Páginas

domingo, 26 de fevereiro de 2012

Médium João de Deus atrai mais de 6 mil visitantes em Canela

Médium João de Deus atrai mais de 6 mil visitantes em Canela
Reportagem do ABC Domingo de perto o trabalho
deste homem, que levou multidões à casa Dom Inácio.

Eduardo Andrejew/Da redação
Foto: Eduardo Andrejew/Da Redação

Médium João de Deus atrai mais de 6 mil visitantes em Canela

- A tarde de segunda-feira já vai chegando ao fim no pátio da Casa Dom Inácio, localizada no interior de Canela. Os últimos visitantes estão na fila, que foi muito maior no sábado e no domingo. Uma verdadeira multidão passou pelo local por causa da vinda do médium João Teixeira de Farias, o João de Deus. Mas quem os aguarda lá dentro, sustentam os voluntários, é o doutor Augusto de Almeida, que João "incorporou". 

Do lado de fora, entretanto, nem todos parecem fazer esta distinção. Estão atrás de João de Deus e se emocionam com sua presença. Há, nesse amplo grupo, pessoas de diferentes lugares, credos e idades. E todos têm um bom motivo para estar lá. "Vim por causa do meu pai. 

Ele sofre de câncer no pâncreas", explica o caminhoneiro Carlos Daltoe Cardoso, de 34 anos. Acompanhado da esposa, Fernanda, ele havia chegado após cumprir um longo trajeto de Jaguaruna, Santa Catarina, até ali. 

Histórias como a de Carlos são muito comuns. Mas nem todos levam problemas. Muitos agradecem pela melhora ou mesmo a cura. No início da tarde, em uma espécie de auditório ao ar livre, os visitantes ouviram relatos emocionados de pessoas desenganadas por médicos, mas que teriam conseguido superar a doença após serem "operadas" pelo doutor Augusto.

A fila avança lentamente. Mas ninguém se queixa. Todos estão acomodados numa longa área coberta e cheia de bancos. Finalmente, o último bloco é convidado a entrar. O grupo passa pela "sala de limpeza", um espaço que precede o local onde o médium – ou melhor, doutor Augusto – atende aos visitantes. Nas cadeiras, médiuns de branco se concentram para formar uma corrente com outros médiuns que estão no fundo da sala principal. A corrente tem como objetivo auxiliar o atendimento. 

ATENDIMENTO
Na ampla sala principal, "doutor Augusto" está sentado em uma cadeira. Segura a mão de cada visitante e conversa. A uma jovem, diz sem rodeios que o estado de saúde de sua mãe é muito grave. Pede que alguém ligado à família leve uma peça de roupa da paciente até Abadiânia (local no Estado de Goiás onde a primeira Casa Dom Inácio foi fundada por João de Deus). Se isso não for feito, a mãe da jovem irá "desencarnar", alerta. 

Ao repórter se apresenta e indica um local onde ele poderá acompanhar o atendimento, que se estende até depois das 19 horas. A outro visitante, tranquiliza: "Vou te ajudar e logo estará trabalhando". Várias pessoas ouvem seus conselhos. Para uma mulher que afirma ter se curado de câncer, orienta enquanto olha para o jornalista: "depois você dá o seu testemunho a ele". Ao final, doutor Augusto deixa que outro médium ocupe sua cadeira e entra numa pequena sala. Depois de orações e músicas religiosas, quem retorna de lá é João de Deus, recebido com homenagens e abraços de todos os presentes.

Casa Dom Inácio Recebe 6 mil Visitantes
O voluntário hamburguense Carlos Antonio Ghem, de 59 anos, é um dos fundadores da Casa Dom Inácio no Rio Grande do Sul, há 19 anos. Ele comenta que o grande número de visitantes na segunda-feira correspondia a apenas 20% do público no final de semana. E calcula que cerca de 6 mil pessoas foram atendidas durante os três dias em que João de Deus esteve em Canela.

Mas o que essas pessoas procuram e o que a casa oferece? "A Casa Dom Inácio é um hospital espiritual, que recebe toda e qualquer pessoa que vier para cá", responde a voluntária Débora Maria Kehl Trierweiler, farmacêutica residente em Campo Bom. "Aqui não se cura doenças e sim a causa das doenças. De 60% a 70% das doenças são de causa espiritual", afirma o diretor espiritual da casa, Norberto Kist, leopoldense de 67 anos que também ajudou a fundar a casa no Estado e hoje reside em Abadiânia. 

Débora aproveita para salientar que todos os que trabalham no lugar são voluntários e o atendimento não é cobrado. Há, por exemplo, escritório administrativo, sanitários, enfermaria (para os "operados"), uma praça de alimentação (a comida é vendida) e uma área onde é servida gratuitamente uma sopa para quem está debilitado. A medicação feita no local (à base de passiflora) e a água fluidificada – são garrafas de empresas comuns, mas que passam, segundo voluntários, por um processo de "energização" – também são vendidas. O dinheiro das vendas, explica Débora, é usado apenas para manter a casa. 

Voluntários Relatam suas Histórias de Superação
No início da tarde, os visitantes que já receberam o primeiro atendimento pela manhã se acomodam em um espaço coberto com um pequeno auditório. Foi ali que, no sábado, o médium "incorporando" o doutor Augusto Almeida "operou" pacientes na frente das pessoas. Na segunda-feira, as operações foram feitas em um espaço reservado. Do lado de fora, voluntários fazem orações e há relatos de cura. 

Um desses relatos é do ex-locutor de rádio hamburguense Luiz Carlos Nunes, 61 anos, que se recuperou de um câncer há 14 anos. "Era um mieloma galopante", explica. Ele conta que já estava desenganado pelos médicos, quando decidiu ir à Casa Dom Inácio, onde passou por uma cirurgia. "Foi tirado aquilo que me levaria à morte." Nunes diz que levou três meses para ficar livre da doença. Para quem duvida, ele oferece o vídeo com as imagens da cirurgia que o teria salvo da morte.

A guia de turismo e ex-pedagoga Dicléia Regina Carvalho Guterres, 45 anos, de Santa Maria, foi orientada pelo próprio doutor Augusto para dar seu depoimento à imprensa. Há cerca de 16 anos, descobriu que sofria de câncer (melanoma maligno). Além disso, não tinha mais condições de engravidar – tinha duas filhas na época. "Fiz o tratamento por aqui e tomei os chás.

Também passei por três cirurgias", conta. Dicléia diz que levou dois anos para "ter alta". Depois disso teve sua terceira filha. "Dezesseis anos depois da minha segunda filha", acrescenta. Hoje ela organiza pacotes turísticos para a Casa Dom Inácio, no Sul e em Abadiânia.

Artigo.: Médium João de Deus atrai mais de 6 mil visitantes em Canela
Eduardo Andrejew/Da redação
Foto: Eduardo Andrejew/Da Redação

O Monsenhor Horta agradece os irmãos DO SITE JORNAL DE GRAMADO pelo Artigo que engrandeceu este espaço de Aprendizagem e encontros Sagrados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário