Páginas

Chat


Get your own Chat Box! Go Large!
Tenham bom senso e responsabilidade com o que está sendo dito, com bom uso e principalmente, tendo em mente que TODOS deverão ser respeitados em suas diferenças, inclusive de opinião. Assim, nenhum usuário precisará ser bloqueado. O conteúdo da conversa, deve ser relacionado aos temas do blog.
É proibido o uso de nicks com nomes de Entidades, Cargos do Tipo Pai, Mãe, Ogan etc. ou Orixás, ou nicks considerados como insultuosos ou ofensivos.
É proibido insultar ou ofender qualquer utilizador deste chat. Respeite para ser respeitado.
Não informe dados pessoais na sala de chat, tais como E-mail,
Nº de telefone.
Esse tipo de informação deve ser em conversa privada com o membro, pois o Blog não se responsabiliza por quaisquer dano e/ou prejuízo.
Ao menos uma vez por semana, estarei presente e online para quem quiser conversar, compartilhar algo e/ou trocar idéias.

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

A Semeadura de uma Religião: OS ORIXÁS


Regentes da Natureza. 

Milagres e fenômenos são as chaves  de toda semeadura religiosa e com a Umbanda não seria diferente, pois eles acontecem a todo instante por todo o Brasil e surpreendem os descrentes, os ateus, os zombeteiros e até... os fiéis Umbandistas, já acostumados a eles nos seus trabalhos rituais.
Saibam que, em se tratando de coisas divinas, os milagres e os fenômenos são coisas comuns e acontecem em todas as religiões, pois só assim o senso comum cede lugar à fé e permite que toda uma vida desregrada seja reordenada e colocada na senda luminosa da evolução espiritual e consciencial.
Neste aspecto a Umbanda tem sido destacada, pois os milagres de alguns médiuns e os fenômenos realizados pelos mentores espirituais provam a todos que por trás do visível (matéria) está o invisível (Deus).
E se fôssemos listar os prodígios e fenômenos, nunca terminaríamos porque estão se renovando a todo instante em lugares distantes, e sem qualquer ligação material entre si. Mas se assim é, é porque assim acontece com todas as semeaduras  religiosas.
Algumas pessoas mais afoitas endeusam quem realiza “milagres e não entendem que o correto seria meditarem no porquê deles estarem acontecendo. Não percebem que os prodígios visam dar provas concretas dos mistério ocultos  regidos pelos sagrados Orixás e que estes visam fornecer meios mais acessíveis  para  a propagação da religião Umbandista.
A Umbanda ainda é muito  recente para prescindir dos prodígios e dos fenômenos. E nós  esperamos que nunca os dispense pois as pessoas mais descrentes ou arredias só se  convencem da existência dos poderes divinos quando se deparam com os prodígios realizados pelos médiuns. Aí sim deixam de lado o senso comum, despertam para a fé e dedicam parte do tempo à religião.
A Umbanda é nova e talvez daqui a uns três séculos os seus dirigentes se reunam e , tendo muitas idealizações sobre suas mesas, optem por uma que mais fale aos corações dos Umbandistas de então.
Mas não esqueçam que, se os primeiros cristãos são vistos como exemplo a ser cultivado no campo religioso do Cristianismo pelo seu desprendimento, fé inabalável e tenacidade na defesa da religião que adotaram, vocês, os Umbandistas de hoje, serão vistos, no futuro, pela forma que se portarem diante das dificuldades que esta nova religião está sofrendo, já que ela é combatida pelas mais velhas com todas as armas, recursos e truculências que têm à disposição.
Afinal, os romanos tinham o circo onde atiravam os cristãos de então aos leões. Os neo-cristãos de hoje têm à sua disposição a televisão, onde atiram os Umbandistas às hienas mercadoras   da fé em Jesus Cristo.
Tenham consciência do momento atual de sua religião e portem-se à altura do que de vocês esperam os sagrados Orixás, já renovados no Ritual de Umbanda Sagrada. E, creiam, daqui a alguns séculos as hienas terão se calado, pois terão encontrado a resposta de Deus a seus desafios.
Mas até que isso aconteça, fortaleçam sua fé no amor  aos sagrados Orixás, pois eles são as divindades regentes desse nosso abençoado planeta. E se são chamados de “encantados” é porque encantam quem a eles se consagram e não se deixam abater pelas críticas sofridas, pelas zombarias assacadas ou  pela falta de uma literatura Umbandista mais incisiva para o momento atual e mais esclarecedora acerca dos mistérios  divinos que são os Orixás.
Correspondam ao momento atual de sua religião e, no futuro, quando todos rezarem por uma mesma cartilha, aí se realizarão e dirão: “Meus amados Orixás, valeu a pena minha tenacidade, resignação, humildade, amor e fé, pois minha religião prosperou entre os homens!”

Saravá, os Orixás!


(Extraído de “O Código de Umbanda”, adaptado por Rodrigo Queiróz).

Nenhum comentário:

Postar um comentário