Páginas

Chat


Get your own Chat Box! Go Large!
Tenham bom senso e responsabilidade com o que está sendo dito, com bom uso e principalmente, tendo em mente que TODOS deverão ser respeitados em suas diferenças, inclusive de opinião. Assim, nenhum usuário precisará ser bloqueado. O conteúdo da conversa, deve ser relacionado aos temas do blog.
É proibido o uso de nicks com nomes de Entidades, Cargos do Tipo Pai, Mãe, Ogan etc. ou Orixás, ou nicks considerados como insultuosos ou ofensivos.
É proibido insultar ou ofender qualquer utilizador deste chat. Respeite para ser respeitado.
Não informe dados pessoais na sala de chat, tais como E-mail,
Nº de telefone.
Esse tipo de informação deve ser em conversa privada com o membro, pois o Blog não se responsabiliza por quaisquer dano e/ou prejuízo.
Ao menos uma vez por semana, estarei presente e online para quem quiser conversar, compartilhar algo e/ou trocar idéias.

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

A Droga

                        Nossa sociedade está dominada por um circuito de baixa frequência vibracional, denominado droga. As pessoas buscam o contato com as drogas para fuga, expansão de consciência, porém esquecem-se ou realmente não sabem, que a maioria das "drogas" são plantas de grande poder na natureza e que elas podem controlar a vida daqueles que as usam sem sequer terem uma noção da importância delas. As plantas são seres que habitam reinos sagrados do planeta, muitas plantas de poder vieram trazidas de outros planetas, para fornecer o contato àqueles que são do mesmo local. Porém a forma como o ser humano manipula essas plantas, torna-os escravos da manipulação. Se analisarmos do ponto de vista do ser humano o porquê da busca das drogas, iremos iniciar uma sequência de informações que se inicia dentro do útero, a não aceitação da vinda à Terra pelo próprio ser, a rejeição da maternidade e o próprio abuso de drogas dos pais durante a concepção e gestação irão gerar sérias consequências nas crianças, adolescentes e adultos.            
                         Depois do nascimento, a insegurança do bebê em relação à mãe irá gerar apego e também sentimento de vazio, o que será traduzido por incompleta fase oral, que ocorre quando o bebê não é amamentado de forma a entrar na próxima fase que seria aos 2 anos, a fase anal. Muitas mães param de amamentar os filhos, devido a "n" motivos, mas o principal estressor é o trabalho. As mulheres tem um período curto para se dedicar ao seu filho recém-nascido e logo tem que voltar ao seu posto de trabalho, deixando a criança com um cuidador em casa ou nas creches. Esse cuidador nem sempre irá aceitar todas as demandas de mamadas e necessidade de carinho e aconchego. Diversos problemas que a criança sofre durante toda a infância também poderão levá-la ao uso abusivo de substâncias psicoativas. Acredito que hoje o principal fator seria a violência sexual, o estupro, o abandono. Muitas crianças não sabem, mas passaram a serem violentados por seus pais, mães, padrastos desde a tenra idade. Isso acontece, porque a criança nasce com todos os seus chakras abertos e isso gera ao vitimizador um poder sobre seu chakra sexual, dando margem a ele de usar de forma abusiva aquilo que gera todo o sentido da vida. 
                 Na adolescência, com todas as rupturas já estabelecidas, vamos observar indivíduos bastante frágeis emocionalmente, carentes, tímidos e com uma baixa autoestima elevada. Esses serão o alvo fácil para qualquer droga, pois estarão expostos a uma série de informações novas em seus corpos e uma libido descontrolada. A aceitação social e do sexo oposto irá atirá-lo a qualquer substância lícita ou ilícita e irá torná-lo presa fácil de qualquer ser desencarnado que ainda busca a droga como fonte de prazer. Muitos adolescentes e adultos não percebem, mas alimentam diariamente uma série de espíritos obsessores, que costumo chamar de vampirizadores, que vão criar uma força em toda a sua volta para lhe indicar onde e quem possui drogas para venda ou compartilhamento. Esse tipo de rede é muito comum em nossa sociedade e só quem pode enxergar o astral, percebe esse tipo de frequência de fluídos baixíssimos. Na fase adulta já podemos perceber pessoas com baixa tolerância à frustração, que por qualquer motivo recorrem às drogas sem a menor percepção de que podem controlar suas próprias vidas. Voltando a falar sobre as plantas de poder, podemos observar que os seres humanos deturparam o uso de quase todas elas, para seu bel prazer. Porém esqueceram que toda planta é um ser e ela mesma poderá prendê-lo em sua energia. A maconha e a cocaína são ardilosas no casamento com a energia sexual, principalmente do homem. Elas fazem uma perfeita simbiose com o chakra sexual, levando o indivíduo a buscar mais e mais prazer com a planta e não com as outras relações humanas. De certa forma, essa identificação é natural, pois todos já estivemos em contato com alguma planta em alguma de nossas vidas. Porém, o uso compulsivo e a própria mudança dos padrões mentais e intelectuais e todos os desajustes que a droga causa, é que nos trazem a informação que algo está inadequado. 
                    A maconha, cannabis, não deveria nunca ser utilizada como fumo, ela é uma planta de cura excelente para os maiores malefícios do organismo, porém utilizada como fumo ela faz simbiose ao chakra sexual, elevando o prazer, porém causando vício. A cocaína também não deve ser cheirada, pois ela além de alterar a percepção e gerar a violência, causa alquimia nos chakras inferiores e transforma a pessoa em extremo manipulador. Todas as drogas usadas de forma abusiva causam doenças físicas, mentais, psíquicas e emocionais. É preciso estar atento e consciente de como você irá dirigir a sua vida. Lembre-se que a culpa de ser um usuário não o levará a nenhum lugar, permita-se apenas colocar o padrão do passado neste estágio da vida e desapegue-se da dor e sofrimento que a droga causa em seu ser.
            Que todos possamos ter compreensão da Verdade Suprema e do Amor Verdadeiro, que sempre começa a partir de nós mesmos!
            Muita luz em todo o seu ser!
           


POR   FLAVIA GATTOLINI  

Nenhum comentário:

Postar um comentário