Páginas

Chat


Get your own Chat Box! Go Large!
Tenham bom senso e responsabilidade com o que está sendo dito, com bom uso e principalmente, tendo em mente que TODOS deverão ser respeitados em suas diferenças, inclusive de opinião. Assim, nenhum usuário precisará ser bloqueado. O conteúdo da conversa, deve ser relacionado aos temas do blog.
É proibido o uso de nicks com nomes de Entidades, Cargos do Tipo Pai, Mãe, Ogan etc. ou Orixás, ou nicks considerados como insultuosos ou ofensivos.
É proibido insultar ou ofender qualquer utilizador deste chat. Respeite para ser respeitado.
Não informe dados pessoais na sala de chat, tais como E-mail,
Nº de telefone.
Esse tipo de informação deve ser em conversa privada com o membro, pois o Blog não se responsabiliza por quaisquer dano e/ou prejuízo.
Ao menos uma vez por semana, estarei presente e online para quem quiser conversar, compartilhar algo e/ou trocar idéias.

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Todos são Médiuns ou Não?


A grande falácia que é propagada sem resguardos no meio espiritualista é: “Todos são médiuns.”.

Apesar do codificador do Espiritismo afirmar isso em suas obras básicas, não é bem assim que funciona. A questão não é que os Espíritos estavam errados quando deram essa afirmativa, mas sim que os espíritas e espiritualistas a entendem de forma incorreta.

Primeiramente precisamos entender o que significa a palavra Médium. Este é um termo utilizado por Allan Kardec para descrever o meio de manifestação, logo médium, é o intermediário entre o mundo dos Espíritos e o mundo material. Porém, a questão se complica ao assumir a afirmativa sem ressalvas, ser médium todos realmente somos, mas não da forma como muitos entendem a mediunidade.

A mediunidade pode ser dividida em várias faculdades diferentes sendo as mais conhecidas de psicografia, incorporação, intuitiva, auditiva e a vidência. Mas podemos ainda subdividir em muito mais. Quando dizemos que todos são médiuns, queremos dizer que todos são pontes que podem transmitir mensagens vinda do mundo espiritual para os encarnados, mas geralmente isso vêm em forma de intuição, inspiração, etc.

A maioria acredita que ao se considerar médium logo estará incorporando espíritos, falando por eles, servindo de transporte, fazendo viagem astral, vendo o mundo espiritual e seus habitantes, ouvindo espíritos por todo lado e até mesmo escrevendo romances ditados mediunicamente ou psicografados por desencarnados.

Realmente, somos inspirados a todo momento através dos mentores espirituais, muitas vezes sugestionados, guiados e até mesmo obsedados. Porém nem todos se tornam médiuns Ostensivos ou de Trabalho, um termo que eu utilizo para designar médiuns com faculdades mediúnicas ativas.

Isso não diminui em nada a qualidade do ser. Na verdade, a mediunidade não é apenas um dom para dotados. Já ouvi de alguns guias que os médiuns de trabalho geralmente pedem para vir com essas faculdades para dar uma acelerada na evolução deste, já que ele carrega algumas pendências a mais. Seja verdade ou não, nos faz tirar um pouco esse glamour todo que é colocado em cima dos medianeiros.

O trabalho mediúnico pede uma constante reflexão sobre si mesmo, sobre suas paixões, sobre seu meio de vida e o que está fazendo nessa existência. Pede também comprometimento com os dias de gira e sessão de trabalho, ater-se as regras e preparações pro trabalho mediúnico e acima de tudo ter a ciência de que somos seres falhos.

Não é necessário ter uma mediunidade ostensiva para ser um trabalhador espiritual, existem muitas funções para todos dentro dos terreiros e casas espíritas. Os Cambones, Assistentes, Passistas e outros, são muito necessários na assistência aos médiuns incorporados e as entidades, auxiliando-o naquilo que eles pedem, anotando as mirongas passadas, trazendo o consulente até ao guia, mantendo a fiscalização em cima dos procedimentos gerais da casa e se o médium está o seguindo, de ajudar na organização do ponto de trabalho, etc. Também temos os Ogãs e a Curimba, os porteiros e diversas outras funções. Mas seja cavalo, cambone ou ogã todos precisam possuir uma qualidade maior que a mediunidade, o Amor pelo que se está fazendo.

Foque-se no trabalho espiritualista e evangelizador que é a pregado através das palavras dos Espíritos. Não se preocupe se você vai ou não ter contato com as entidades extra-corpóreas ou se será um médium de incorporação. Ao invés de perder tempo da sua vida – extremamente preciosa – tentando manisfestar e desenvolver algo que não possui, pois parece que é mais elitizado, procure desenvolver os dons e faculdades que foram conferidos a ti. Se eles existem em seu aparelhamento mediúnico é por algum motivo, tente utilizá-lo da melhor forma.

Há uma grande promoção de super-médiuns nos dias de hoje. Grande missionários que não cumprimentam sequer o porteiro e tem em seu discurso um tom carregado de preconceito. Para viver a espiritualidade é necessário vivenciar os ensinamentos deixados também. Nada adianta se dizer médium de Jesus, sendo que nem sequer você consegue perdoar as falhas dos irmãos. Somos seres em desenvolvimento ainda, assim como nossa mediunidade.

Não acredite em locais que querem te colocar para girar ou manifestar a mediunidade de forma rápida e sem esforço. São enganações que você está sendo levado a crer. Se desprenda dessa vaidade e saiba que mediunidade e trabalho mediúnico são sim exigentes. Precisam de dedicação, de esforço e estudo.

Somos todos médiuns? No sentido literal da palavra: Meio e intermediário, sim! No sentido que se colocou como porta-voz dos espíritos: NÃO! E isso não invalida ou diminui em nada sua missão na terra e junto aos Espíritos-guias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário