Páginas

quarta-feira, 20 de março de 2013

Espiritualidade na prática

            Estamos vivendo num tempo onde todo mundo sabe tudo.
            É impressionante a quantidade de informação que as pessoas acessam diariamente. Qualquer dúvida, qualquer questão é só digitar no Google e aparece uma resposta, alias não uma, mas várias respostas. Claro que sem um filtro de sabedoria, sem uma luz para sabermos distinguir o que é bom, verdadeiro, daquilo que mostra apenas visões incompletas, ou superficiais.
       E na questão espiritual, isso não é diferente, assim temos uma quantidade incrível de dados, observações, citações bonitas, cheias de esperança circulando por aí.
     Uma verdadeira festa de otimismo preenchendo páginas e páginas do Facebook, mas e a vida real, como vai?
            Será que as pessoas sabem diferenciar o joio do trigo?
          Será que praticam aquilo que falam, escrevem, copiam, ou apenas lidam com aquele conhecimento como lindas estampas, como fotos de revista?
            E mais importante que tudo isso, será que estão conseguindo colocar em prática aquilo que leem? Ou a beleza do comportamento e das mensagens fica apenas limitada as belas ilustrações?
            O que vejo aqui no meu espaço em São Paulo é que os desafios, e sofrimentos continuam como sempre foram, complicados, exigentes, cansativos. E que a vida das pessoas continua trazendo desapontamentos e aprendizados como sempre foi.
            Então o que muda?
            Acredito que a espiritualidade é e deve ser uma prática. Algo que precisamos incorporar em nossas vidas. Uma conduta, um sentimento, uma verdadeira conexão.
            Não estamos num tempo de acumular sonhos de um mundo feliz. Precisamos ser felizes agora, mas as se as emoções continuarem sendo as mesmas, se as atitudes não acompanharem as informações espirituais que temos acesso, e não promoverem mudanças reais, de que adianta saber de tudo isso?
            Praticar continua sendo o grande desafio.
            Falo isso na semana em que estamos em plena vivência da Chama Amarela, segundo raio da Fraternidade Branca. Chama da sabedoria, uma luz que abre, ilumina e mostra nossas sombras, e confesso que não é fácil receber esta luz. Começa porque as dores guardadas no inconsciente estão acomodadas, escondidas, tão guardadas que parece que nem as temos. Porém no primeiro desafio afetivo, ou de relacionamento surge a dor, desponta a falta de esperança, e quando sentimos um abandono, ausência de um amor, ou de compreensão, aí então toda escuridão, e falta de fé vem e estraga qualquer tentativa de equilíbrio e felicidade.
            Por quanto tempo continuaremos vítimas de nossas emoções?
            Há uma grande luz dentro de nós e precisamos acessá-la, e ter coragem de praticar. Mas para isso precisamos sair do conforto, precisamos olhar com coragem aquilo que não esta bom em nossa vida e investir numa mudança.
            Sempre brinco com meus alunos dizendo que o karma esta em nós, na forma que convivemos com a nossa família, amor, amigos, trabalho ou ausência disso.

            Somos nós que podemos escolher como agir em nossa vida. E qualquer ação trará uma reação, assim amigo, vamos à luz. Vamos com coragem limpando nossas dores, tirando da frente o medo de errar, o perfeccionismo.

            Vamos fazer a nossa parte para sermos felizes.




POR:  CARLA  -  Terapeuta Holística

Nenhum comentário:

Postar um comentário