Páginas

sábado, 2 de março de 2013

Implantes Físicos e Extrafísicos

            Os implantes são estudados no meio espírita, ufológico e científico.
            O número desses hospedeiros tem aumentado muito e torna-se urgente seu estudo e também que seja ampliada sua divulgação de forma consciente e desmistificada.
            Esses dispositivos são usados para potencializar algumas funções ou atividades que podem ser: monitoração, influenciação, subjugação, possessão e até a influência sobre a mediunidade, confundindo e iludindo os canais, caracterizando o mediunismo e a confusão, o que se torna cada vez mais comum, com a crescente interação com seres deste ou de outros orbes.
            Este processo está acontecendo muito com os médiuns, trabalhadores da espiritualidade, o que é muito triste, pois apenas ocorre quando os egos e as mistificações estão presentes.
            As informações coletadas até agora mostram que são três os tipos mais comuns de implantes:
ETÉREO - que existe nas dimensões superiores.
ORGÂNICO - que cresce no corpo junto com os órgãos.
FÍSICO - como um chip de computador colocado em diversas partes do corpo.

            A ufologia relaciona vários casos de implantes a abduções. Essas abduções com colocação de implantes, ocorrem normalmente num lapso temporal de duas horas aproximadamente, em que o abduzido perde a memória e a noção de tempo.
Normalmente, ficam sequelas físicas e/ou psíquicas que em hipnose podem aparecer como fragmentos de lembranças dolorosas.

            Como em todo estudo paracientífico, há muita mistificação, mas o que se sabe ao certo, é que há 2 tipos:
- Em que os seres extraterrestres estão monitorando nossa evolução, como o que fazemos com cobaias em laboratórios, sem prejuízos do encarnado e que, de certa forma contribui para o despertar da Humanidade, pois também oferece dados aos abduzidos ou contatados, que não os teriam de outra forma.

- Extraterrestres ameaçados de extinção, que estariam nos usando, sem ética ou moral, buscando a clonagem e buscando a hibridização.

            Nas religiões espiritualistas, como o Kardecismo, a Umbanda, etc... Implantes estão relacionados a vampirismo, magia negra e obsessões de espíritos encarnados ou desencarnados, numa simbiose de ódio que se materializa, normalmente, no cérebro da pessoa.
            No Kardecismo, encontramos obras como a do espírito Luís Sergio, que relata o emprego de aparelhos, pelas trevas, em decorrência do uso de drogas e álcool.
            Essas forças conhecem partes do cérebro que são desconhecidas pela ciência atual e usam este conhecimento para instalar seus chips para fins de manipulação e destruição, como um vampirismo constante. Os seres trevosos atuam sobre áreas como a localizada perto do hipotálamo, que é a área do prazer (sexo, álcool, drogas, etc...). Normalmente, os dependentes químicos possuem aparelhos em sua mente, que levam a mais desequilíbrio. O que piora o quadro é que são os encarnados que atraem essas energias desqualificadas. É como dizem os Espíritas: obsidiado e obsessor possuem a mesma frequência. As forças negativas atuam, sejam extraterrestres ou não, dominando as vontades, mas pelo consentimento, mesmo que inconsciente, da pessoa que fica com o cérebro cada vez mais tomado por essas energias.
            Essa malha magnética negativa que vai se formando na mente, é responsável pelas imagens atordoantes que dominam o campo mental, trazendo recordações e pensamentos destrutivos e constantes, que podem levar à loucura física.
Uma técnica muito usada, é fixar o aparelho no crânio por meio de parafusos que fazem ligação por meio de finíssimos ligamentos ao sistema nervoso central e à medula.
            A Apometria, é um dos métodos usados para perceber esses chips que se instalam no corpo astral, o duplo etérico que é semelhante ao corpo físico.
            Muitas vezes, a própria pessoa fornece a energia para o funcionamento destes aparelhos que passam a atuar como parasitas.
            Falando de implantes que ficam no físico, em 1995, o pesquisador Derril Sims, estudou dois abduzidos, que tiveram seus implantes retirados pelo Dr. Leir, no cérebro e na mão. Estes objetos apresentavam alto campo magnético. Normalmente, nas milhares de cirurgias que vem sendo efetuadas, principalmente nos EUA, não se encontram incisões e os objetos doem muito para serem retirados, mesmo com anestesia.
            Esses objetos não nunca são rejeitados pelo organismo.
            Através de contatos mediúnicos e telepáticos, tem se recebido informações de seres de outros sistemas, sobre diversos temas. Sobre implantes, dizem que são dispositivos físicos ou extrafísicos, que são fixados para monitoração e influenciação dos abduzidos.
            Existem os implantes provisórios e os permanentes. Os chips negativos são colocados por Grays, Draconianos, Reptilianos, alguns provenientes de Órion e Sírius B, para transmitir informações sobre nossa estrutura genética.
            Quando a Humanidade Terrestre entender que é interdimensional e que seu Cristo interno é parte de Deus em ação, estes dispositivos perderão sua utilidade e os trevosos deverão procurar outras humanidades para fazer uso deles. Isto se dará, pois ao ir recobrando a consciência de nossa origem divina, de nossa função na Terra e da evolução cósmica, nossa vibração aumentará e a nossa freqüência será positiva, o que neutraliza esses instrumentos.



POR: VERA HELENA TANZE  

Nenhum comentário:

Postar um comentário