devido a atuação de amigos espirituais da vitima, (pai, mãe, irmãos e filhos de outras vidas, mais a potente atuação do Anjo da Guarda, entre outros amigos espirituais), o feitiço passa a perder força por passar a ter os polos invertidos pelos amigos espirituais da vitima e o efeito da amarração se dissipa rapidamente.
Nessa fase a pessoa enfeitiçada passa a ficar apática, triste, sem animo, sem disposição sexual, não consegue mais refazer a sua vida pessoal e normalmente passa a dormir por longos períodos o que a impede de trabalhar, estudar, etc.
Já em outros casos a vitima fica potencialmente agressiva com o seu parceiro vagabundo, as brigas tem inicio e a separação já se mostra inevitável no doentio horizonte de quem contratou a amarração.
Tem inicio então para quem contratou o feitiço, a necessidade de procurar novamente o feiticeiro e lhe pede ajuda novamente, ocasião em que passará a ser explorado(a) financeiramente pelo feiticeiro, que exigirá mais e mais trabalhos "que não irão vingar" já que a vitima agora tem proteção de seus amigos espirituais.
Alguns alegam que o trabalho de amarração dura 7 anos e depois tem que ser refeito, mas a minha experiência como Pai de Santo, mostrou através dos anos que esses trabalhos de baixa magia não duram três meses e isso quando são realmente feitos pelos ditos médiuns ordinários, mesmo porque, normalmente só ficam com o dinheiro dos otários e não fazem trabalho algum. Começam ainda a ocorrer diversas perdas sem explicação, tanto para vitima, como também para quem contratou o feitiço, tais como: .

Caminhos fechados profissionalmente e a ruína financeira se aproxima ou ocorre rapidamente na vida de ambos.
Doenças sem explicação pela medicina do homem, a vitima se sente fraca, apática e triste, a vitima se sente vampirizada em suas energias físicas e pode ter pensamentos suicidas.
Já o contratante passa a ter fortíssimas dores de cabeça, pesadelos, passa a dormir mal e ocorrem eczemas e feridas pelo corpo, que não curam com os remédios do homem e nesses casos será necessária a ajuda espiritual competente e em local sério.

Por que isso ocorre, como funciona o processo?

Nas amarrações são normalmente feitas oferendas com ou sem sacrifícios de animais, usando:

Os nomes dos envolvidos,
Fotos,
Objetos de uso pessoal, etc.
O que são as amarrações amorosas? Como elas funcionam? 
 

Esses componentes farão a ligação fluídica e magnética entre o(a) contratante, a vitima e um espírito altamente maligno e mistificador, conhecido como quiumba.
Os quiumbas são a escória da espiritualidade e são potencialmente malignos, pervertidos e desajustados, que tem no processo de feitiçaria interesse apenas no "tônus vital" contido no sangue e nas penas das aves, são mistificadores por excelência e adotam normalmente os nomes memoráveis da Pomba Gira e sua linha.
Ocorre que a verdadeira Pomba Gira não faz amarrações, elas são amplamente evocadas em terreiros sérios para desfazer esses trabalhos e são muito eficientes em sua atuação nesse sentido.
Qualquer tipo de feitiço pode afetar a vida de uma pessoa por muito tempo se ela não buscar ajuda espiritual competente, enquanto o feitiço não for magneticamente desfeito, seus resquícios afetarão tanto a vitima como também quem contratou o quiumba mistificador e isso por muito tempo.

A amarração amorosa tem normalmente efeito em pessoas distantes de Deus, sem religião e sem respeito pelas coisas Santas.
Nessas situações são presas fáceis dos vagabundos.
Pode ainda ocorrer que na inversão do feitiço pelos amigos espirituais da vitima, que a vitima passe a nutrir tremendo ódio por quem a enfeitiçou, onde o revide da vitima é normalmente inevitável, formando um circulo vicioso altamente nefasto.

Quem decide contratar um feitiço de amarração deveria antes compreender o seguinte ensinamento do Caboclo Arranca Toco;

"Ninguém pode dar o que não possui"!

Em decorrência da lógica da frase, se um relacionamento se rompe, é porque um dos lados não tem mais amor para dar ao outro lado (ou nunca teve).

O que vi na vida nesse aspecto ensinou:

Não existe feitiço que consiga "destruir" uma união que o amor sincero construiu!

Não existe feitiço que consiga "unir" aquilo que a falta de carinho já destruiu!

"Quando alguém resolve em seu doentio desespero contratar um feitiço de amarração, essa pessoa deveria antes se colocar no lugar de sua vitima, para verificar se gostaria de se ver amarrado(a) e vivendo ao lado de alguém que não ama"!
(Frase do Exu da Capa Preta)

E fica sempre a seguinte verdade:

Quem contrata feitiço é o ser:

Vivente apenas na esfera material,
Não pensa em Deus,
Não tem religião ou sinceridade religiosa,
É egoísta,
É orgulhoso,
É vaidoso,
Tem medo da vida,
Tem medo da morte,
Se julga inferior,
Se julga superior,
É promíscuo,
É traiçoeiro,
É pervertido sexualmente.

É o ser que após a morte, será levado a um local a altura de suas obras, obedecendo ao seguinte ensinamento:
Que cada um receba de acordo com a sua obra e que seja levado ao seu lugar de direito!
(Frase do Caboclo Arranca Toco)
Quem planta, colhe!

​Escrito por Pai Paulo  - Núcleo Umbandista São Sebastião 

Nenhum comentário:

Postar um comentário