Páginas

Chat


Get your own Chat Box! Go Large!
Tenham bom senso e responsabilidade com o que está sendo dito, com bom uso e principalmente, tendo em mente que TODOS deverão ser respeitados em suas diferenças, inclusive de opinião. Assim, nenhum usuário precisará ser bloqueado. O conteúdo da conversa, deve ser relacionado aos temas do blog.
É proibido o uso de nicks com nomes de Entidades, Cargos do Tipo Pai, Mãe, Ogan etc. ou Orixás, ou nicks considerados como insultuosos ou ofensivos.
É proibido insultar ou ofender qualquer utilizador deste chat. Respeite para ser respeitado.
Não informe dados pessoais na sala de chat, tais como E-mail,
Nº de telefone.
Esse tipo de informação deve ser em conversa privada com o membro, pois o Blog não se responsabiliza por quaisquer dano e/ou prejuízo.
Ao menos uma vez por semana, estarei presente e online para quem quiser conversar, compartilhar algo e/ou trocar idéias.

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Qual a posição da Umbanda frente a virgindade e ao sexo antes do casamento?



A Umbanda, como algumas outras religiões, de prática explícita de magia, tem seus fundamentos na Magia Ancestral e na Filosofia Ocultista. Assim, a virgindade e, consequentemente, o sexo antes do casamento não constituem nenhum pecado. Aliás, a palavra pecado não consta do vocabulário ocultista, sendo inventada pelo catolicismo, ou melhor, pelo paulicismo extremamente preconceituoso de Paulo de Tarso. O pecado foi uma das maiores invenções do catolicismo, pois dava total direito ao sacerdote de retirá-lo. Assim, todo o poder estava concentrado nas mãos da Igreja, que determinava quem entraria ou não nos reinos do céu.

O Ocultismo diz que qualquer ato teu será única e exclusivamente de tua responsabilidade. Ninguém tem o poder de anistiar quem quer que seja. Ninguém retira de ninguém o choque de retorno por todas as suas ações. Voltando ainda a questão da virgindade, o Ocultismo e, consequentemente a filosofia Umbandista nos dizem que a virgindade não tem o valor que a sociedade lhe atribui. A promiscuidade é que deve sempre ser evitada. A troca de parceiros também é bastante danosa tanto ao corpo físico, como ao corpo energético.

Todas as religiões antigas, sem a influência do catolicismo-judaísmo, viam a perda da virgindade como um fato bastante natural. O tabu da virgindade começa a ganhar bastante força, a cerca de uns três séculos atrás, quando a promiscuidade entre os jovens crescia assustadoramente e, desta forma, a Igreja católica reascende o mito de Maria e sua virgindade, a fim de travar esta "libertinagem" dos jovens. Até então, Maria, mãe de Jesus, não era muito cultuada pelo próprio catolicismo.

Da mesma forma tudo que foi dito para a virgindade se aplica ao sexo antes do casamento. Tudo não passa de uma questão de foro social e da moral vigente. Hoje em dia, nossa sociedade admite que o jovem homem possa ter suas relações antes do casamento, mas ainda encontramos bastante resistência, desta mesma sociedade, às jovens mulheres de fazê-lo. Ora, se os rapazes podem e as moças não, como então se dará o ato sexual? Provavelmente com as prostitutas de plantão. Prostitutas estas que a nossa mesma sociedade não aceita e tenta tirar-lhes todo e qualquer direito humano.


Somente para finalizar, virgindade e sexo antes do casamento é tabu somente naquelas religiões de forte influência judaico-cristã. O que a Umbanda não aceita, assim como qualquer filosofia religiosa, de fundamentação não judaico-cristã, é a promiscuidade ou a troca constante de parceiros. Isto gera sérios problemas de ordem energética e física, com danos irreparáveis à saúde holística do ser humano.


Luiz Antonio Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário