Páginas

segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Velas

As velas sempre foram utilizadas pela maioria das religiões, e dentro da Umbanda , principalmente por ser uma religião espiritualista, onde a vela, tem uma relação direta com luz, alma, etc....seu uso faz-se obrigatório, em todos os rituais.
Sempre que queremos entrar em contato com o "mundo astral" (superior ou inferior), a vela é a principal "chave de acesso" p/ isto (intimamente ligado a fé e mentalização) . 
Não temos uma noção exata, de quando se iniciou o uso das velas religiosamente, mas seja em uma vela feita em parafina, cera, ou uma lamparina, esta chama possui um calor e luz, e faz assim chamar a nossa atenção p/ irmos de encontro com o nosso íntimo, buscarmos respostas e entrando em sintonia com os seres que nos são afins...
O ato de acender uma vela, deve ser um ato de fé, de mentalização e, concentração p/ a finalidade que se quer. É o momento em que o médiun faz uma "ponte mental", entre o seu consciente e o pedido ou agradecimentos à entidade, Ser ou Orixá, em que estiver afinizando.
Muitos médiuns acendem velas p/ seus guias, de forma automática e mecânica, sem nenhuma concentração. É preciso que tenha-se consciência do que esteja-se fazendo, da grandeza e importância (p/ o médiun e Entidade), pois a energia emitida pela mente do médiun, irá englobar a energia ígnea (do fogo) e , juntas viajarão no espaço p/ atender a razão da queima desta vela.
Sabemos que a vida gera calor e que a morte traz o frio. Sendo uma chama de vela cheia de calor, ela tem amplo sentido de vida, despertando nas pessoas a esperança a fé e o amor.
Quem usar suas forças mentais com ajuda da "magia” das velas, no sentido de ajudar alguém, irá receber em troca uma energia positiva; mas, se inverter o fluxo de energia, ou seja, se o seu pensamento estiver negativado (pensamentos de ódio, vingança, etc...) , e utilizar p/ prejudicar qualquer pessoa, o retorno será  Infalível, e as energias de retorno serão sempre maiores, pois voltarão com as energias de quem as recebeu.
A intenção de acendermos uma vela, gera uma energia mental no cérebro; e essa energia que a entidade irá captar em seu campo vibratório. Assim, mais uma vez podemos dizer que: Nem sempre a quantidade está relacionada diretamente à qualidade, a diferença estará na fé e mentalização do médiun.
Desta forma, é inútil acreditar que, podemos "comprar favores” de uma entidade, negociando com um valor maior de quantidade de velas....
Os espíritos, captam em primeiro lugar, as vibrações de nossos sentimentos, quer acendamos velas ou não!
Aconselhamos a todos que, ao menos semanalmente acendam uma vela branca (ou sete dias), p/ seu Anjo de Guarda. É uma forma de mantermos um "laço íntimo", de aproximação.
 Em paradoxo, aconselhamos que se desejarem acender velas p/ um ente querido, já desencarnado, o façam em um lugar mais apropriado (cemitério, igreja) e não dentro de vossas casas; isto porque, ao mentalizarmos o desencarnado, estamos entrando em sintonia com ele, fazendo a ponte mental até ele, deixando este espírito literalmente, dentro de nossas casas. O que não seria o correto, pois estaríamos fazendo com que fique mais "preso" ao mundo carnal, atrasando assim a sua evolução espiritual. Agora ao fazermos isso em um local apropriado, estes locais já possuem "equipes de socorristas" e doutrinadores, na qual irão ajudá-lo na compreensão e aceitação de seu desencarne (morte).


 NOTA: No ocultismo, lembrem-se de acender sempre em número impar, pois os impares não se anulam, por serem indivisíveis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário