Páginas

Chat


Get your own Chat Box! Go Large!
Tenham bom senso e responsabilidade com o que está sendo dito, com bom uso e principalmente, tendo em mente que TODOS deverão ser respeitados em suas diferenças, inclusive de opinião. Assim, nenhum usuário precisará ser bloqueado. O conteúdo da conversa, deve ser relacionado aos temas do blog.
É proibido o uso de nicks com nomes de Entidades, Cargos do Tipo Pai, Mãe, Ogan etc. ou Orixás, ou nicks considerados como insultuosos ou ofensivos.
É proibido insultar ou ofender qualquer utilizador deste chat. Respeite para ser respeitado.
Não informe dados pessoais na sala de chat, tais como E-mail,
Nº de telefone.
Esse tipo de informação deve ser em conversa privada com o membro, pois o Blog não se responsabiliza por quaisquer dano e/ou prejuízo.
Ao menos uma vez por semana, estarei presente e online para quem quiser conversar, compartilhar algo e/ou trocar idéias.

sexta-feira, 30 de maio de 2014

Arcanjo S. Miguel e Arqueia




O Arcanjo S. Miguel ou Micael é o mais conhecido de todos os Arcanjos e significa "Aquele que é como o Divino".
A sua cor é azul/dourado e é representado empunhando uma espada , com a balança da justiça ou mesmo segurando uma chama azul de proteção.
A sua função é de proteção, coragem/força e verdade/integridade. Protege-nos por isso a nível físico, emocional e psíquico.
Podemos invocar o Arcanjo S. Miguel e aos seus anjos para inúmeras situações, por exemplo:
- Se estivermos para fazer uma viagem de carro
- Se estivermos sozinhos em casa e tivermos medo de ser assaltados
- Se estivermos num espaço pouco amigável
-Se formos vítimas de ataque físico ou de abuso sexual
-Se estivermos sob um ataque psíquico
-Se o carro avariar, de noite, e estivermos longe de casa

​ ​
Confere-nos também coragem para enfrentar qualquer obstáculo, por mais difícil que nos pareça, por exemplo:
- Se estivermos sob uma pressão mental intensa
- Se o nosso trabalho for muito exigente e tivermos de cumprir prazos
- Se estivermos sob pressão emocional
- Se acharmos que não vale a pena continuar a viver
- Se estivermos gravemente doentes
- Se tivermos pesadelos durante o sono


Na verdade/integridade, ajuda-nos a seguir o caminho da verdade sem comprometermos a nossa integridade. Ajuda-nos a encontrar a nossa verdadeira natureza e a ter fé em quem realmente somos. Poderá ajudar-nos por exemplo:
- Se estivermos com medo de dizer a verdade
- Se fizermos ou dissermos sempre aquilo que os outros querem
- Se formos sempre do contra e tivermos dificuldade em aceitar a verdade

O Arcanjo Miguel e os seus anjos de proteção podem responder melhor aos nossos pedidos de socorro se lhe rezarmos diariamente.

A Arqueia (alma gémea/complemento divino do Arcanjo Miguel) poderá também ajudar-nos a acreditar no poder Divino e a selar a ação de proteção do Arcanjo Miguel.

Se desejarmos utilizar os cristais para estar em contacto com o Arcanjo Miguel e seus anjos de proteção, podemos seguir as seguintes sugestões:

Olho de Tigre
cor: amarelo escuro com riscas castanhas
Funções: proteção de influências negativas, aumenta a auto estima, ajuda a combater dependências


Água- Ma
rinha


Cor: azul-esverdeado
Funções: ajuda-o a dizer a verdade, liberta o stress e dá-lhe coragem para enfrentar situações difíceis.


Turquesa


Cor: verde-azulado
Funções: Proteção

​​
, encoraja nas comunicações sérias, ajuda a ser verdadeiro e digno

Lápis- Lazúli

Cor: azul-brilhante
Funções: ajuda a dar voz à nossa opinião e purifica o chakra laríngeo


O Arcanjo S. Miguel é o nosso verdadeiro amigo e a sua ajuda é extremamente importante para qualquer pessoa que deseje alcançar o seu objectivo espiritual máximo.

quinta-feira, 29 de maio de 2014

Arcanjo Uriel e Aurora



URIEL é o Regente do Sol, significa “ Luz de Deus” e a sua cor é rubi.
É representado por uma chama na mão aberta, à qual os seres humanos podem ir buscar saúde e prosperidade, e por vezes vemos Uriel com um livro aos seus pés, simbolizando o livro que ofereceu a Adão e que contém todas as ervas medicinais.
É o anjo que traz à humanidade o conhecimento e a compreensão do Divino.
É também o anjo da paz e da tranquilidade e do arrependimento.
Ajuda-nos a compreender as leis do carma, as quais significam que colhemos aquilo que semeamos.
É também Uriel que nos faz perceber como é que a misericórdia Divina funciona, proporcionando-nos o conhecimento de que todos somos amados por Deus.
Ajuda a compreender a razão porque todas as coisas são como são e a confiar no plano Divino, de maneira a que, quando as coisas derem a impressão que estão a correr mal, possamos compreender que, em última análise, tal acontece pelo bem maior e alegria suprema.
Uriel ajuda-nos a interpretar a nossa voz interior, os sonhos e guia-nos de forma a podermos compreender a nossa natureza essencial, levando-nos por um caminho que nos permitirá assumir mais responsabilidade pela nossa própria vida.

Dá-nos também apoio para encontrarmos a nossa luz interior, de modo a termos o mesmo brilho do sol quando expressamos o amor e a beleza que temos dentro de nós.

Apele ao arcanjo Uriel sempre que:

- for incapaz de encontrar a paz interior
- desejar libertar-se das inquietações interiores e libertar-se dos seus medos
- andar à deriva de lugar para lugar, emprego para emprego, relacionamento para
relacionamento….
- as suas relações forem passageiras e caracterizadas por disputas
- se sentir cheio de raiva e irritado
- desejar trazer paz ao mundo e acabar com guerras e conflitos

Apele também se:
- for incapaz de dar livremente
- dá de mais, até à exaustão
- apenas fizer coisas em benefício próprio
- tiver dificuldade em receber
- deseja sentir o prazer de servir a humanidade


CRISTAIS PARA SE LIGAR AO ARCANJO URIEL:
Cores: ouro/púrpura/rubi

AMETRINA
(tem cores de ametista e da citrin)

Funções:
- alivia depressões e negativismos
- traz paz às almas atormentadas
- afasta medos e fobias
- equilibra e suavisa as emoções

ANGELITA 
(cor azul-lilás)
Funções:
​​

- traz paz interior, tranquilidade e calma
- encoraja a auto-devoção
- facilita a sincronização angélica

INVOCAÇÃO AO ARCANJO URIEL:

Arcanjo Uriel, enche-me de paz!
Arcanjo Uriel, liberta-me dos meus medos!
Arcanjo Uriel, traz paz ao mundo!
Arcanjo Uriel, ajuda-me a servir os outros para cumprir o propósito divino!

quarta-feira, 28 de maio de 2014

Arcanjo Zadquiel

​​

Arcanjo Zadquiel e Ametista

O Arcanjo Zadquiel significa “Justiça Divina”, a sua cor é violeta e é conhecido como o Anjo do perdão, misericórdia, tolerância e memória.
É ele que está sempre pronto para nos ajudar na transmutação da energia negativa.

 Perdoar, nem sempre é fácil mas temos de nos lembrar que perdoar é um presente para nós, pelo facto de que nos liberta.
Quando recusamos perdoar, permanecemos numa prisão de atitude.
Por exemplo: eu estou indignada porque tenho razão!
Mais do que isso, ao não perdoarmos construímos um muro que passa a bloquear muita da ajuda que os Anjos nos trazem  e assim ficamos  presos ao passado, pois não estamos a conseguir viver o momento presente, nem agradecer aquilo que temos de bom e que nos é oferecido em cada amanhecer.

 O perdão é uma grande forma de cura - sem ele, energias negativas como a raiva, o ódio e a culpa, aumentam e causam problemas de saúde.

Podemos invocar o Arcanjo Zadquiel sempre que
  • formos incapaz de perdoa a nós próprios ou aos outros
  • sentirmos raiva, ódio, amargura e ressentimento para com os outro
  • se for difícil tolerar os outros
  • se for difícil compreender-se a si próprio


 O Arcanjo de Zadquiel trabalha com energia espiritual de alta frequência, que tem o nome de “chama violeta".Esta chama está ligada ao Mestre Ascensionado Saint Germain.

Pode ligar-se a Saint Germain e a Zadquiel sempre que:
  • desejarmos transmutar energias densas e negativas em energia positiva
  • desejarmos remover os obstáculos que estejam nossa vida
  • se quisermos transmutar o nosso karma negativo
  • se desejarmos dissolver karmas planetários que derivam de guerras e outros eventos negativos

Cristais para se ligar ao Arcanjo Zadquiel

 Ametista
Cor: Violeta
Funções:
  • curativa
  • transforma energias bloqueadas
  • encoraja o crescimento espiritual
  • Charoíte
Cor: purpura
Funções:
  • transformador espiritual
  • desbloqueia o chakra coronário
  • transmuta negativismos

Invocação ao Arcanjo Zadquiel:

  • Arcanjo Zadquiel, ajuda-me a perdoar
  • Arcanjo Zadquiel, ajuda-me a perdoar-me
  • Arcanjo Zadquiel, ajuda-me a desenvolver tolerância para comigo e para com os outros

segunda-feira, 26 de maio de 2014

Arcanjo S.Rafael

​​

Arcanjo S.Rafael e Nossa Senhora

Os Arcanjos são também conhecidos como anjos da iluminação superior, uma vez que a sua função é a de “ultra iluminar”. Estes poderosos seres de luz respondem aos nossos apelos no momento em que lhe pedimos auxílio. Foram criados para nos servir e cada Arcanjo tem uma função particular para desempenhar, por isso é necessário sabermos quais os propósitos de cada um.
Cada Arcanjo tem uma cor diferente associada à sua própria aura e por isso podemos visualizar a cor e invocar ajuda do Arcanjo correspondente.
A luz verde-esmeralda está associada ao Arcanjo RAFAEL, que é o curador máximo entre os arcanjos.
Quando invocamos Rafael, ele espalha a sua luz verde-esmeralda sobre nós ou sobre a pessoas que estamos a ajudar.
A luz verde é como um bálsamo curativo ou um medicamento de ação rápida.
Invocar a luz é o mesmo que invocar um arcanjo, porque a luz é a verdadeira essência de todos os anjos.
Quando Rafael está por perto, podemos ver a luz verde-esmeralda através do nosso olho mental ou lampejo de luz verde com os nossos olhos físicos. A luz permanece sobre a zona doente até a situação estar resolvida.
Podemos também utilizar cristais, de cor verde, para nos ligarmos ao Arcanjo Rafael.
Será mais fácil para as pessoas que não conseguem visualizar cores e luz, com a vantagem de as trazerem consigo e poderem tocar-lhes sempre que necessitarem de cura, ao mesmo tempo que invocam o Arcanjo Rafael.

ESMERALDA
Funções:
- sara todos os problemas, especialmente os do coração
- promove harmonia e a totalidade
AVENTURINA
Funções:
- curadoras e reconfortantes
- ensina a mostrar amor e compaixão
- ajuda a abrir o centro do coração
CRISOPRÁSIO

Funções:
abre, ativa e dá energia ao chakra cardíaco
- ajuda a sarar um coração ferido

- encoraja o amor próprio e pelos outros
- transmite calma, paz e segurança

Enviar luz colorida para qualquer ferimento ou doença é um método altamente eficaz. Funciona muito bem na cura de crianças e animais, porque a sua fé perfeita acelera a cura. Assim, quando pretendermos uma cura para nós próprios, devemos pedir aos anjos que nos ajudem a ser aberto e receptivo.
Eles podem ajudar-nos em tudo, incluindo a ter mais fé e a ser mais receptivo para nos curarmos.
A chave para o sucesso da cura é ter FÉ e nunca desistir de tentar.

domingo, 25 de maio de 2014

Anjo Solar e Anjo da Guarda

Quem é o Anjo Solar?

É o Anjo que através do nosso Anjo da Guarda, nos entrega ao nascermos tudo aquilo que necessitamos  para a nossa viagem na terra.
É como se nos entregasse  uma mala repleta de tudo o que é necessário para conseguirmos viver em harmonia e realizar com êxito o objectivo da nossa vida ou como costumo dizer conseguirmos cumprir a nosso Plano Divino.
É no momento exacto do nosso nascimento, para que nada nos falte, que o nosso Anjo Solar permanece junto de nós para nos ajudar de muitas maneiras.
Recorda-nos o caminho que precisamos de percorrer e proporciona-nos as circunstâncias adequadas que devemos viver para aprendermos, parecendo muitas vezes que aquilo que mais tarde nos acontece são simples coincidências.

Anjo Solar é quem organiza, mobiliza e procura que o Anjo da Guarda esteja presente e assim nos ajude em tudo que for necessário.
Quando invocamos o nosso Anjo Solar estamos a reclamar o direito natural de sermos ajudados e Ele, através do nosso Anjo da Guarda, aproxima e desperta em nós o sentido oculto da beleza, que nos pertence como seres divinos que somos e que ao solicitarmos ajuda nos entrega tudo o que de superior nos pertence e nos aguarda.


Anjo da Guarda protege-nos, cuida de nós e garante a concretização dos nossos objetivos sempre que pedirmos ajuda.
Encontra-se tão perto de nós que quase podemos dizer que faz parte de nós.
Acompanha-nos desde o inicio da nossa caminhada evolutiva, vida após vida. É por isso que tem conhecimento do que vivemos noutras vidas e do que iremos viver nesta e acreditem que não se preocupa nem  pensa, apenas se ocupa a procurar as circunstâncias propicias que precisamos viver para aprender e evoluir.
Se observarmos com cuidado as casualidades que nos acontecem, compreendemos que por detrás delas existe uma mensagem, o que designamos por sinal, que nos ajuda a compreender e a continuar.
Ele não esquece o nosso plano de vida e ajuda-nos também de forma a não o esquecermos, cuidando de nós, dando-nos força, confiança e aumentando a nossa fé. Acontece que às vezes até concedendo pequenos milagres para que nunca deixemos de acreditar.
É por isso o nosso Anjo da Guarda é o nosso melhor amigo, que nunca nos falta a cada momento e sabe comunicar connosco de várias formas.
É ele que nos ajuda a seguir a nossa intuição, a descobrir a luz na nossa vida e que nos conduz à nossa cura, ou seja nos ajuda a resolver os nossos problemas emocionais.
Quando os nossos corpos - físico, emocional e mental (designados por corpos da  personalidade), estão equilibrados significa que temos os nossos problemas resolvidos e entramos finalmente em contacto com o nosso Eu Superior. É nesta altura que já não necessitamos de ter o nosso Anjo da Guarda connosco e ele desaparece da nossa vida
​​
.
No entanto, para que este equilíbrio aconteça temos de saber que somos nós que devemos dar os passos físicos para o conseguir, pois ele não o poderá fazer por nós. Mas quando solicitamos a sua ajuda, sendo um ser de energia superior, prontamente corre ao nosso auxilio e tudo será mais fácil. É Ele que nos ajuda a criar os milagres para conseguirmos terminar o nosso caminho.

Ter um ANJO à nossa disposição é um presente, um dom de todos os seres humanos, porque é através dele que recebemos protecção superior.



sábado, 24 de maio de 2014

O Anjo do Perdão


Ajuda-me a perdoar aqueles que me magoaram

O Anjo do Perdão segura na mão o lírio da pureza com que abençoa os que pedem perdão.

O perdão significa que desejamos abandonar o sofrimento do passado, deixando os ressentimentos e partindo para uma vivência cheia de amor.
Este anjo ajuda-nos a perdoar e a esquecer o passado que nos fez sofrer. Ajuda-nos a honrar o que somos, tornando-nos em seres mais unos quando perdoamos aos outros, ajudando-nos a viver o presente sem sombras do passado.
Temos que ter em mente que quando perdoamos a nós próprios é mais fácil perdoarmos aos outros, por mais graves que tenham sido as ofensas.
O Anjo do Perdão dá-nos coragem para olhar as mágoas e ressentimentos do passado e descobrir a luz que nos envolve e que existe dentro de nós.
Ao esquecermos o passado e aliviando a nossa vida do sofrimento estamos a dar uma oportunidade a nós próprios de sermos felizes, caso contrário ficamos reféns de nós próprios, acreditando que somos vítimas, sem qualquer hipótese de alterarmos a nossa vida.
Claro que o perdão não quer dizer que aprovamos os comportamentos que são condenáveis e que sejamos obrigados a gostar dos que nos causam mal, no entanto quando perdoamos aos outros estamos a deixar para trás iras e rancores que só a nós afetam. Essa é a verdade que temos que enfrentar, não esquecendo que o ódio só nos causa mal a nós e não aos outros. 
Quando conseguimos perdoar, sentimos um alívio e uma leveza de espírito e passamos a sentir-nos bem com a pessoa que somos.
Sem esta atitude de tolerância, não conseguimos ser donos do nosso destino e estamos condicionados para sempre a receber aquilo que sentimos pelos outros. Temos de estar conscientes que recebemos sempre aquilo que projetamos e se no nosso coração existe raiva e iria receberemos dos outros raiva e ira.
Solicitando ajuda ao Anjo do Perdão é mais fácil esta libertação de sentimentos que nos vais destruindo por dentro e que acaba por nos provocar doenças graves e incuráveis.
O perdão liberta-nos, ajudando-nos a olhar os outros com amor e compaixão e descobrimos que nenhuma ofensa é tão grave que não seja possível perdoar…se não quisermos pensar nos outros, pensamos primeiro em nós e em toda a infelicidade que vivemos em cada novo dia, só por isso vale a pena perdoarmos.
Quando conseguimos perdoar todas as nossas más escolhas e experiências, é mais fácil perdoarmos aqueles que nos ofendem e com a ajuda deste Anjo é possível descobrir a imensa ternura e doçura que existe no nosso coração.
Nunca devemos esquecer que somos seres divinos e que somos feitos à imagem e semelhança de Deus.
Sempre que nos sentimos incapazes de perdoar, por acharmos que isso é totalmente impossível o melhor é recorrer a ajuda deste Anjo e confiar na sua preciosa ajuda.
Podemos pedir ao Anjo para nos mostrar o caminho que nos liberte da dor e da culpa que nos liga aos outros, pois só a nossa vontade nos liberta do fardo pesado que carregamos. Esta libertação dá-nos a oportunidade de limpar outros aspectos da nossa vida que possam existir bem escondidos e que nos impedem de viver a vida com alegria.
O perdão é importante para o início da cura psicológica e que é a melhor caminho para nos con
​​
duzir ao amor.
Viver uma vida sem amor e alegria é o mesmo que viver na escuridão.
Sempre que perdoamos, estamos a aumentar os nossos níveis de amor-próprio o que nos permite exercer a nossa vontade.
Ao pedirmos ajuda ao Anjo do Perdão estamos a permitir que na nossa vida se inicie um processo de conciliação com a nossa essência e logo a seguir a conciliação com aqueles que nos ofenderam.
Perdoar e deixar florescer dentro de nós o amor necessário para vivermos uma vida mais feliz e saudável é acreditarmos que existe em nós a força necessária para  mudar a nossa vida.


 Que o Anjo de Perdão nos ajude  a ter coragem para perdoarmos a todos que nos magoaram.

sexta-feira, 23 de maio de 2014

Anjo da guarda das Crianças



Este anjo maravilhoso, guarda e protege tudo o que é novo e jovem na vida, muito especialmente os recém-nascidos.

Mantém-se vigilante a tudo que começa a crescer e que precisa de alimento suplementar, carinho e cuidados.
A sua função é velar por todos as crianças e protegê-las e pode ajudar-nos a proteger a criança que há em nós, a qual necessita sentir-se segura e amada.
Este Anjo ajuda as mães e as crianças quando nascem e também guia e protege todos os que ajudam a cuidar dos recém-nascidos e das crianças mais pequeninas; estes são  protegidos e amados pelo seu anjo-da-guarda.
Dá-nos  o seu apoio a quaisquer novos começos, como por exemplo novo projetos e relações. Protege, portanto, tudo que é recente e vulnerável, ajudando assim a tornar-se forte e resistente.
Tudo que seja novo na nossa vida pode ser abençoado pelo amor e cuidados que este anjo nos proporciona.
Ao fazermos a nossa oração ao Anjo da guarda das Crianças podemos dar graças e alegramo-nos com o milagre de novas vidas.
Podemos  pedir proteção para tudo que é frágil em nós e também pedir esta proteção para a nossa família, amigos e colegas de trabalho, ou seja para todos aqueles que contactam connosco diariamente e que precisam de cuidados diários, tal como um recém- nascido.
Este Anjo da Guarda pode ajudar-nos a encontrar a criança que existe em nós, que está sozinha e sente que não é amada.
Ajuda-nos também a curar mágoas profundas onde não existe amor, ou até mesmo haja recordações de abusos.
Podemos pedir-lhe que nos 
​​
ajude a expulsar o sofrimento, desgosto e recordações dolorosas do passado, para conseguirmos encontrar a cura para o nosso espírito.
Proporciona-nos proteção nos novos começos, para que eles possam desenvolver-se e florescer.
Dá-nos alento, que precisamos, para reunir forças e termos estabilidade em novas situações.
Permite que os rebentos frágeis de todos os novos começos criem raízes, agarrando-se a solo firme.

quinta-feira, 22 de maio de 2014

O Anjo da Sabedoria

 a sabedoria chega do mais profundo da nossa experiencia 

O Anjo da Sabedoria é portador da sabedoria de Deus e é levada a todo o Mundo e a todos os seres que nele habitam. 

Este anjo ajuda-nos a descobrir a nossa sabedoria quando nos abrimos ao que de mais profundo existe na nossa vida.
Quando concedemos a nós próprios a oportunidade para reflectir sobre as nossas experiências pessoais encontramos a sabedoria.
É com esta sabedoria, adquirida em parte por todas as experiências vividas, que evoluímos ao longo do caminho que vamos percorrendo. 
Só nesta altura começamos a compreender que a sabedoria existe também em todos os ensinamentos antigos e podemos melhorar quando aplicamos o que nos é transmitido na saúde e na forma como vivemos o nosso dia a dia.
O Anjo da Sabedoria traz-nos a dádiva da sabedoria e já os antigos diziam que é mais valiosa que o próprio ouro. 
Precisamos dela para o nosso crescimento e desenvolvimento espiritual pois sem ela estamos apenas envolvidos por um mundo material que rapidamente acaba e que muitas vezes nos faz mergulhar no sofrimento.
Quando há equilíbrio entre o nosso desenvolvimento espiritual e físico sabemos que estamos a viver felizes e em perfeita harmonia.
Podemos recorrer a este Anjo quando desejamos que nos guie de modo a encontrarmos a sabedoria dentro de nós e a partir daí podermos fazer as escolhas que nos tornarão mais felizes e conscientes.


Rezar, pedir ou apenas falar ao Anjo da Sabedoria, é sinal que estamos com vontade de aprender com as no

​​
ssas experiências de vida e sobretudo aprender o seu significado relativamente a nós próprios.


Podemos também pedir para que nos dê sabedoria para nosso benefício, de outrem e também para benefício do nosso planeta.
É através da dádiva da sabedoria que somos capazes de encontrar felicidade na vida.


Este Anjo existe para nos ajudar a encontrar o caminho da sensatez e da cura psicológica.

quarta-feira, 21 de maio de 2014

Anjo da Maturidade




Este anjo ajuda-nos a amadurecer, o que nos permite tornarmo-nos em pessoas  capazes de assumir responsabilidades, fazendo melhores escolhas que contribuirão para nos sentirmos com mais alegria de viver.
Mostra-nos como envelhecer com graciosidade e doçura.
É portador da lanterna da sabedoria e traz uma trombeta que simboliza o amor pela música, umas das grandes maravilhas da vida.
A sua função é orientar o nosso crescimento emocional.
Ajuda-nos a tomar decisões sensatas e prudentes que contribuem tanto para o nosso bem-estar como para aqueles que estão ao nosso cuidado e que connosco convivem.
Dá-nos apoio quando sentimos que o peso das nossas escolhas de vida é excessivo para as nossas forças, ajudando-nos a encontrar as respostas certas para os assuntos que nos desorientam e com os quais nos preocupam, quer no trabalho, quer na nossa vida particular.
Podemos orar a este anjo, pedindo-lhe que nos oriente, ajudando-nos a navegar, com cautela, pelo rio da vida.
Também nos orienta para estarmos atentos aos mais novos, aos que têm menos  responsabilidades e que estão entregues ao nosso cuidado.
O Anjo da Maturidade ajuda a encontrar a paz de espírito e sabedoria e quando necessitamos de ajuda, a fim de conseguirmos saber o que é melhor para nós e nos traz mais tranquilidade.
Podemos perdi-lhe coragem para cultivarmos sensatez e a capacidade de lidar com o poder, para que não nos tornemos abusivos quando temos que cuidar dos outros.
Poderá também abençoar-nos, permitindo que tenhamos respeitos por nós próprios e força de carácter, de modo a que as dificuldades da vida não se tornem um fardo, permitindo-nos ser seres espirituais e felizes.

terça-feira, 20 de maio de 2014

Anjo-da-guarda da Saúde



Este Anjo segura na mão uma cesta cheia de fruta  e abençoa-nos para termos uma vida saudável e feliz.
A sua função angélica é proteger e velar pela nossa saúde.

Pode ajudar-nos a encontrar a energia de que precisamos para fazer tudo o que nos agrada: cuidar melhor da nossa saúde e gerir melhor todas as nossas energias.
Quando protegidos por este anjo, podemos tomar decisões positivas quanto à forma como gerimos a nossa vida.
Podemos pedir-lhe ajuda para levar um estilo de vida saudável que nos faça sentir realizados como pessoas, o que contribuirá para o nosso bem-estar e felicidade.
Podemos também pedir que nos dê vitalidade para conseguirmos fazer aquilo que amamos e para que tenhamos energia suficiente para executar as tarefas que nos são exigidas.
Este Anjo não só vela pela nossa saúde física, como também nos incentiva a procurar o bem-estar emocional e espiritual.
Estarmos bem de saúde quer dizer que estamos em equilíbrio físico, mental e espiritual e este Anjo pode orientar-nos a conseguir esse equilíbrio.
Também precisamos de fazer exercício físico, ter uma alimentação à base de alimentos saudáveis e sempre que possível passar umas férias em contacto com a natureza. Com a ajuda dele, somos encorajados a ter um estilo de vida saudável e relaxante.
Quando adoecemos é este anjo que olha por nós e tudo faz para que os exageros cometidos na nossa vida não nos afetem
​​
 muito e fica triste quando não ouvimos a nossa voz interior e continuamos a levar uma vida pouco saudável.
Podemos orar ao Anjo da Guarda da Saúde, pedindo que nos dê cura para qualquer dor física, emocional ou espiritual se algum dia nos aparecer.

Ter vitalidade para realizarmos todos os nossos trabalhos e percorrermos o caminho terreno é o maior desejo deste maravilhoso Anjo.
clique na imagem para ampliar

segunda-feira, 19 de maio de 2014

​Qual é o melhor lugar para se orar?




No Evangelho, em João, capitulo 4, conta-se que Jesus, falando com uma mulher samaritana sobre o local onde Deus deve ser adorado, lhe disse: “Mulher, podes crer-me, que a hora vem, quando nem neste monte, nem em Jerusalém adorareis o Pai.” (...) “Deus é espírito; e importa que seja adorado em espírito e em verdade”.

Vemos assim, que não são necessários templos ou lugares especiais para se adorar Deus.

O melhor de todos os templos é a intimidade do coração, a igreja da alma, onde no silêncio da meditação e da prece podemos sintonizar com faixas mais elevadas e nutrir nosso espírito com energias superiores.

PERGUNTA PARA REFLEXÃO

Que é mais importante, freqüentar a igreja, o centro espírita, fazer novenas e orações, ou tornar-se uma pessoa melhor?

De que adianta adentrarmos os templos da nossa fé, se trazemos a mente carregada de maus pensamentos; se o coração não perdoa e as emoções ficam girando em torno dos interesses materiais e das paixões inferiores?

Jesus foi muito claro ao dizer: “Antes de entrares no templo para fazeres tua oferenda, vai e reconcilia-te com teu inimigo”. Isto significa que para entrarmos em contato com as forças mais altas devemos primeiro limpar o coração de todos os ódios, das mágoas e das sujeiras que ali desenvolvemos com nossas atitudes egoístas e antifraternas.

Se fazemos diariamente a limpeza da nossa casa, deveríamos também limpar continuamente a nossa moradia espiritual, nosso interior. Somos sempre visitados por mensageiros divinos, os bons espíritos, e eles nos enxergam por dentro, percebendo nossos sentimentos e pensamentos mais secretos, assim como o lixo que acumulamos através da nossa conduta.

Também é preciso aprendermos a orar, não abusando das sublimes dimensões da prece.

PERGUNTA NATURAL

Que podemos entender por abusar da prece?

Abusamos da prece quando ficamos desfiando orações decoradas, recitadas, de forma automática; quando fazemos pedidos mesquinhos, egoístas e antifraternos, e quando prometemos algo a Deus ou a seres superiores em troca dos seus favores.

Mas orações decoradas também têm seu valor. Quando nossa estrutura espiritual está muito carregada de materialidade, ou de energias incompatíveis, fica difícil conseguirmos sintonizar com faixas espirituais mais elevadas. Nessas situações, e conforme o caso, a prece decorada pode ajudar desde que o pensamento e a emoção estejam continuamente fixos nas idéias que ela vai apresentando. Essa conexão contínua da emoção e do pensamento com idéias de elevado teor espiritual possibilita a eliminação de parte dessa materialidade, deixando surgir a religiosidade.

Deus nos ajuda na medida das nossas necessidades e a maior importância da prece está no bem que ela nos faz. Ela nos torna receptivos, dinamiza nossa fé e nos permite sintonizar com faixas mais altas. É por esses canais que os espíritos benfeitores nos inspiram em nome do Pai, ajudando-nos das mais diversas formas, sempre que isto for permitido.

A oração, para produzir efeito, precisa sair das profundezas da alma, em alta vibração de fé e amor, conduzindo pedidos legítimos. Também não é preciso falar muito, apenas o necessário para expor o que se pretende, aliás, nem falar seria preciso, porque Deus sabe melhor que nós do que mais estamos necessitando. O ato de falar é para podermos arrumar nossos pensamentos, visualizar nossas necessidades, dinamizar e direcionar as energias envolvidas na súplica.

PERGUNTA NATURAL

Que tipo de pedidos podem ser considerados legítimos?

Podemos e devemos pedir ajuda a Deus nas horas da dificuldade e nos momentos de aflição, assim como, agradecer-lhe por tudo que a vida nos dá. Também podemos orar pedindo proteção e orientação para nossas vidas. Mas a melhor das preces é aquela em que solicitamos ao Senhor da Vida ajuda para conseguirmos vencer nossas imperfeições e desenvolver valores como a fraternidade, a honestidade, a justiça e a paz.

Outra rogativa benéfica é quando pedimos por outras pessoas, principalmente por aquelas que não estão ligadas a nós por laços de afeto ou quaisquer interesses. É quando oramos pelos que sofrem, pelo doente anônimo, pelos viciados e os criminosos; é quando pedimos ao Senhor da Vida pela paz na Terra, pela justiça social, pela fraternidade entre todos, e também por aqueles que governam, para que governem melhor.

PERGUNTA FREQÜENTE

Como seria uma prece melhor ou “mais forte”?

Para falar com Deus não precisamos recitar preces bonitas nem frases rebuscadas. Ele não se importa com isso, mas sim com a sinceridade dos nossos corações e com os esforços que fazemos para cumprir Sua Lei. Assim, é preferível conversarmos com Deus com a singeleza da nossa fala e a sinceridade da nossa alma, do que ficarmos a recitar orações elaboradas por outros.

PERGUNTA NATURAL

Há algum valor nas promessas, dessas que são feitas aos santos e mesmo a Deus?

Há promessas benéficas quando se promete abandonar um vício ou praticar algo realmente bom. Mas mesmo assim, reflete imaturidade.

Muitas pessoas fazem uma promessa mais ou menos nestes termos: “Meu querido santo fulano… se me deres tal coisa, prometo acender uma vela do meu tamanho diante da tua imagem”.

Mas será que esses seres superiores vendem sua ajuda?

Sentirão prazer com velas ou outro tipo de promessas ou oferendas?

Será que o Soberano Senhor nos vende suas bênçãos? Ou pagamos nós pela luz do Sol, pela chuva, ou os pássaros e as flores que enfeitam e alegram nossa vida? Será que damos algo em troca do céu azul ou das noites estreladas, do murmúrio do vento ou dos sons da vida que dão contentamento ao coração? Pagamos algo pela faculdade da visão, da fala ou da audição? Podemos acaso comprar a amizade ou o amor, que são o fundamento e a própria razão do existir?

PERGUNTA NATURAL

É preciso ter merecimento para pedir ajuda a Deus?

Sempre podemos pedir ajuda a Deus. Para isso não é necessário que sejamos “bons”, ou que estejamos cumprindo Suas leis. Mas quando a aflição nos alcança e nos dirigimos ao Alto em busca de ajuda, esse ato deve também representar um momento de reflexão, de perguntas a nós mesmos, sobre a forma como estamos conduzindo nossas vidas. Da mesma forma é importante tomarmos decisões no sentido de nos tornarmos merecedores, ante as forças superiores.

A dor e o sofrimento não são castigos de Deus. Às vezes representam resgate de más ações praticadas no passado; de outras, são avisos que a vida nos dá para mudança de rumos.

É claro que o merecimento também é um fator importante, tanto que Jesus dizia: “A cada um será dado de acordo com suas obras”.

Orar é abrir nosso interior para a luz de Deus, é falar com o Pai, com o profundo amor e respeito que Lhe devemos.

Conta-se que um velho escravo tinha muita vontade de entrar na capela da fazenda, mas isto era proibido. Ele conhecia a história de Nosso Senhor e amava muito aquele Sinhôzinho branco, tão bom que havia morrido na cruz, pelo amor que tinha por todas as pessoas.

Nos dias de domingo, quando a capela se enchia de gente, o velho escravo ajoelhava-se em meio ao matagal e, olhando de longe aqueles vitrais coloridos, a cruz ao alto, tirava o chapéu com muita humildade e respeito, dizendo: “Meu Sinhôzinho Jesus Cristo, nego veio tá qui…”

Sem dúvida o Mestre ouvia a prece do velho escravo, envolvendo seu coração em júbilo e paz.

Mas será que Ele ouvia as orações orgulhosas, frias e decoradas da maioria dos que lotavam a capela?



PERGUNTA NATURAL

Com que freqüência devemos orar?

Não há limites nem quantidades para a prece, mas sempre é benéfico um contínuo ligar-se espiritualmente às faixas mais nobres da vida; não tanto o pedir, mas principalmente o ligar-se, elevar-se, alargar as próprias fronteiras espirituais, extrapolar as dimensões interiores e sintonizar com os ambientes vibratórios mais elevados, mais nobres, com as faixas de pensamento superior.

A oração pode ser formulada com palavras, mas pode também dispensá-las, bastando abrir o mundo interior para o Alto, assim como a flor que se abre para a luz solar, beneficiando-se com seus raios e irradiando ao mesmo tempo sentimentos de amor e gratidão ao Senhor da Vida.

A oração gera forças incalculáveis dentro de nós e, quando vibra nas faixas do amor, produz o mais elevado teor vibratório que somos capazes de alcançar. E é oportuno lembrar que essa elevação do teor vibratório possibilita a “queima” de energias negativas do nosso sistema energético.

A importância da prece tem sido constatada em várias pesquisas científicas, provando o quanto ajuda na cura de enfermos. Mas pouco vale alguém desfiar rosários de orações, se o pensamento e o sentimento não estiverem junto, se não vibrarem em uníssono com as palavras da prece.

O pesquisador Dr. Masaru Emoto e sua equipe realizaram experiências importantíssimas. Eles congelaram água que havia sido submetida às vibrações de uma prece feita com clareza e pureza. No microscópio, as estruturas das moléculas apareciam cristalinas, apresentando belíssimas figuras geométricas. Já a água que fora submetida a vibrações de sentimentos negativos apresentaram formas feias, disformes, grosseiras e desagradáveis.

Lembremos que nosso organismo é composto por 70% de água. Assim, pensamentos, sentimentos e emoções de amor, fé e alegria vibram positivamente em toda a estrutura psíquica e espiritual, e também atuam em nosso corpo carnal.

domingo, 18 de maio de 2014


O Jovem e a Religião de Umbanda


Cada vez mais podemos ver que o número de jovens que procuram a religião de Umbanda têm crescido muito e isso tem acontecido de forma natural. São milhares de adolescentes e “jovens adultos” que adentram os terreiros de umbanda a procura do crescimento espiritual, do conselho do guia, da comunhão com a espiritualidade superior, a vivência de uma religiosidade saudável, do desenvolvimento de suas faculdades mediúnicas, etc.

Isso tem sido muito positivo e reflete bem o “espírito da Umbanda”. Mas, o que faz ela ser tão atraente aos jovens? Os guias, os rituais, a música, o amor aos Orixás,  etc? Sim, tudo isso com certeza, mas principalmente, a falta de dogmas e a própria filosofia da religião. A Umbanda é jovem e assim também são seus praticantes.  Nela não existe preconceito, seja em relação à cor, classe social ou opção sexual, assim também é o umbandista.

Universalista por natureza traz guias espirituais ligados a todos os movimentos espiritualistas e religiosos que já existiram no planeta. Prega as verdades espirituais que todas as religiões pregam, busca a serenidade e o desenvolvimento da consciência, utiliza – se de rituais milenares usados desde os primórdios dos tempos. Traz em si, um conjunto de mitos e arquétipos que vibram no inconsciente da humanidade.

Não temos apenas  “um” livro sagrado. Todos os livros sagrados da humanidade fazem parte da Umbanda, assim como todos os grandes mestres e avatares (encarnações divinas). Seja Franscisco de Assis ou Ramakrishna, Madre Tereza ou Gandhi, todos estão presentes através de seus ideais e palavras de amor. Jesus, Buda ou Krishna, pouco importa, seus ensinamentos estão tanto no coração dos umbandistas como nas palavras dos caboclos e pretos – velhos.

Outro aspecto que muito chama atenção dos jovens é a falta do “conceito” de pecado, dos dogmas e do discurso ideológico moralista e antiquado que muitas religiões trazem até hoje. A vida na Umbanda é retratada de forma simples e natural. Todos têm liberdade de ação e pensamento, acreditando e buscando as virtudes e a evolução da consciência. A Umbanda liberta, não escraviza ninguém.

O desenvolvimento mediúnico também merece um destaque especial. Muitos jovens têm os seus dons mediúnicos aflorados e acabam por encontrar dentro da Umbanda uma forma de desenvolve – los de forma ordenada, equilibrada e extremamente prática. Nossa “missa” chama – se “trabalho” e um trabalhador é o umbandista.

Além disso, a pessoa vai se autoconhecendo,  entrando em contato com a egrégora da religião  e com as forças e virtudes dos amados Pais e Mães Orixás, lapidando naturalmente sua consciência e equilibrando suas emoções, sem a necessidade de “uma pregação – evangelização moralista” ou o uso de um “cabresto doutrinário” para a prática da mediunidade – caridade. Sempre respeitando o “tempo” de cada um, e acreditando no crescimento espiritual como um processo natural.

Dentro da religião o umbandista religa – se diretamente ao sagrado. É apresentado aos Pais e Mães Orixás e aos seres encantados e naturais, representantes diretos Deles na criação, criando assim uma consciência de preservação e culto a natureza.

Importante também é a conscientização do templo vivo que cada um de nós somos,  de que nós somos responsáveis pela religião e pela nossa própria espiritualidade. Dizemos que Deus está em tudo e Tudo É, e o umbandista procura Deus dentro do próprio coração. É lá também que nós assentamos os amados Pais e Mães Orixás, o que faz com que tenhamos um contato íntimo e direto com Eles, dispensando a figura de um sacerdote como “supremo pontífice”.

Tudo isso cria um lindo universo religiosos que tem atraído cada vez mais jovens para dentro dele, jovens que se esclarecidos e conhecedores dos fundamentos de sua religião, tornar-se-ão  melhores pessoas e levarão a Umbanda com orgulho, amor e honra.

Portanto,  vamos estudar e praticar cada vez mais. Tenhamos orgulho de dizer “que somos umbandistas!” Saibamos explicar e desmistificar nossa religião. Busquemos o desenvolvimento íntimo, as posturas sadias e criativas. Nunca foi tão fácil estudar espiritualidade, nunca houve tanta abertura de conhecimento dentro da religião de Umbanda. Pensemos em todos os antigos sacerdotes que com fé, honra e amor levaram a Umbanda para frente, sempre trilhando um caminho de luz, mesmo com muito pouca informação, com perseguições, dificuldades,  etc.

Agora é a nossa vez, a espiritualidade está dando todas as oportunidades, tudo para que a Umbanda cresça e vença o preconceito, a intolerância e os abusos cometidos contra ou em nome Dela. E tenho certeza que nisso o jovem tem muito a contribuir, sendo tanto “hoje” como “amanhã” um umbandista sério e esclarecido. E não estou falando apenas dos jovens de “idade física”, mas sim, dos que mantêm suas mentes e corações sempre jovens, buscando crescer e aprender sempre, unidos pelo ideal da Umbanda.

Saravá Umbanda!

√ POR FERNANDO SEPE

sexta-feira, 16 de maio de 2014

Perguntas e Respostas para Umbandistas Iniciantes


01 – Como funciona a mediunidade consciente?
O médium capta o fluxo mental do Espírito, gerando idéias e sensações, como se houvesse a intromissão de outra mente em sua intimidade; como se estivesse a conversar com alguém, dentro de si mesmo.

02 – Ouve uma voz?
Seria fácil, mas não é bem assim. Idéias surgem, misturando-se com as suas, como se fossem dele próprio.

03 – Parece complicado…
E é, sem dúvida, principalmente para médiuns iniciantes, que não distinguem o que é deles e o que é do Espírito. Muitos abandonam a prática mediúnica, em face dessa incerteza, que é perturbadora.

04 – Como resolver esse problema?
É preciso confiar e dar vazão às idéias que lhe vêm à cabeça, ainda que pareçam embaralhadas, em princípio. Geralmente a mediunidade é desenvolvida a partir da manifestação de Espíritos sofredores, o que é mais simples. Não exige maior concatenação de idéias ou esforço de raciocínio. Cumpre-lhe, em princípio, apenas exprimir as sensações e sentimentos que o Espírito lhe passa.

05 – Qual o conselho para o médium que enfrenta esse impasse?
Sentindo crescer dentro de si o fluxo de sensações e pensamentos, que tomam corpo independente de sua vontade, comece a falar, sem preocupar-se em saber se é seu ou do Espírito. A partir daí o fluxo irá se ajustando. É como o motorista inexperiente na direção de um automóvel. Em princípio há solavancos, mas logo se ajusta.

06 – O que pode ser feito para ajudar o médium iniciante?
A participação dos irmãos do Terreiro é importante. O médium, nessa situação inicial, fica fragilizado. Sente-se vulnerável e constrangido. Qualquer hostilidade ou pensamento crítico dos irmãos, revelando desconhecimento do processo, poderá afetá-lo.

07 – Seria razoável aplicar passes no médium iniciante, em dificuldade para iniciar a manifestação?
O passe pode ajudar, mas devemos ser econômicos na sua utilização, a fim de evitar condicionamentos. Há médiuns que esperam pela intervenção do Pai, Mãe ou irmão no Santo, aplicando-lhes passes, a fim de iniciar seu trabalho.

08 – As manifestações de médiuns iniciantes são, não raro, repetitivas. Como devem agir o Pai ou Mãe e Irmãos no Santo no Terreiro?
Cultivar a compreensão e a boa vontade, considerando que o animismo, a intervenção do próprio médium, é expressivo nessa etapa do desenvolvimento. Aos poucos ele irá se ajustando, aprendendo a distinguir melhor entre suas idéias e as do Espírito.

09 – Vemos, com freqüência, médiuns dotados de razoáveis faculdades mediúnicas desistirem do compromisso. Há algum prejuízo?
A sensibilidade mediúnica não funciona apenas nas Giras. Está sempre presente. É na prática mediúnica, com os estudos e disciplinas que lhe são inerentes, que o médium garante recursos para manter o próprio equilíbrio. Afastado, pode cair em perturbações e desajustes.

10 – É um castigo?
Não se trata disso. O problema está na própria sensibilidade que, não controlada pelo exercício, situa o médium à mercê de influências negativas, nos ambientes em que circule, e de entidades perturbadas que se aproximam.

11 – Mas esse problema não está presente na vida de todos nós? Não vivemos rodeados de Espíritos perturbados e perturbadores?
Sim, e bem sabemos quantos problemas são decorrentes dessa situação, por total ignorância das pessoas em relação ao assunto. No médium afastado da prática mediúnica é mais sério, porquanto, em face de sua sensibilidade, ele sofre um impacto maior, com repercussões negativas em seu psiquismo.

12 – E se o médium, não obstante afastado da prática mediúnica, for uma pessoa de boa índole, caridosa, afável, bem sintonizada?
Com semelhante comportamento poderá manter relativa estabilidade, mas é preciso considerar que a mediunidade não é um acidente biológico. Ninguém nasce médium por acaso. Há compromissos que lhe são inerentes.

13 – O médium vem programado para essa tarefa…
Sim. Trata-se de um compromisso assumido na espiritualidade. Há um investimento no candidato à mediunidade, relacionado com estudos, planejamento, adequação do corpo. Tudo isso envolve diligentes cuidados dos mentores espirituais. Imaginemos uma empresa investindo na preparação de um funcionário para determinada função. Depois de tudo, será razoável ele dizer que não está interessado?

14- Mas não é contraproducente o médium participar de trabalhos mediúnicos como quem cumpre uma obrigação ou um contrato preestabelecido, temendo sanções?
As sanções serão de sua própria consciência, que lhe cobrará, mais cedo ou mais tarde, pela omissão. Para evitar essa situação é que os médiuns devem estudar a Doutrina, participando de estudos e lendo a respeito da mediunidade, a Doutrina Espírita é a melhor opção para conhecer sobre a mediunidade, mas esta deve ser direcionada pelo Pai ou Mãe no Santo, assim estará assimilando conhecimento e podendo debater a respeito.

15 – E se há impedimentos ponderáveis? Filhos a cuidar, cônjuge difícil, profissão, saúde…
Eventualmente isso pode acontecer, por algum tempo. O problema maior, entretanto, está no próprio médium que, geralmente, tenta justificar a sua omissão. Altamente improvável que a espiritualidade lhe outorgasse a mediunidade, sem dar-lhe condições para exercê-la.

16 – E quando a participação do médium gera conturbações no lar, a partir de um posicionamento intransigente do consorte?
Lamentável o casamento em que marido ou mulher pretende criar embaraços à atividade religiosa do cônjuge. É inconcebível! Onde ficam o diálogo, a compreensão, o respeito às convicções alheias? De qualquer forma, embora tal situação possa justificar a ausência do médium, não o eximirá dos problemas inerentes à mediunidade não exercitada.

17 – É difícil encontrar pessoas que guardam perfeita estabilidade emocional e física. Tem algo a ver com a sensibilidade mediúnica?
Tem tudo a ver. Vivemos mergulhados num oceano de vibrações mentais, emitidas por Espíritos encarnados e desencarnados. Assim como podemos ser contaminados por vírus e bactérias, também sofremos contaminações espirituais que geram alterações em nossos estados de ânimo.

18 – Isso explica por que as pessoas tendem a ficar deprimidas num velório e felizes num casamento?
Sem dúvida. O ambiente e as situações exercem grande influência. Lembro-me da morte de Aírton Senna. Provocou imensa comoção popular, até naqueles que não acompanhavam suas proezas no automobilismo. A emoção se expande e pode envolver multidões.

19 – Explica, também, as atrocidades cometidas por soldados, numa guerra?
A guerra produz lamentáveis epidemias de maldade, em face de nossa inferioridade. A crueldade tem livre acesso em corações ainda dominados pelos impulsos instintivos da animalidade. Propaga-se com a rapidez de um rastilho de pólvora.

20 – No lar parece acontecer algo semelhante, quando as pessoas perdem o controle e se agridem com gritos e palavrões, descendo não raro à agressão física…
Em nenhum outro lugar demonstramos com maior propriedade nossa inferioridade. No lar rompe-se o verniz social. As pessoas mostram o que são. Como não há santos na Terra, conturba-se o ambiente, favorecendo contaminações de agressividade, que envolvem os membros da casa.

21 – Como evitar isso?
É preciso desenvolver e fortalecer defesas espirituais, elevando nosso padrão vibratório, sintonizando numa freqüência que nos coloque acima das perturbações do ambiente.

22 – Como funciona essa questão da sintonia?
Tomemos, por exemplo, as ondas hertzianas, nas transmissões radiofônicas. Elas se expandem dentro de freqüência específica. Para ouvir determinada emissora giramos o dial e a sintonizamos. Nossa mente é um poderoso emissor e receptor de vibrações e tendemos a sintonizar com multidões que se afinam mentalmente conosco.

23 – Que providências devemos tomar para uma sintonia saudável?
Consideremos, em princípio, que ela é determinada pela natureza de nossos pensamentos. Lembrando o velho ditado “dize-me com quem andas e te direi quem és “, podemos afirmar “dize-me a natureza de teus pensamentos e te direi que influências irás assimilar”.

24 – Isso significa que equilíbrio e desequilíbrio, paz ou inquietação, alegria ou tristeza, agressividade ou mansuetude, dependem, essencialmente, de nós?
Exatamente. Embora nossos problemas físicos e psíquicos possam ser amplificados por influências ambientes, a origem deles está em nossa maneira de pensar e agir. Se quisermos o Bem em nossa vida, é fundamental que pensemos e realizemos o Bem.

