Páginas

terça-feira, 1 de maio de 2012

Nascer de novo

 "Ninguém poderá ver o Reino de Deus se não nascer de novo"
(João, cap.III, v.v.1 a 12).
  

         De acordo com doutrina espírita, a perfeição espiritual somente poderá ser alcançada através da reencarnação. E não é somente uma, mas são várias as reencarnações pelas quais o espírito passa ao longo de sua jornada evolutiva.
     No meu modo de compreender, o processo de aperfeiçoamento ou evolução é infinito, caso contrário, estaríamos limitando-nos, esquecendo da realidade do nosso potencial divino. A cada estágio aperfeiçoado, um novo se desdobra à nossa frente. Também lembramos que, à medida que o espírito evolui, passa a viver em mundos superiores. É a lei natural de atração!
      A reencarnação não é um castigo ou punição, onde temos que pagar nossas dívidas, como se Deus fosse um cobrador de impostos. Nós não devemos nada a Deus: devemos sempre a nós mesmos. E é impossível conquistarmos a paz interior enquanto não repararmos os erros que cometemos contra nossos semelhantes ou contra a nossa própria consciência. É a Lei de Causa e Efeito em ação.
      Mas não podemos esperar para nascer de novo apenas quando formos entrar em uma nova encarnação. Precisamos nos conscientizar de que o renascimento deve ser feito já, no presente. A cada dia temos uma nova oportunidade de modificarmos aquilo que nos causa angústia, infelicidade. Precisamos praticar com toda a sinceridade possível o autoconhecimento, a fim de iluminarmos a sombra que ainda existe em nosso ser. Dessa forma perceberemos que a maioria dos sofrimentos por que passamos são criados por nós mesmos.
    O pior obsessor que podemos ter somos nós. Eu digo isso, pois se a algum espírito nos obsedia, é porque damos abertura. A auto-obsessão, geralmente, é mais difícil de combater.
  Existem várias ferramentas a nosso dispor para efetuarmos o autoconhecimento. Uma delas são os sonhos, a meditação, as práticas bio energéticas, etc.
     Que nossas experiências sejam aproveitadas com a luz da compreensão e autoconhecimento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário