Páginas

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Até quando o sofrimento é necessário para o nosso aprendizado?


            Vivemos em um universo que tem suas leis naturais próprias. O mundo evolui e tudo acontece, tudo nasce, morre e torna a nascer e morrer, nos quatro cantos do mundo. Tudo o que ocorre em nosso planeta se processa sob as influências dessas leis, inevitavelmente.

            As mesmas forças que atuam sobre uma simples semente que germina e cresce, exercendo influências transformadoras, também atuam sobre nós seres humanos. E tantas são essas forças naturais...

            Embora existam milhares de teorias sobre o sentido da vida e a missão de cada um, lentamente, à medida que o homem desperta sua consciência, algumas leis universais vão se revelando cada vez mais claras para a humanidade. A mais nítida delas: a lei da evolução constante. Você não precisa acreditar em Deus, não precisa ser espiritualizado, nem precisa fazer muito esforço para perceber que o mundo não para, evolui o tempo todo, em um espiral ascendente sem fim.

            Essas leis naturais que regem o universo não podem ser cessadas pelo homem, tampouco dependem de crença, elas simplesmente acontecem. Isso porque sua existência remonta a o período de formação da Terra, no grande estrondo, ou OM primordial, ou ainda, o Big Bem. Em resumo: sempre existiram.

            A natureza intrínseca de um pássaro é voar, de um gato é miar. Na Terra, a natureza intrínseca é a ação dessas leis, porque dão vida e sentido a tudo. Muitos indícios mostram que o nosso mundo tem um movimento interno constante promovido por essas forças, para poder proporcionar aos seres humanos a compreensão dessas leis. O indivíduo conectado, atento, sintonizado com sua essência, percebe essa ação natural e caminha "a favor da maré" nesse movimento evolutivo infindável. O indivíduo disperso, desconectado de Deus, distraído, materialista, torna-se cego para a compreensão da real finalidade de sua existência, ou ainda, da realização da missão da sua alma.

            E o que acontece quando nós seres humanos ignoramos a natureza evolutiva do Planeta? Como reage o universo diante de nós, principalmente quando nos distanciamos da realização da missão de nossas almas?

            Se a lei em questão é a de evolução constante, é isso que o universo vai promover na vida de qualquer pessoa distante dessa realidade. O universo exercerá todo tipo de força ou ação para proporcionar que a pessoa caminhe no mesmo sentido de suas leis. E o que isso significa na prática?

            Que essas leis vão agir sobre qualquer um, independente de cor, raça, credo, idade, sexo, condição social ou nível de instrução e exercerá sua força. Há uma pedagogia divina ou natural, um sistema de ensino automático que garante que tudo e todos evoluam.

            As principais ferramentas dessa pedagogia são: dores, doenças, crises, sofrimentos, perturbações e decepções. Parece até insensato à primeira vista aceitar que haja uma pedagogia universal, um sistema sutil de ensino ao qual a Existência ou Deus se utiliza, para promover nosso aprendizado e evolução, contudo, é a mais pura realidade, basta observar. Analise a sua vida ou a de uma outra pessoa. Busque na sua memória, uma situação ou acontecimento que tenha lhe causado dor, sofrimento, tristeza e até mesmo o caos. Olhe, analise, reflita profundamente sobre aquela crise amorosa, ou financeira, demissão, acidente, assalto, doença, dor ou conflito que tenha lhe levado a um forte sofrimento. Procure perceber agora, que o ocorrido se deus faz algum tempo: quantos aprendizados você obteve por essa experiência. Veja agora, que tudo já passou,  que você já compreende com outros olhos, e, mesmo que tenha sofrido muito com esses fatos traumáticos, ainda assim reconhece inúmeros aprendizados. Com essa reflexão, pode concluir que o sofrimento lhe ensinou muito. Concorda?

            Às vezes até demoramos em assumir ou nos conscientizar, mas não demora e damos o "braço a torcer", concordando que se não fosse aquela crise ou doença, jamais teríamos feito mudanças tão necessárias. Pense com carinho, deixe de lado todo o orgulho do seu ser, aceite essa difícil, no entanto, verdadeira constatação: "Ainda precisamos da dor para aprender" É até triste admitirmos essa realidade, mas a verdade é que estamos ainda presos à necessidade de aprender pela dor. O mais curioso disso é que a Lei da evolução constante não quer que você sofra! Ela apenas pede que você evolua. Cabe a cada um decidir se será pelo intermédio da dor ou da consciência (amor). É sempre escolha de cada um! Uma coisa é certa, a evolução precisa se processar e o universo sempre "cobrar", da sua maneira, o que muitas vezes não é nada agradável. A boa dica é correr na frente e não esperar ser "cobrado", facilita as coisas, dói menos e custa mais barato...



            Podemos aprender sem a dor?



            Sim! Podemos. Para isso precisamos ter consciência da ação dessas leis naturais, conhecendo seus mecanismos e nos ajustando a eles, dessa forma nos tornando "bons alunos" nesse Planeta Escola chamado Terra. Toda dor, doença, tristeza, crise ou conflito, revela a não compreensão dessas leis naturais por parte do afetado.

            Quando qualquer fato indesejado ocorre em nossas vidas, ele nos avisa que estamos em desalinhamento com o universo, que nossa vibração é diferente da vibração primordial. É um sinal que indica que nossa vontade (ego ou Eu inferior) está desalinhada em relação à vontade de Deus ou Eu superior. Sempre que esquecemos da nossa missão e nos distraímos com as armadilhas da nossa existência na matéria, a pedagogia divina atuará sobre nós, em consequência desse desalinhamento, nos "cobrando" um ajuste de acordo com o fluxo dessas verdades imortais.

            Dor, doença, crise ou sofrimento, são "flechas dos anjos" porque esclarecem nossos erros, porque nos avisam da necessidade de reflexão, mudança de conduta e pensamento. Nosso maior “pecado” é ignorar essas advertências sublimes.

            O conhecimento dessas leis se chama: Consciência Espiritual. Portanto, evolução espiritual é o movimento que fazemos no sentido da busca do conhecimento dessas leis naturais que regem o universo. Podemos tomar como exemplo um dos ensinamentos do Mestre Jesus que dizia: "Conhece a verdade e ela vos libertará". Ou ainda, a genial Helena P. Blavatsky: "Nenhuma religião é superior à verdade".



            A consciência da necessidade da busca por evolução espiritual (conhecimento das leis naturais) é o melhor caminho para eliminarmos a traumática pedagogia da dor como instrumento de evolução. Reflita sobre isso.







POR: BRUNO J. GIMENES  -  Professor e Palestrante

Nenhum comentário:

Postar um comentário