Páginas

sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Objetivos do Mediunismo

            O mediunismo é um campo de trabalho onde podem florescer, sob a inspiração de Jesus, as mais sublimes expressões de fraternidade.
            Traço de união entre a Terra e o Céu, por ele cultivará o homem bem intencionado o sentimento do bem e da legítima solidariedade.
            O Evangelho será, agora e sempre, a base da prática mediúnica.
            Quanto mais espiritualizado o médium e mais cônscio de sua responsabilidade ante a tarefa sagrada que o Pai Celestial lhe concede, mais rico em possibilidades de engrandecimento da própria alma e de benefício aos desalentados do caminho evolutivo.
            Daí a necessidade de o medianeiro afeiçoar-se, primordialmente, a um programa de auto-renovação, a fim de que mais eficientemente possa ajudar a si mesmo e aos outros.
            Organizamos, neste capítulo, uma síntese dos principais objetivos resultantes da prática mediúnica com Jesus, ou seja, dos trabalhos mediúnicos em que uma só seja a finalidade: ajudar ao próximo.
            Por ela notaremos que não é o mediunismo simples acidente na vida humana, mas, sem dúvida, programação superior com vistas à redenção de todas as criaturas.
            Através dessa síntese, compreenderemos, por conclusões de ordem doutrinária, que o médium que executa com fidelidade o seu programa de trabalho, é feliz viajor que espalha com abundância, nas estradas do próprio destino, a semente dadivosa do amor, que, amanhã, aqui ou em qualquer parte, lhe responderá em forma de flores e frutos.
            Tais considerações, decalcadas no capítulo (Apontamentos à margem, possibilitaram-nos a formação do seguinte diagrama:
SÍNTESE DOS PRINCIPAIS OBJETIVOS DA PRÁTICA MEDIÚNICA COM JESUS = {Para os encarnados. = {Cooperação com encarnados e desencarnados, no serviço de reconforto e esclarecimento. Auto-educação, pela renovação dos sentimentos, com aproveitamento das mensagens de elevado teor. Construção de afeições preciosas no plano espiritual, consolidando, assim, as bases da cooperação e da amizade superior. {Para os desencarnados. = {Preparação de facilidades para os que tiverem de reiniciar o aprendizado, pela reencarnação, mediante o auxílio aos atuais desencarnados.
            Auxílio a reencarnados e desencarnados no esforço de libertação das teias da ignorância e do sofrimento. Transmissão, aos reencarnados, dos esclarecimentos edificantes dos grandes Instrutores que operam com Jesus na redenção da Humanidade.
            Podemos notar, por esse estudo, que o serviço mediúnico beneficia não só a encarnados e desencarnados, oferecendo-lhes oportunidades de trabalho, como também ao próprio médium, pelas consequências advindas do seu devotamento e da sua perseverança.
            Não cogitaremos nessas considerações, do “bom médium”, ou seja, daquele que, dotado de apreciáveis faculdades, possibilita a realização de fenômenos insólitos que deslumbram e empolgam, sem finalidade construtiva com vistas à elevação da alma.
            Cogitaremos do «médium bom», isto é, daquele que, afeiçoando-se ao Bem, melhora-se cada dia e a cada dia se instrui, a fim de se tornar capaz de filtrar, do Céu, «o que signifique luz e paz», reconforto e esclarecimento para encarnados e desencarnados.
            «Médium bom», ajuda; «bom médium», deslumbra. «Médium bom» é aquele que reconhece, nos ensinamentos por ele recebidos, ensejo à sua própria renovação, ao invés, de, pretensiosamente, atribuí-los a outrem.
            O «médium bom», pela sua dedicação, constrói no Plano Espiritual Superior precioso amigos que, a qual quer tempo e em qualquer lugar, lhe serão admiráveis companheiros e instrutores.
            Através da prática mediúnica ajudamos o esclarecimento daqueles que se preparam, no Espaço, para o retorno à vida física, pela reencarnação.
            São frequentes as comunicações em que os Espíritos, depois de agradecerem o amparo recebido, despedem-se, comovidos, sob aviso de que «vão reencarnar», o que evidencia a utilidade da boa prática mediúnica.
            Encarnados e desencarnados, empenhados no esforço comum de libertação das teias da ignorância, geradora do sofrimento, recebem igualmente, dos núcleos mediúni- cos cristãos, valioso auxílio ao próprio reajuste.
            Os grandes Instrutores da Espiritualidade utilizam-se dos médiuns para a transmissão de mensagens edificantes, enriquecendo o Mundo com novas revelações, conselhos e exortações que favorecem a definitiva integração a programas emancipadores.
            Tudo isso pode o mediunismo conseguir se o pensamento de Nosso Senhor, repleto de fraternidade e sabedoria, for a bússola de todas as realizações.
            Não são imprescindíveis, a rigor, valores intelectuais avantajados, os quais, aliás, quando divorciados do sentimento ou mal governados, podem conduzir à presunção e à vaidade.
            Entre as quatro paredes de um barracão ou de um tugúrio anônimo, corações fraternos e almas bem formadas podem, sob o impulso da boa vontade e do amor, realizar prodígios.
            Onde se congreguem criaturas animadas pelo desejo de FAZER O BEM, sem interesses inconfessáveis e sem idéia de recompensa, aí estarão, compassivos e generosos, os mensageiros do Senhor.
            Para o trabalho iluminativo, onde o Bem se expresse na forma de consolação e auxílio, o que menos importa são as posses materiais.
            No intercâmbio espiritual, a moeda circulante é o Amor. Jesus estará sempre em qualquer lugar onde se exaltem o Bem e a Sabedoria.
            E não podia deixar de ser assim, uma vez que o Suave Amigo nos afirmou, incisiva e categoricamente:
Onde estiverem reunidas duas ou três pessoas em meu nome, eu estarei no meio delas.»

LIVRO ESTUDANDO A MEDIUNIDADE – MARTINS PERALVA

Nenhum comentário:

Postar um comentário