25 – Que livros você indicaria para um iniciante?
É preciso levar em consideração a cultura e a familiaridade da pessoa com a literatura. Se for alguém habituado, com facilidade de concentração, deve ler, inicialmente, O Livro dos Espíritos, O Livro dos Médiuns e O Evangelho Segundo o Espiritismo. Nessas três obras de Allan Kardec, temos, na mesma ordem, o tríplice aspecto do Espiritismo: Filosofia, Ciência e Religião, estes nasceram não para a Religião Espiritismo e sim para todos que crêem na existência dos espíritos, mas para aceitação inicial da espiritualidade e conhecimento especifico dentro da Umbanda, cabe ao iniciante conhecer Tambores de Angola, Aruanda de Robson Pinheiros, nos dá uma noção da Umbanda no Astral Superior, não esquecendo de forma alguma informar ao seu Pai ou Mãe no Santo, sobre seus estudos, pois este estará disposto a lhe responder futuras dúvidas a respeito de seu estudo, infelizmente a Umbanda ainda não existe um livro que possamos pegá-lo como base de estudo para todos, pois a verdade dos Terreiros de Umbanda é que cada Casa atribui sua Doutrina e esta deve ser respeitada pelo iniciante, damos sempre como base a Doutrina Espírita, pois a mesma nasceu para ensinar a todos sobre a Espiritualidade.

26 – O que é o animismo?
Na prática mediúnica é algo da alma do próprio médium, interferindo no intercâmbio. Kardec empregou o termo sonambulismo, explicando, em Obras Póstumas, quando trata da manifestação dos Espíritos, item 46: O sonâmbulo age sob a influência do seu próprio Espírito; sua própria alma é que, em momentos de emancipação, vê, ouve e percebe além dos limites dos sentidos. O que ele exprime, haure-o de si mesmo…

27 – O animismo está sempre presente nas manifestações?
O médium não é um telefone. Ele capta o fluxo mental da entidade e o transmite, utilizando-se de seus próprios recursos. Sempre haverá algo dele mesmo, principalmente se for iniciante, com dificuldade para distinguir entre o que é seu e o que vem do Espírito.

28 – Existe um percentual envolvendo o animismo na comunicação? Digamos, algo como quarenta por cento do médium e sessenta por cento do Espírito?
Se o animismo faz parte do processo mediúnico, sempre haverá um porcentual a ser considerado, não fixo, mas variável, envolvendo o grau de desenvolvimento do médium. Geralmente os iniciantes colocam mais de si mesmos na comunicação. Quando experientes, tendem a interferir menos.

29 – Pode ocorrer uma manifestação essencialmente anímica, sem que o próprio médium perceba?
É comum acontecer, quando está sob tensão nervosa, em dificuldade para lidar com determinados problemas de ordem particular. As emoções tendem a interferir e ele acaba transmitindo algo de suas próprias angústias, em suposta manifestação.

30 – Seria uma mistificação?
Não, porque não há intencionalidade. O médium não está tentando enganar ninguém. É vítima de seus próprios desajustes e nem mesmo tem consciência do que está acontecendo.

31 – E o que deve fazer o Pai/Mãe no Santo quando percebe que um Filho no Santo está entrando nessa faixa?
É preciso cuidado. O Pai/Mãe no Santo menos avisado pode enxergar animismo onde não existe. Se a experiência lhe disser que realmente está acontecendo, deve conversar com o médium, em particular, saber de seus problemas e encaminhá-lo às giras de desenvolvimento e ou tratamento espiritual. Toda a atenção dos Pais/Mães no Santo devem ser direcionada a este Filho e estar atento a esta mediunidade, é comum percebermos que pela ignorância (do saber) é mais fácil deixá-lo de lado, ou ainda excluí-lo do corpo mediúnico, muitas das vezes estes são execrados dos Terreiros, não por ser um animista e sim pelo desconhecimento do Pai/Mãe no Santo sobre o assunto. Se persistir o problema, o médium deve ser orientado a participar das giras como suporte, auxiliando nos trabalhos.

32 – Quando é que o Pai/Mãe no Santo deve preocupar-se com o animismo?
Quando ocorre a manifestação de um espírito que se diz orientador. É preciso passar o que diz pelo crivo da razão, distinguindo não apenas um possível animismo, mas, também, uma mistificação do Espírito comunicante.

33 – O médium que se sinta enfermo deve resguardar-se, deixando de comparecer à gira?
Depende do tipo de problema que esteja enfrentando. Se fortemente gripado, febril, é conveniente que se ausente, resguardando também os irmãos, que podem contrair seu mal. Mas há sintomas físicos e psíquicos que apenas revelam a proximidade de Espírito sofredor, não raro trazido pelos mentores espirituais para um contato inicial, a favorecer a manifestação.

34 – Nesse caso, mesmo não se sentindo bem, o médium deve comparecer?
Sim, porque o que está sentindo é parte de seu trabalho, exprimindo as angústias e sensações do Espírito, relacionadas com a doença ou os problemas que enfrentou na vida física.

35 – Isso significa que uma dor na perna, por exemplo, pode ter origem espiritual?
É comum. Acontece principalmente com o médium que tem sensibilidade mais dilatada. Ao transmitir a manifestação de um Espírito que desencarnou por problema circulatório, cuja perna gangrenou, tenderá a sentir dor semelhante, não raro antes da reunião, devido à aproximação da entidade.

36 – Ocorre o mesmo em relação às emoções?
É freqüente. Sintonizado com o Espírito, o médium capta o que vai em seu íntimo. Se a entidade sente-se atormentada, aflita, tensa, nervosa ou angustiada, experimentará algo dessas emoções.

37 – E se o médium, imaginando que esses sintomas físicos e emocionais estão relacionados com seus próprios problemas, decide não comparecer à reunião?
Se alguém nos confia um doente para levá-lo ao hospital, e decidimos instalá-lo em nossa casa, assumiremos o ônus de cuidar dele. Certamente nos dará muito trabalho, principalmente se for um doente mental.

38 – É possível que essa ligação com entidades perturbadas ocorra independentemente da iniciativa dos mentores espirituais?
É o que mais acontece. Vivemos rodeados por Espíritos destrambelhados, sem nenhuma noção da vida espiritual, que se agarram aos homens, como náufragos numa tábua de salvação. Nem é necessário ter mediunidade ostensiva. Todos estamos sujeitos a sofrer essa influência.

39 – Digamos que o médium receba influência dessa natureza na segunda-feira e só comparecerá ao Terreiro no sábado. Sofrerá durante a semana toda?
Com a experiência e a dedicação ao estudo ele aprenderá a lidar com esse problema, cultivando a oração e dialogando intimamente com a entidade que, com o concurso de mentores espirituais, será amparada.

40 – Devemos informar a esse respeito pessoas que procuram o Terreiro, perturbadas por tais aproximações?
É preciso cuidado. Pessoas suscetíveis, que guardam idéias equivocadas, relacionadas com influências demoníacas, podem apavorar-se. Nunca mais porão os pés no Terreiro.

Adaptações: Alex de Oxóssi
Retirado do Livro: MEDIUNIDADE – TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER RICHARD SIMONETTI PAG: 123 A 127, PAG: 28 A 31, PAG: 44 PAG: 91 A 95, PAG: 99 A 103