Páginas

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Jesus e o dia a dia do cristão

Muitas vezes encontramos pessoas que se dizem cristãos e aparentam uma vida religiosa ativa e compromissada com os valores ensinados por Jesus. Mas, se olharmos mais atentamente, elas deixam bem claro que a sua vida cristã reside apenas em aparências.
Normalmente, podemos perceber, em pequenos detalhes, que o seu comportamento está muito aquém do ensinado pelo Mestre. Elas deixam seus preconceitos e intolerâncias aflorarem e manifestarem-se através do desrespeito ao próximo. Praticam a corrupção de autoridades. Fecham seus olhos para o sofrimento dos irmãos próximos ou dos desconhecidos. Atuam apenas com uma aparência proba e honesta quando, na verdade, usam de qualquer subterfúgio ilegal para atingirem os seus objetivos.
Pessoas assim não são cristãos. São hipócritas. O verdadeiro cristão sabe que é impossível ser perfeito. Afinal de contas, somos pecadores por natureza e muitas vezes nos pegamos em maus pensamentos ou desejando coisas que não nos pertencem. Mesmo que seja apenas por uma fração de segundo. O bom cristão sabe que o mal está por toda parte e a influência do inimigo é poderosa. Por isso mesmo, o cristão usa os ensinamentos de Jesus para tentar ser uma pessoa melhor. Compreender que todas as pessoas são igualmente dignas de ocupar o seu espaço nesse mundo e merecem respeito. Não compactuar com a corrupção e não ajudar a propagá-la. Respeitar as diferenças que nos regem, mesmo quando essas diferenças podem nos afrontar. Amar e se compadecer do sofrimento dos amigos e dos inimigos; dos que vivem próximos de nós e dos que jamais conhecemos.
Ser um cristão é, antes de tudo, saber que devemos amar o próximo como amamos a Deus. E, esse amor, deve ser traduzido em respeito, tolerância, compreensão, amizade e afeto. Portanto, nas palavras do próprio Cristo, se você ora como um anjo pela manhã e vive como um animal o resto do seu dia, você jamais será um cristão.
Ponha a mão em sua consciência e busque a evolução.
Seja feliz e ame o próximo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário