Páginas

Chat


Get your own Chat Box! Go Large!
Tenham bom senso e responsabilidade com o que está sendo dito, com bom uso e principalmente, tendo em mente que TODOS deverão ser respeitados em suas diferenças, inclusive de opinião. Assim, nenhum usuário precisará ser bloqueado. O conteúdo da conversa, deve ser relacionado aos temas do blog.
É proibido o uso de nicks com nomes de Entidades, Cargos do Tipo Pai, Mãe, Ogan etc. ou Orixás, ou nicks considerados como insultuosos ou ofensivos.
É proibido insultar ou ofender qualquer utilizador deste chat. Respeite para ser respeitado.
Não informe dados pessoais na sala de chat, tais como E-mail,
Nº de telefone.
Esse tipo de informação deve ser em conversa privada com o membro, pois o Blog não se responsabiliza por quaisquer dano e/ou prejuízo.
Ao menos uma vez por semana, estarei presente e online para quem quiser conversar, compartilhar algo e/ou trocar idéias.

sexta-feira, 30 de março de 2012

Marcas de batom no banheiro

Uma ótima demonstração de uma lição que muda comportamentos.
Numa escola estava ocorrendo uma situação inusitada: uma turma de meninas de 12 anos que usavam batom, todos os dias beijavam o espelho para remover o excesso de batom.
O diretor andava bastante aborrecido, porque o zelador tinha um trabalho enorme para limpar o espelho ao final do dia. Mas como sempre, na tarde seguinte, lá estavam às mesmas marcas de batom…
Um dia o diretor juntou o bando de meninas no banheiro e explicou pacientemente que era muito complicado limpar o espelho com todas aquelas marcas que elas faziam. Fez uma palestra de uma hora.
No dia seguinte as marcas de batom no banheiro reapareceram…
No outro dia, o diretor juntou o bando de meninas e o zelador no banheiro, e pediu ao zelador para demonstrar a dificuldade do trabalho.
O zelador imediatamente pegou um pano, molhou no vaso sanitário e passou no espelho.
Nunca mais apareceram marcas no espelho!
Moral da história: Há professores e há educadores…
Comunicar é sempre um desafio!
As vezes precisamos usar métodos diferentes para alcançar certos resultados.
Interesses: O zelador tinha muito interesse em parar de limpar aquela porquice e elas tinham muito interesse em não colocar a boca em água da privada.
Você tem um interesse. Eu tenho um interesse. Encontre um modo de satisfazer ou permitir que eu satisfaça o meu ao satisfazer o seu.

Atualização - 30/03/12

Se encontra atualizado em nosso blog, o estudo sobre os Exus

quinta-feira, 29 de março de 2012

Escolhas da Vida

João era o tipo do cara que você gostaria de conhecer. Ele estava sempre de bom humor e sempre tinha algo de positivo para dizer. Quando alguém lhe perguntava como ele estava, a resposta seria algo:
- Se melhorar estraga.
Ele era um gerente especial pois seus garçons o seguiam de restaurante em restaurante apenas pelas suas atitudes. Ele era um motivador nato. Se um colaborador estava tendo um dia ruim, João estava sempre dizendo como ver o lado positivo da situação. Fiquei tão curioso com seu estilo de vida que um dia lhe perguntei:
- Você não pode ser uma pessoa tão positiva todo o tempo. Como você faz isso?
Ele me respondeu:
- A cada manhã ao acordar digo para mim mesmo: João, você tem duas escolhas hoje. Pode ficar de bom humor ou de mau humor. Eu escolho ficar de bom humor. Cada vez que algo de ruim acontece, posso escolher bancar a vítima ou aprender alguma coisa com o ocorrido. Eu escolho aprender algo. Toda vez que alguém reclamar, posso escolher aceitar a reclamação ou mostrar o lado positivo da vida.
- Certo, mas não é fácil - argumentei.
- É fácil - disse-me João. - A vida é feita de escolhas. Quando você examina a fundo, em toda a situação sempre há uma escolha. Você escolhe como reagir às situações. Você escolhe como as pessoas afetarão o seu humor.
É sua a escolha de como viver a sua vida.
Eu pensei sobre o que João disse, e sempre lembrava dele quando fazia uma escolha. Anos mais tarde soube que João cometera um erro, deixando a porta de serviço aberta pela manhã, foi rendido por assaltantes.
Dominado, enquanto tentava abrir o cofre, sua mão, tremendo pelo nervosismo, desfez a combinação do segredo. Os ladroes entraram em pânico e atiraram nele. Por sorte ele foi encontrado a tempo de ser socorrido e levado para um hospital. Depois de 18 horas de cirurgia e semanas de tratamento intensivo, teve alta ainda com fragmentos de balas alojadas em seu corpo. Encontrei João mais ou menos por acaso. Quando lhe perguntei como estava, respondeu:
- Se melhorar estraga.
Contou-me o que havia acontecido perguntando:
- Quer ver minhas cicatrizes?
Recusei ver seus antigos ferimentos mas perguntei-lhe o que havia passado em sua mente na ocasião do assalto.
- A primeira coisa que pensei foi que deveria ter trancado a porta de trás - respondeu. - Então deitado no chão, ensangüentado, lembrei que tinha duas escolhas: poderia viver ou morrer. Escolhi viver.
- Você não estava com medo? - perguntei.
- Os paramédicos foram ótimos. Eles me diziam que tudo ia dar certo e que eu ia ficar bom. Mas quando entrei na sala de emergência e vi a expressão dos médicos e enfermeiras, fiquei apavorado. Em seus lábios eu lia: "este aí já era". Decidi então que tinha que fazer algo.
- O que fez? - perguntei.
- Bem, havia uma enfermeira que fazia muitas perguntas. Me perguntou se eu era alérgico a alguma coisa. Eu respondi: "sim". Todos pararam para ouvir a minha resposta: Tomei fôlego e gritei: "Sou alérgico a balas!"
Entre as risadas lhes disse: "Eu estou escolhendo viver, operem-me como um ser vivo, não morto.
João sobreviveu graças a persistência dos médicos, mas também graças a sua atitude. Aprendi que todo dia temos a opção de viver plenamente.
Afinal de contas, "ATITUDE É TUDO".

quarta-feira, 28 de março de 2012

Pastel, Guaraná e Deus


Havia um pequeno menino que queria se encontrar com Deus.
Ele sabia que tinha um longo caminho pela frente, portanto ele encheu sua mochila com pastéis e guaraná, e começou sua caminhada.
Quando ele andou umas 3 quadras, encontrou um velhinho sentando em um banco da praça, olhando os pássaros.
O menino sentou-se junto dele, abriu sua mochila, e ia tomar um gole de guaraná, quando olhou o velhinho e viu que ele estava com fome; então ofereceu-lhe um pastel.
O velhinho muito agradecido aceitou e sorriu ao menino.
Seu sorriso era tão incrível que o menino quis ver de novo, então ele ofereceu-lhe seu guaraná.
Mais uma vez o velhinho sorriu ao menino.
O menino estava muito feliz!
Ficaram sentados ali sorrindo, comendo pastel e bebendo guaraná pelo resto da tarde sem falarem um com o outro.
Quando começou a escurecer o menino estava cansado e resolveu voltar para casa, mas antes de sair ele se voltou e deu um grande abraço no velhinho.
O velhinho sorriu para ele como ninguém havia feito antes.
Quando o menino entrou em casa, sua mãe surpresa perguntou ao ver a felicidade estampada em sua face: “O que você fez hoje que te deixou tão feliz?”
Ele respondeu:
“Passei a tarde com Deus”, e acrescentou:
“Você sabe, ele tem o sorriso mais bonito que eu já vi?”
Enquanto isso, o velhinho chegou em casa radiante, e seu filho perguntou:
“Por onde você esteve? E o que te deixou tão feliz?”
Ele respondeu:
“Comi pasteis e tomei guaraná no parque com Deus”.
Antes que seu filho pudesse dizer algo ele falou:
“Sabe que ele é bem diferente daquele homem grande de barbas brancas que eu sempre imaginei?”
Nunca subestime a força de um sorriso, o poder de uma palavra, de um ouvido para ouvir, um honesto elogio, ou até um ato de carinho. Tudo isso tem o potencial de mudar uma vida .
Deus nos usa, seu amor é refletido por nossas vidas.
Por medo de diminuir … deixamos de crescer.
Por medo de chorar… deixamos de sorrir!

terça-feira, 27 de março de 2012

Deficiências


Deficiente é aquele que não consegue modificar a vida, aceitando as imposições de outras pessoas ou da sociedade em que vive, sem ter consciência de que é dono do seu destino.

Louco é quem não procura ser feliz com o que possui.

Cego é aquele que não vê seu próximo morrer de frio, de fome, de miséria, e só tem olhos para seus míseros problemas e pequenas dores.

Surdo é aquele que não tem tempo de ouvir o desabafo de um amigo ou o apelo de um irmão, pois está sempre apressado para o trabalho e quer garantir seus tostões no fim do mês.

Mudo é aquele que não consegue falar o que sente e se esconde por trás da máscara da hipocrisia.

Paralitico é quem não consegue andar na direção daquelas que precisam de sua ajuda.

Diabético é quem não consegue ser doce.

Anão é quem não sabe deixar o amor crescer. 

E, finalmente, a pior das deficiências é ser miserável, pois:
Miseráveis são todos que não conseguem falar com Deus.
Mário Quintana

segunda-feira, 26 de março de 2012

O luto e as tintas

 
O que foi dito, foi dito e ponto final.
O que foi feito, está feito e não tem jeito.
O que passou, passou e não volta mais.
Tudo tão simples não é?
Não! Não é.

Para quem vive uma situação de arrependimento,
para quem está passando por uma dor profunda causada por uma perda,
nada é simples, nada é claro.

Por isso, quando quiser ajudar, 
ou sair de uma fase assim, viva o seu luto.

Ou seja, chore, arranque os cabelos, xingue,
grite, proteste, fique sem comer, desabafe,
mas faça tudo com emoção verdadeira,
com lágrimas de sangue, sem dó de ninguém,
nem de você.

O único cuidado que você deverá tomar é com o tempo.
O seu luto não deve passar de 7 dias.
Não estou falando de esquecimento.
Certas pessoas e fatos não devemos esquecer.
Estou falando da intensidade da dor.

Eu te garanto que tem gente de luto a mais de 10 anos.
Tem gente que já nasceu de luto.
Tem gente que você olha para a cara e vê o luto.
Outras que só se aproximam para deixar você de luto.

Não se prenda ao passado que não volta!
No arrependimento que não conserta,
na esperança vazia do que não vai acontecer.

Pegue a sua malinha de dores e jogue no rio 
(com uma pedra pesada dentro).

O que resta para nós todos os dias,
é apenas o dia de hoje.

Pegue o seu dia e construa o seu futuro agora.
Ele vai ter a cor, o sabor 
e as alegrias que você desejar já.

Qual será a cor da sua vida amanhã?
É só olhar para as cores que você está pintando hoje.
Espero que seja com aquarela amarela, cheia de cores lindas.
Porque cinza já basta a minha meia antiga...
Viva o seu dia!
Viva você!

 
Paulo Roberto Gaefke

domingo, 25 de março de 2012

As vezes pensamos que Deus demora para atender nossos pedidos

Aprendi que isso não é verdade, na realidade não é DEUS que demora em atender os nossos pedidos, somos nós que não sabemos esperar, ou é porque ainda não merecemos tamanha realização, até mesmo pela nossa impaciência chegamos a desistir e acabamos não fazendo a nossa parte que é lutar por aquilo que um dia pedimos a DEUS.

Ele nunca nos dará o que pedimos e sim dará a oportunidade e a capacidade de nós conquistarmos o que queremos ou apenas aquilo que realmente merecemos.
Temos que aprender de que não adianta pedir muito, pois só teremos o que realmente merecemos, temos que aprender a ser pacientes, merecedores, a não desistir, e o mais importante é que mesmo que não tenhamos conquistado o que foi pedido, temos que agradecer a DEUS, agradecer por tudo que temos, pois por menos que tenhamos isso é muito pra muitas pessoas, por todo obstáculo que já foi superado, pois muitas pessoas já pararam nesses mesmos obstáculos que já superamos, pela saúde que temos, pois se hoje você esta lendo isso com certeza existe pessoas com a saúde mais debilitada que a sua, pelas verdadeiras amizades que fizemos e pelas que ainda iremos fazer elas são muito importantes, pelos amores vividos, pois com eles aprendemos muita coisa, pelo amor que estamos vivendo, pois tornam os dias mais felizes ou pra aqueles que não tiveram ou já tiveram e hoje não tem mais um amor pelos amores que ainda virão a alegrar os seus dias, pela vida, pois a cada dia de sua vida é um dia que DEUS lhe proporciona de ser mais feliz, de fazer novas amizades ou de tornarmos ainda mais fortes as já existentes, de viver mais um dia com a pessoa amada ou a possibilidade de encontrar um amor, de superarmos obstáculos que apareçam em nossos caminhos e pela oportunidade de mostrarmos que somos merecedores de tudo aquilo que pedimos a Ele.

Anderson O. Fernandes

sábado, 24 de março de 2012

Noé

Noé ou Noach (do hebraico נח, "descanso, alívio, conforto" ) é o nome do heroi bíblico que "recebeu ordens de Deus para a construção de uma arca, para salvar a Criação do Dilúvio". De acordo com o Pentateuco, os cinco primeiros livros do tradicional velho testamento da Bíblia escritos por Moises, Noé era filho de Lameque, que era filho de Matusalém, que era filho de Enoque, que era filho de Jarede, que era filho de Malalel, que era filho de Cainan ou Quenã, que era filho de Enos, que era filho de Sete, que era filho de Adão que era filho de Deus.
Seus três filhos mais conhecidos eram Sem, Cam ou Cã e Jafé.
A mulher de Noé (Gênesis 6:18; 7:7, 13; 8:16, 18), segundo a tradição judaica não bíblica, é chamada de Noéma ou Naamá (Na'amah - cheia de beleza) uma mulher cananita. Há quem a identifique[quem?] como proveniente da descendência de Caim, sendo irmã de Tubalcaim que era filho de Lameque. Por ter sido considerada de menor importância, o seu nome não vem mencionado no Pentateuco ou no Torá, na história de Noé. No livro dos Jubileus, o seu nome é conhecido por Enzara e seria sobrinha do Patriarca.

O nascimento de Noé (segundo livro de Enoque)
O nascimento de Noé é relatado no apócrifo de Enoque e relata a história de uma estranha criança. Conta a história que Matusalém escolheu uma esposa para o seu filho Lameque e esta ficou grávida de um filho. Quando este nasceu repararam que era um bebê muito diferente dos outros e o seu pai teve medo. Ao ter medo dirigiu-se ao Matusalém para lhe contar o sucedido e disse-lhe: "Eu tive um filho estranho, diferente de qualquer homem, e a sua aparência é como a dos filhos de Deus do céu; e a sua natureza é diferente e não é como um de nós." (Enoque 106:7)
Matusalém ouvindo isto viajou para longe, ao encontro de Enoque e contou-lhe o sucedido e este ouvindo tudo lhe respondeu: "O senhor fará algo de novo na terra, porque na geração de meu pai Jared, alguns dos Anjos do Senhor transgrediram a palavra de Deus e a sua lei, e uniram-se pecaminosamente com as filhas dos homens e tiveram filhos. Estes filhos resultantes desta união foram gigantes, não de acordo com o espírito mas de acordo com a carne. Por isto, Deus destruirá a terra com um grande dilúvio e haverá grande destruição e castigo. E este filho que nasceu de teu filho será salvo, e os seus filhos com ele. E toda a humanidade restante morrerá." (Enoque 106:13-17)
Os livros de Enoque e esta história não foram aceitos pelos Judeus, porque, segundo a sua doutrina, os Anjos não se poderiam misturar com as mulheres comuns. Além disto, Matusalém não poderia ter feito qualquer menção a respeito de Noé a Enoque, pois este já não podia ser encontrado mesmo alguns anos antes do nascimento de Noé, conforme a Bíblia, no capítulo 5 do Livro de Gênesis, versículos 21 a 29.Afirma-se entretanto que a origem deste episódio, estaria na Bíblia, em uma das interpretações para os versículos 1 e 2 do capítulo 6 do livro de Gênesis.

História bíblica
A história de Noé encontra-se no livro de Gênesis, sendo seu nome mencionado pela primeira vez em 5:29, encerrando com sua morte, em 9:29, com 950 anos. O relato conta que Noé era descendente da linhagem de Sete, e viveu numa época em que as outras linhagens humanas (a partir dos descedentes de Caim e dos próprios parentes de Noé, provavelmente) mostraram-se corrompidas.

 

O Dilúvio

O livro de Gênesis diz que "E viu o SENHOR que a maldade do homem se multiplicara sobre a terra e que toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era só má continuamente." (Gênesis 6:5) e decidiu eliminar a população provocando uma grande inundação. Porém, resolveu poupar a vida de Noé e de sua família, o qual era um homem justo e achou graça aos olhos do senhor (Gênesis 6:8).
Deus, então, falou com Noé, ordenando-lhe a construção de uma grande embarcação, onde ele reuniria todos os animais da Terra (do hebraico "ארץ" = Eretz. significa região) pelos 40 dias de dilúvio. Noé então reuniu um casal de cada espécie e abrigou sua família no interior da arca. A arca teria repousado nos Montes Ararat (Urartu), atual Turquia, por um período de quase 8 meses até que Deus confirmou o momento que poderiam descer da arca.

O repovoamento da Terra

A Noé e seus descendentes coube a tarefa de povoar a região. A fonte extra-bíblica de Flávio Josefo detalha em pormenores a descendência de Noé, e quais povos cada um de seus filhos e netos teria dado origem. Em certa altura, Noé embebedara-se com o vinho produzido de sua própria videira de tal modo que encontrou-se nu em sua tenda. Seu filho Cam o viu e faz saber aos que estavam fora. Seus irmãos sabendo entraram na tenda de costas para cobrirem Noé sem o ver nu. Quando recobrou a consciência, Noé amaldiçoou seu neto Canaã, filho de Cam, porém abençoando seus outros filhos, Sem e Jafé.
A história de Noé tem forte significado simbólico sobre boa parte da história de Israel, principalmente durante o período da conquista de Canaã narrada no livro de Josué. A maldição de Noé certamente foi usada pelos povos semitas (ou seja, descendentes de Sem, cujos hebreus fazem parte) como justificativa para a conquista da terra de Canaã (ocupada pelos cananeus, alegadamente descendentes de Canaã, neto amaldiçoado de Noé).

Longevidade de Noé

De acordo com o texto bíblico, Noé teria vivido 950 anos. Tinha 500 anos quando gerou a Sem, Cam e Jafé. Com a idade de 600 anos, enfrentou o dilúvio e ainda viveu mais três séculos e meio, o que significa que poderia ter falecido nos dias de Abraão, já na décima geração de seus descendentes.
Idades dos patriarcas
nome
idade ao ser pai
idade ao morrer
Adão
130
930
Sete
105
912
Enos
90
905
Cainan
70
910
Mahalalel
65
895
Jarede
162
962
Enoque
65
365
Matusalém
187
969
Lameque
182
777
Noé
500
950
Sem
100
600
Arpachade
35
438
Selá
30
433
Éber
34
464
Pelegue
30
239
Reú
32
239
Serugue
30
230
Naor
29
148
Terá
70
205
Abraão
100
175
Isaque
60
180

Descendentes de Noé

Nações bíblicas descendentes dos filhos de Noé
Sem
Cam
Jafé
Hebreus
Cananeus
Gregos
Caldeus
Egípicios
Trácios
Assírios
Filisteus
Citas
Elamitas
Hititas
Frígios
Sírios
Amorreus
Medo-Persas
Os descendentes de Sem eram chamados semitas. Os descendentes de Cam estabeleceram-se em Canaã, no Egito e na África. Os descendentes de Jafé estabeleceram-se, em sua maioria, na Europa e Ásia Menor.

A visão Muçulmana

O Alcorão afirma que Noé estava sendo inspirado por Deus, semelhante a outros profetas como Abraão, Ismael, Isaac, Jacob, Jesus, Jó, Jonas, Aarão, Salomão, David e Muhammad, e que ele era um fidedigno mensageiro. (4:163, 26:107)
Ele continuamente e abertamente alertou as pessoas dos tormentos que estavam vindo, porque eles foram iníquos e não obedeceram a Deus por cerca de mil anos (11:25, 29:14, 71:1-5). Ele chamou o povo para servir a Deus, e disse que ninguém, além de Deus poderia salvá-los (23:23). Ele disse que o tempo do dilúvio foi declarado e não podia ser adiado, e que o seu povo deveria retornar a Deus, para que Ele possa perdoá-los (7:59-64,
  • 11:26 ).
·         Os chefes tribais, incrédulos, disseram que Noé certamente estava em um erro evidente, e era somente um mortal como eram. Noé respondeu a esta acusação de que ele não estava errando, mas que ele foi o mensageiro do Senhor do Universo e transmitiu-lhes as mensagens de Deus. Noé foi enviado como um aviso, para dar às pessoas uma chance para se arrependerem e serem perdoados, e para encontrar misericórdia (7:59-64,
  • 26:105-110 ).
·         Deus comandou Noé para construir um barco por Sua inspiração. Como começou a construir o navio, os chefes tribais passavam por ele e o escarneciam. Após a sua conclusão, o navio estava carregado com animais domésticos e Noé(11:35-41). As pessoas que negaram a mensagem que Noé retransmitiu e foram afogados (7:64), o filho de Noé também foi um deles (11:42-48). Este último pormenor não é perceptível em outras fontes, e o Alcorão trata-o como uma prova para a sua originalidade. (11:49).
·         Noé é chamado de "um servo agradecido" (17:3). Entre as sementes de Noé (e Abraão), é colocada a profecia e a escritura (57:26).

Similariedades

A história do dilúvio, como outras do Velho Testamento, não é um fato exclusivo da Bíblia. Esta história escrita por Moisés é similar as outras tão antigas quanto a de Utnapishtin no épico de Gilgamesh ou mesmo outro herói sumério chamado de Ziusudra, no entanto a sua importância reside no fato de ser a História do Dilúvio um marco entre duas formas de contar o tempo. O Ano Solar baseado nas estações do ano ou no caso nas cheias do Nilo e o Ano lunar, baseado na lua cheia e nas marés de sizígia, esse último explicaria então a alegada longevidade dos lendários personagens bíblicos (77,5; 76; 75,42; 75,83; 74,58; 80,17; 30,42; 80,75; 64,75; 79,17; 50; 36,5; 36,08; 38,67; 19,92; 19,92; 19,17; 12,33; 17,08; 14,58; 15) inclusos no livro do Pentateuco.(Não explica a idade que tiveram filhos: 10,83 ; 8,75; 7,5; 5,83; 5,42; 13,5; 5,42; 15,58; 15,17; 41,67; 8,33; 2,92; 2,5; 2,83; 2,5; 2,67; 2,5; 2,42; 5,83; 8,33; 5)
Tal história, também pode ser observada entre os gregos antigos no mito do Deucalião.

Paralelismo

Outros gêneses e outras histórias de civilizações ao redor do planeta, semelhantes à de Noé, são também relatadas. Foi encontrada em Nipur, na Babilônia meridional, uma tabuinha de 1600 a.C. contendo a história de uma devastadora inundação.
Os sumérios também já haviam relatado uma história semelhante, muito antes mesmo dos hebreus surgirem como povo.
Identidade de Noé
Família:Descendente de Set
Nome: Noé
Significado: "descanso"
Avô: Matusalém
Mãe: não se sabe
Pai: Lameque filho de Matusalém
Esposa: Naama
Sogro: Lamec
Irmãos: não se sabe
Filhos: Sem, Cam eJafé
Local de Nascimento: Churupaque
Localização Temporal: 4000 a.C.
Tempo de Vida: 950 anos
Motivo de Morte: Não há relatos específicos da morte
Local de Morte: região do Monte Ararat

Referências bíblicas

·        Gênesis 5:28-10:32
·        1 Cronicas 1:3,4
·        Isaías 54:9
·        Ezequiel 14:14,20
·        Mateus 24:37,38
·        Lucas 3:36; 17:26,27
·        Hebreus 11:7
·        1 Pedro 3:20
·        2 Pedro 2:5
Fonte: Bíblia, Alcorão - Compilação: Wikipédia

sexta-feira, 23 de março de 2012

Dez coisas a serem aprendidas com o Japão



1 – A CALMA Nenhuma imagem de gente se lamentando, gritando e reclamando que “havia perdido tudo”. A tristeza por si só já bastava. 

2 – A DIGNIDADE Filas disciplinadas para água e comida. Nenhuma palavra dura e nenhum gesto de desagravo. 

3 – A HABILIDADE Arquitetos fantásticos, por exemplo. Os prédios balançaram, mas não caíram. 

4 – A SOLIDARIEDADE As pessoas compravam somente o que realmente necessitavam no momento. Assim todos poderiam comprar alguma coisa. 

5 – A ORDEM Nenhum saque a lojas. Sem buzinaço e tráfego pesado nas estradas. Apenas compreensão. 

6 – O SACRIFÍCIO Cinquenta trabalhadores ficaram para bombear água do mar para os reatores da usina de Fukushima. Como poderão ser recompensados? 

7 – A TERNURA Os restaurantes cortaram pela metade seus preços. Caixas eletrônicos deixados sem qualquer tipo de vigilância. Os fortes cuidavam dos fracos. 

8 – O TREINAMENTO Velhos e jovens, todos sabiam o que fazer e fizeram exatamente o que lhes foi ensinado. 

9 – A IMPRENSA Mostraram enorme discrição nos boletins de notícias. Nada de reportagens sensacionalistas com repórteres despreparados. Apenas calmas reportagens dos fatos. 

10 – A CONSCIÊNCIA Quando a energia acabava em uma loja, as pessoas recolocavam as mercadorias nas prateleiras e saiam calmamente. 

NENHUM ARRASTÃO, CONTRA O POVO ou PARA ROUBAR O COMÉRCIO “A passagem do tempo deve ser uma conquista e não uma perda.”“Saber viver em Paz e com Amor no coração é a única coisa que não dá para deixar para depois.”

quinta-feira, 22 de março de 2012

Caim e Abel

ABEL
Abel é uma personagem bíblico, segundo filho de Adão e Eva, morto por seu irmão Caim. O significado de seu nome é, provavelmente, algo como fôlego, ou vapor, ou simplesmente nada. Algo considerável perecível, como se fosse um pre-aviso de seu destino, morto ainda bem jovem. Foi chamado de "justo" (Herbreus 11:4).

Gênesis

Abel é primeiro mencionado em Gênesis 4:2, como um pastor de ovelhas. Em seguida, a narrativa diz que seu irmão mais velho, Caim, um agricultor, ofereceu a Deus os "frutos da terra", enquanto Abel teria oferecido o sacrifício de uma ovelha. Deus teria se agradado mais com a oferta de Abel, pois este teria oferecido a melhor parte do que tinha e Caim ofereceu o que restava de seus bens. Assim,Caim se enfureceu e matou-o com uma pedra.
 
CAIM
Caim é um personagem do Antigo Testamento da Bíblia, sendo o filho primogênito de Adão e Eva. Era um lavrador.
Em hebraico, קַיִן, Caim significa lança, sendo que a sua transliteração seria Qayin. Este nome também é associado a uma outra forma verbal, "Qanah", que pode significar "obter" ou "provocar ciúme". Algumas obras associam o nome com a expressão "algo produzido"..

Narrativa Bíblica

Segundo a Bíblia, Caim teria sido um dos primeiros (não exclusivamente o primeiro) homem nascido de gravidez normal na terra, resultado das relações sexuais de Adão e Eva. Gênesis 4:1 esclarece: "O homem conheceu Eva, sua mulher; ela concebeu e deu à luz Caim, e disse: 'Adquiri um varão com a ajuda de "Deus, o Senhor" (Bíblia de Jerusalém).

Caim e Abel

Possuído por ciúmes[bib 1], Caim armou uma emboscada para seu irmão. Sugeriu a Abel que ambos fossem ao campo e, lá chegando, Caim matou seu irmão; este teria sido o primeiro homicídio da história da humanidade[bib 2].

Os descendentes de Caim

Após ter matado Abel, Caim teria partido para a "terra da Fuga (Nod ou Node), ao leste do Éden", levando consigo a sua esposa, cujo nome não é mencionado na Bíblia.
Após o nascimento de seu filho, Henoc (Enoque), Caim empenhou-se em construir uma cidade, dando-lhe o nome do seu filho.
 
 
Os descendentes de Caim são alistados em parte, e incluem homens que se distinguiram pela pecuária nómada, por tocarem instrumentos musicais, por forjarem ferramentas de metal, bem como alguns conhecidos por praticarem a poligamia e a violência. (Gênesis 4:17-24) Segundo a Bíblia, a descendência de Caim terminou com o Dilúvio dos dias de Noé.
O texto bíblico de Gênesis deixa implícito que Caim poderia ter sido assassinado por seu descendente Lameque, quando fala sobre o castigo que este enfrentaria:
E disse Lameque a suas mulheres: Ada e Zilá, ouvi a minha voz; vós, mulheres de Lameque, escutai o mei duto: porque eu matei um varão, por me ferir, e um jovem, por me pisar. Porque sete vezes Caim será vingado; mas Lameque, setenta vezes sete. (Gênesis 4:23-24).

Outras informações não-bíblicas:
Para alguns, o acto da sua concepção mantém-se um enigma, uma vez que defendem o fato de Caim ser o resultado do relacionamento de Eva com a serpente.

Livro dos Jubileus

Segundo o Livro dos Jubileus, Caim nasceu na terceira semana do segundo jubileu, Abel na quarta semana, e Avan (Awan) na quinta[1]. Caim matou Abel no primeiro ano do terceiro jubileu[2]. Na sexta semana do quarto jubileu, Caim tomou sua irmã Avan como esposa, e desta união nasceu, no final do quarto jubileu, Enoque[3]. No primeiro ano da primeira semana do quinto jubileu, casas foram construídas e Caim fundou a primeira cidade com o mesmo nome de seu filho Enoque[3]. No sétimo ano da sétima semana do décimo nono jubileu Caim morreu, quando a sua casa desabou em cima dele; ele morreu por uma pedra, pois tinha assassinado Abel com uma pedra[4].

Cronografia de Bar Hebraeus

Bar Hebraeus, em sua Cronografia, citando Anianus, que se baseou no Livro de Enoque, diz que Caim nasceu setenta anos após a explusão do paraíso, Abel sete (ou setenta) anos apóis Caim e Abel foi morto com cinquenta e três anos[5]. Citando Methodius, Caim e sua irmã Klymia nasceram trinta (ou três) anos após a expulsão do paraíso, Abel e sua irmã Labhudha trinta anos após Caim e Abel foi morto quando Adão tinha cento e trinta anos[6].

Sinal de Caim

Há várias especulações sobre qual seria a marca de Caim. Segundo textos mórmons, esta marca estaria relacionada à cor da pele de Caim (relatado em Pérola de Grande Valor), e que tenha sido ele o pai da raça negra africana[7].
Na ficção de Vampiro: A Máscara, a marca de Caim é o vampirismo.

Caim na cultura popular e literatura

·         No Universo do jogo de RPG Vampiro: A Máscara, Caim é o primeiro vampiro. No RPG, é explicado a linhagem dos vampiros tendo Caim como o "Pai dos Vampiros". Quanto mais distante for a descendência, mais fraco é o sangue de Caim nos novos vampiros. Esse fato é descrito RPG como "Time Of Thin Blood", que precede ao Gehenna, algo como o fim do mundo para os vampiros.
·         O livro de José Saramago, "Caim", apresenta o Antigo Testamento sob o ponto de vista de Caim.[8]
·         A banda Avenged Sevenfold (em português, "vingado sete vezes") faz referência a Caim em seu nome.

Referências

1.      Jubileus, 4:1
2.      Jubileus, 4:2
3.      a b Jubileus, 4:9
4.      Jubileus, 4:31
5.      Anianus, citado por Bar Hebraeus, Cronografia, Os Patriarcas, de Adão a Moisés, A primeira série de gerações, que começou com os Patriarcas', 1.3.2'
6.      Methodius, citado por Bar Hebraeus, Cronografia, Os Patriarcas, de Adão a Moisés, A primeira série de gerações, que começou com os Patriarcas, 1.3.3
7.      Livro de Moisés 7:22
8.      Saramago volta-se a Caim, no Yahoo! Noticias]

Referências Bíblicas

  • Gênesis 4:5
  • Gênesis 4:8
·         Gênesis 4:1-17.
·         Mateus 23:35
·         Hebreus 11:4.
·         1 João 3:12.
·         Judas 1:11.
Fonte: Wikipedia