Páginas

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Não Abandones o Teu Posto de Serviço!

Reclamas veementemente das agruras e dificuldades do caminho para atenderes aos compromissos que te foram delegados pelo Alto, ante o posto de serviço que te foi confiado.

Sentes por vezes o desestímulo a te envolver diante das ingratidões que te chegam deixando-te questionamentos:
- Será que vale realmente a pena continuar distribuindo o que me repassam espiritualmente diante de corações tão insensíveis com os quais me deparo? Será que ninguém aprende nada?

Choras as incompreensões... quando não te achas alvo de uma trama bem urdida de intrigas e invejas dos que desejam te destruir.
- Destruir o que? O que é imperecível?

Adotas uma postura de isolamento, buscando dessa forma estar protegido dos dardos peçonhentos que porventura te enderecem e que te ameacem o teu equilíbrio físico, mental e espiritual.
- Se permaneceres assim te desequilibrarás muito mais. É junto do joio que o trigo floresce e não separado dele!

Reclamas, reclamas, reclamas...

Porventura já buscastes mudar a tua forma de mero expectador para te perguntares por que deténs um posto de serviço em tuas mãos?
Já passou pela vossa mente que tudo que vos acontece tem uma razão de ser para o vosso aprendizado moral?
Será que realmente largando teu posto de serviço encontrareis tranquilidade para viver?

Pensa, pensa, pensa...

O Posto de Serviço - a Tua Aldeia - no qual te encontras, é o teu ponto de apoio! É a tua âncora! A tua tábua de sustentação!
Se com Ele caminhas assim; imaginas sem Ele?
Sacerdócio é cruz abençoada de progresso e assim deve ser entendido! Nenhum mentor diz para o seu filho que a caminhada será fácil, sem subidas ásperas, árduas e íngremes! Porém sempre afirmamos que nunca será impossível!
Então para que tanto desalento? Para que tanto dissabor?

Quando assumiram as responsabilidades vocês podiam até não conhecer o percurso todo, como de fato ainda não o conhecem, mas, enganados não estavam! Coloquem vossos olhos para o Alto; o sorriso nos lábios; a alegria no coração e o serviço nas mãos e nos pés, porque é assim que age um guerreiro, sempre pronto e de atalaia para servir e se na Aldeia de cada um de vós algum filho não vislumbra esse pensamento, é porque ainda não se permitiu forjar o guerreiro íntimo! Sendo o tempo o melhor remédio para tudo.

Silencia as reclamações. Polícia o teu verbo e continua a caminhada.
As folhas caem das árvores, mas, a terra as transforma em adubo para que os pássaros voltem a cantar em uníssono.
Então, filhos e guerreiros (...) sirvam e passem. Não se detenham na marcha! A beleza do caminho está nas sementes que são lançadas e na hora certa elas florescerão.

Não parem para reivindicar concessões. Porém diminuam o passo quando for necessário para melhor servir.

E esse caboclo mais uma vez vos afirma: “não abandones o teu Posto de Serviço”, pois, nada fica a esmo. E se nenhuma nau fica à deriva, quem dirá uma Aldeia?

Saravá Seu Ogum Rompe Mato! (...) Oxosse os abençõe! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário