Páginas

Chat


Get your own Chat Box! Go Large!
Tenham bom senso e responsabilidade com o que está sendo dito, com bom uso e principalmente, tendo em mente que TODOS deverão ser respeitados em suas diferenças, inclusive de opinião. Assim, nenhum usuário precisará ser bloqueado. O conteúdo da conversa, deve ser relacionado aos temas do blog.
É proibido o uso de nicks com nomes de Entidades, Cargos do Tipo Pai, Mãe, Ogan etc. ou Orixás, ou nicks considerados como insultuosos ou ofensivos.
É proibido insultar ou ofender qualquer utilizador deste chat. Respeite para ser respeitado.
Não informe dados pessoais na sala de chat, tais como E-mail,
Nº de telefone.
Esse tipo de informação deve ser em conversa privada com o membro, pois o Blog não se responsabiliza por quaisquer dano e/ou prejuízo.
Ao menos uma vez por semana, estarei presente e online para quem quiser conversar, compartilhar algo e/ou trocar idéias.

sábado, 14 de abril de 2012

Plano Astral

Texto Extraído do Livro O PLANO ASTRAL
de C.W.Leadbeater

Os recursos do mundo astral são tão variados e complexos  que  quase  todos  os  fenômenos  a  que  vamos  referir  podem  ser produzidos de muitas maneiras. Esta peculiaridade torna impossível a apresentação de regras fixas sobre tal assunto.

As aparições ou fantasmas fornecem  uma  esplêndida  confirmação  do  que  acabamos  de  afirmar,  visto que, atendendo à maneira vaga e lata como esses termos têm sido usados, eles se podem  aplicar indistintamente  a qualquer habitante do plano astral. Escusado será dizer que as pessoas psiquicamente desenvolvidas vêem esses fantasmas constantemente; mas para que a uma criatura vulgar possa "aparecer um fantasma", segundo a expressão corrente, é necessário ou que esse fantasma  se materialize ou que essa criatura tenha momentaneamente um relâmpago de percepção psíquica.

É apenas devido ao fato de nenhum destes dois casos ser vulgar que nós todos não estamos constantemente a encontrar espectros nas ruas, com a mesma freqüência com que encontramos gente de carne e osso.  

   
Espectros no Cemitério: 
 
 — O espectro que paira sobre uma sepultura é geralmente o invólucro etérico de um recém-enterrado, mas pode também ser o corpo astral de um vivo que, durante o sono, para junto de um amigo morto; ou ainda uma forma- pensamento materializada isto é, um elemental artificial criado pela energia com que um homem pensa de si mesmo como presente num determinado lugar.  Para  qualquer  pessoa  habituada  a  servir-se  da  visão  astral,  é facílimo distinguir a qual das três espécies pertence o espectro; porém, para quem é pouco prático, à aparição chamará vagamente "um espectro".

  Aparições de Moribundos:

  As aparições no momento da morte não são de todo  raras,  e  muitas  vezes  são  verdadeiras  visitas  feitas  pelo  corpo astral do moribundo no momento que precede imediatamente à morte, e que nós chamamos o momento da dissolução. Também neste caso podem ser formas- pensamentos chamadas à vida pelo desejo ardente do moribundo em ver um ente  querido,  antes  de  ingressar  num  mundo  desconhecido.   exemplos dessa visita ser feita logo depois da morte, e não imediatamente antes, e neste  caso  o  visitante  é  realmente  um  espectro;  mas,  devido  a  causas várias, esta forma de aparição é muitíssimo menos freqüente que a outra.

 
 Lugares Assombrados:
 
As aparições num local onde se cometeu um crime são geralmente formas-pensamentos projetadas pelo criminoso, que, vivo ou morto, mas especialmente depois de morto, revolve constantemente na mente as circunstâncias do delito. Como é, em geral, nos aniversários do crime que esses pensamentos são mais vívidos, é muitas vezes nesses dias apenas que os dementais artificiais que ele cria têm a força suficiente para se materializar à vista ordinária fato que explica a periodicidade das aparições em certos lugares.         
Os  criminosos inveterados  estão frequentemente  demasiado endurecidos para se  comoverem ante  um crime particular,  mas  nesse  caso  outros  fatores  poderiam  intervir.  Ainda  a respeito de aparições em certos pontos, observa-se que em qualquer parte onde uma comoção mental de grande violência, medo, dor, ódio, ou qualquer paixão intensa, se fez sentir, grava-se na luz astral uma impressão tão forte que qualquer pessoa, mesmo fracamente dotada sob o ponto de vista psíquico,  não pode deixar de se sentir fortemente  impressionada  ao visitar esse lugar. Bastaria um pequeno aumento de sensibilidade para que toda a cena se desenvolvesse para se ver o acontecimento apresentar-se em todos os seus detalhes como se realmente estivesse se dando naquele momento e nesse caso não faltaria quem dissesse que aquele local estava assombrado,e que tinha visto uma "alma do outro mundo". É certo que há pessoas que não têm a visão psíquica desenvolvida, porém que, no entanto, se sentem forte e dolorosamente impressionadas quando passam por locais deste gênero gente, por exemplo, que se sente pouco à vontade ao passar por lugares onde se fizeram execuções capitais, como a Tyburn Trec, ou ao entrar na Sala dos Horrores de Madame Tussaud, e que não imagina que esse mal-estar é devido às cenas trágicas impressas na luz astral, em volta de locais        e  de  objetos  impregnados  de  crime  ou  de  horror,  e  também  à presença das repugnante entidades astrais que povoam em multidão esses locais.
 
 
  Espectros de família:
 
O espectro de família, personagem certo nas histórias tradicionais dos castelos feudais, pode ser ou uma forma- pensamento, ou uma impressão de rara vividez na luz astral, ou mesmo o espectro de um antepassado que, ainda ligado às coisas terrestres, se compraz  em  ver  reviver  as  cenas  em  que  em  vida  centralizou  os  seus pensamentos e esperanças.

  Soar de campainhas, remessa de pedras...
 
— Ouvir de repente o ruído de uma pedra arremessada, não se sabe donde, ou o soar súbito e inexplicável de campainhas, é um outro fenômeno, a que nos referimos, e que é quase invariavelmente obra das forças elementais, quer postas em ação cegamente pelos esforços mal orientados de qualquer ignorante tentando atrair a atenção dos amigos que lhe sobreviveram, ou ainda intencionalmente     pela      malícia        infantil     de  qualquer espírito natural.

Nenhum comentário:

Postar um comentário