Páginas

terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

“Gira Nova”, “Gira Diferente”

   
É muito comum grande parte dos centros de Umbanda dedicarem um dia da semana aos trabalhos ou giras de atendimento, assim como outros realizam quinzenalmente ou mensalmente, o que eu considero essa freqüência uma particularidade de cada casa.
   Independente da quantidade de trabalhos que uma casa realiza, considero que toda gira de Umbanda é uma “gira diferente”, uma “gira nova”.
Mas os médiuns são os mesmos, teve defumação como de costume, cantaram os pontos, tocaram atabaque, houve a manifestação dos Guias, tomei passe…Estava tudo igual ! O que pode ser diferente ?
   A diferença está na energia, no movimento, na vibração, na necessidade, no amparo…Muitas coisas são imperceptíveis para nós, mas para a espiritualidade nada passa despercebido. Todo o tempo da vida é respeitado, afinal, estamos vivos e essa dádiva deve ser saboreada a todo instante com o livre arbítrio que temos, com a responsabilidade pelas escolhas que fazemos e com o amparo da espiritualidade.
   Às vezes a vida parece estagnar em um determinado estágio, parece não “desenrolar” ou progredir, mas não devemos esquecer que tudo tem a sua hora certa e que parada a vida nunca está: o intervalo entre o “estagnado” e o movimento é onde mais se aprende (paciência é uma dádiva, assim como determinação e auto-reflexão).
   E os guias espirituais sempre tem uma palavra moldada para as nossas necessidades, sejam elas de natureza psicológica, sentimental, condução dos nossos caminhos; seja para uma nova questão ou para aquilo que estava “estagnado”: eles sempre tem algo novo para o mesmo também.
   Portanto, pense sobre a próxima gira, “nova gira”, “gira diferente” e reflita isso para a sua vida, ela também está em constante movimento. Pensamento positivo para o mesmo, para o novo e para todas as escolhas que fizer. O amparo da espiritualidade está conosco nas dificuldades assim como nos momentos felizes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário