Páginas

terça-feira, 20 de novembro de 2012

Você tem medo de mudar?

            A nossa vida desenrola-se em ciclos, alguns tão importantes que modificam muito a realidade. A finalização de alguns ciclos, ou seja, etapas em nossa jornada nos pedem mudanças, de consciência, consigo mesmo e com o próximo ou ainda, deslocamentos geográficos.

            Quando isso se apresenta, muitas pessoas travam uma luta interna gigantesca, pois a mudança mesmo que benéfica pode gerar medo. Acostumamos-nos, permanecemos na zona de conforto por muito tempo e qualquer pequena modificação no rumo de nossa vida gera desconforto.

            Contudo, esse medo em algumas oportunidades pode nos impedir de evoluir espiritualmente, de crescer profissionalmente, de vermos a vida sob um novo contexto.

            O novo ao mesmo tempo em que fascina pode assustar e impedir a evolução. Claro que o medo é uma forma de nos mostrar que é necessário ter coragem, enfrentá-lo.

            Desta forma, uma das formas positivas de encarar as mudanças é agindo, mesmo com receio. Muitas vezes é preciso seguir o coração ao invés da razão e arriscar.

            Quando somos impulsionados a mudar é porque o ciclo acabou. Há mudanças que fazemos preparados e em outras oportunidades somos forçados a mudar. Um desemprego involuntário (de alguma forma provocamos, pois não existe vítima!), a mudança de cidade, as situações e acontecimentos aparentemente desagradáveis que provocam grandes modificações de consciência, no fim são benéficas.

            Então se nos organizamos ou houve necessidade de mudar, façamos com alegria, pois certamente mais um ciclo se encerrou. Mais uma parte da missão pessoal foi cumprida.

            Além disso, as mudanças trazem novidades, pessoas, situações novas e necessárias para o aprendizado. E como será? Só depende de nós, pois podemos comandar o destino que não é imutável.

            Tanto a mudança conscencial como a geográfica depende da disposição em recebê-La. Nesta senda, não criemos pré-conceitos a respeito de pessoas, lugares, situações que nem conhecemos. Deixemos a ansiedade de lado e vamos saborear cada momento com amor e gratidão.

            O Universo nos presenteia com o que emanamos, o que criamos mentalmente. Portanto, adotemos uma postura de recepção amorosa de tudo que nos espera mais adiante, sem esquecer-se de aproveitar cada momento presente que é único.

            Sair da zona de conforto pode ser dolorido inicialmente, mas mais tarde nos mostrará que tudo tem o momento certo para acontecer desde que estejamos receptivos. Tudo é aprendizado e possibilidade de evolução.

            Assim, esqueçamos a opinião alheia e decidamos por nos mesmos, pois somos o comandante de nossa nave e, internamente sabemos qual é o próximo passo.

            Muitas pessoas nos aconselham a não mudarmos porque também tem um grande medo do desconhecido ou ainda, inconscientemente gostariam de estar em nosso lugar, mas falta coragem.

            Portanto, vamos nos conectar com nossa essência e deixemos a luz interior brilhar. Permitamos que o Eu Superior nos oriente e mostre o melhor caminho, pois todas as respostas estão dentro do coração.




POR:  VIVIANE DRAGHETTI é Terapeuta Holística, com formação em Psicoterapia Reencarnacionista, Radiestesia, Fitoenergética, Mestre Reiki, Mestre Karuna Reiki.

Nenhum comentário:

Postar um comentário