Páginas

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Para ser feliz, foque em você!



             Nunca, em tempo algum da humanidade, as pessoas estiveram num caminho de tamanha busca. É um sentimento no coração de todos que esse mundo físico no qual vivemos já não nos preenche mais. O vazio e a insatisfação instigam perguntas de todas as naturezas, fazendo as pessoas partirem em busca de uma vida mais feliz, plena e próspera. A questão não é mais ter ou não o carro do ano ou ter o corpo perfeito. Nada disso! Todos começam a perceber que o segredo da felicidade está dentro de si e em tudo aquilo que cultivamos e trazemos para o nosso entorno. A venda de livros cresce em todo o Brasil e os assuntos relacionados com a espiritualidade e autoajuda são os temas mais procurados, comprovando que o homem moderno está em busca. Então, eu lhe pergunto: qual o foco dessa busca? Será que estamos no caminho certo para encontrar essas respostas? Penso que, muitas vezes, nos perdemos nesse caminho porque desviamos do foco principal: cada um de nós. Vamos nos envolvendo com os problemas, com as necessidades de conquistas e esquecemos que o ponto de referência sempre deve ser nós mesmos e nada mais. Qualquer outra questão que nos desvie desse referencial deve ser analisada e deixada de lado para que voltemos ao nosso objetivo maior: o encontro com a nossa verdade interna.

            Analise os conflitos que enfrentamos nos relacionamentos pessoais. Seja na família, nas relações de amizade ou de trabalho, sempre estamos tentando harmonizar as nossas relações, afinal, esse é um ponto essencial para atingirmos equilíbrio em nossas vidas. Acontece que, na maioria das vezes, colocamos no outro a causa dos atritos, esquecendo-se das nossas responsabilidades e contribuições. Sempre é o outro quem tem culpa, quem nos causou raiva, nos provocou ou até mesmo não nos deu a atenção que desejávamos. Pare com esse ciclo vicioso de colocar a culpa em alguém! Lembre-se: o foco é você! Se determinadas pessoas estão lhe despertando sentimentos conflitantes, olhe para essas emoções e comece a perceber o que precisa ser melhorado. Se você se sente rejeitado por alguém, o problema não é a pessoa, mas sim a sua tendência à rejeição. Preste atenção como esse padrão sempre se repete nos seus relacionamentos. Se você sente se incomodado com o julgamento alheio, o foco não é a opinião “injusta” de terceiros, mas talvez a sua necessidade de aprovação. Quando estamos certos do que somos e pensamos, não importam as opiniões alheias, não é verdade? Pense, então, se esse sentimento não é a sua insegurança ou necessidade de ser sempre aprovado. Lembre-se: o foco deve ser você e não o outro!

            E quantas vezes nos perdemos quando passamos a focar a vida material? Quando digo materialismo, não me refiro ao dinheiro, mas a todas as questões que envolvem a nossa experiência nesse mundo físico: dinheiro, bens, relacionamentos, emprego e tantos outros objetivos. Claro que eles são importantes para a nossa realização, afinal, elas também ajudam a compor o equilíbrio da vida, mas nunca devem ser o principal foco. Precisamos enxergá-las como complemento, mas sempre alimentando o que nos sustenta verdadeiramente: nossa alma. Tenho certeza que você irá concordar de que quando estamos bem conosco, todo o resto fui, não é mesmo? Sendo assim, essa é a chave do sucesso: voltarmos o nosso olhar para cada um de nós, buscando a harmonia interior que promove a harmonia do exterior.

            E nas armadilhas da perda do foco, nos deixamos envolver pelas cobranças da sociedade e suas vaidades materiais. Quantas vezes já não acreditamos que a felicidade estava no peso ideal ou no tamanho dos seios? Quantas vezes já não acreditamos que para nos sentirmos melhores era necessário cortar os cabelos, pintá-los ou comprar uma roupa nova? Muitas vezes, não é mesmo? E quando agimos dessa forma, podemos até nos sentir bem inicialmente, mas, tempos depois, o vazio volta e as questões batem, insistentemente, em nossa consciência.

            Portanto, meu amigo, abandone de vez esse padrão de comportamento de buscar nos outros, nas coisas, nas situações e nas conquistas materiais a sua felicidade. Isso é uma perda de tempo porque tudo está dentro de si, na verdade e na essência de cada um. Invista no seu autoconhecimento. Alimente a sua espiritualidade, se conectando com uma força maior que traz paz e luz para os nossos corações. Silencie a mente e escute mais a voz do seu interior, da sua alma, descobrindo qual a sua missão de vida e quais os caminhos que precisam ser trilhados para alcançá-la. É libertador saber que a nossa felicidade só depende de nós e mais ninguém. Cabe a cada um compreender suas limitações e superá-las, assim como descobrir seus potenciais e valorizá-los. É uma jornada dentro de si que requer sacrifícios e disciplina, mas que promove conquistas eternas! Experimente se conhecer e, finalmente, descubra a pessoa mais importante da sua vida: VOCÊ!


POR:  KARINA SENSALES  -  Terapeuta Holística

Nenhum comentário:

Postar um comentário