Páginas

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Como vencer o Estresse

  O estresse é considerado pelo grande público como a repercussão negativa, no corpo físico, de uma situação psicologicamente agressiva.
  A primeira correção a ser feita é que o estresse engloba tudo: a ação dos fatores e a reação do organismo a eles. Corresponde ao complexo agressão-reação.
  E nem sempre são somente fatores psicológicos que o desencadeiam, há também os físicos, como o frio e o calor exagerados, os infecciosos, etc.; os psicoemocionais, como a cólera, a raiva, etc.; e ainda os espirituais. E não são somente fatores tristes, como a morte de um ente querido, o desemprego, mas também os felizes, como o sucesso, a conquista, ou as alegrias de um reencontro.
  Estresse é, pois, a resposta que o corpo dá a toda demanda que lhe é feita. Para evoluir, material e espiritualmente, o ser humano vive em estado de estresse permanente. Por isso mesmo, há tanto o mau quanto o bom estresse. Tudo depende da forma como reagimos aos estímulos e fatores que surgem por dentro de nós mesmos e repontam do mundo externo.
   Considero o estudo do estresse de muita relevância, porque é o campo da medicina que reunifica corpo e alma.
    E por que vivemos estressados?
   O terceiro milênio é fruto do que as civilizações construíram ao longo dos séculos. Como as nações são o somatório dos seres humanos que as constituem, estamos diante do que nós mesmos criamos.
   Individual e coletivamente somos, pois, responsáveis por nossos costumes e organização social. Creio que ninguém, em sã consciência, dirá que vivemos no mundo ideal. Muito pelo contrário. A violência, o desemprego, o culto ao supérfluo, o gozo de milhões em detrimento da miséria de bilhões, o gasto inútil do tempo, tudo isso e muito mais, indicam o desacerto em que temos andado.
    Nesse mundo por nós criado, é preciso que comecemos, por nós mesmos, a exercitar as virtudes exemplificadas por Jesus. É impossível deixar de sofrer o impacto dos fatores negativos e reagir automaticamente a eles, mas podemos começar a treinar o bom estresse com o cultivo da paciência e da humildade.

            E como devemos fazer isso?

   Colocando mais fé em nossa vida. Agindo mais no campo da caridade. A prece ajuda muito na busca dos celeiros divinos, onde encontraremos toda a força para lutar pelo bem. Não devemos nos esquecer, porém, de que a fé sem obras é morta. Para desenvolvermos a espiritualidade, não basta a posição estática, é preciso agir na caridade, crescer em amor.
   Há uma pergunta que sempre nos fazem: O estresse pode causar doenças, quais são as mais comuns? Muitas. Depressão, ansiedade, síndrome do pânico, para citar apenas algumas entre centenas delas.
   Existe algum tipo de treinamento mental que pode auxiliar no combate ao estresse? Todos aqueles exercícios que ensinam a meditar, além de massagens, da acupuntura, são importantes. Lembro também que a terapêutica complementar espírita – passes, fluidoterapia, reuniões de estudo, etc. – são recursos importantes para a pacificação e transformação da alma.
   Busquemos Deus nas horas alegres e nas difíceis, aumentemos a nossa fé.
       Tudo passa, somente o bem permanecerá.

Nenhum comentário:

Postar um comentário