Páginas

Chat


Get your own Chat Box! Go Large!
Tenham bom senso e responsabilidade com o que está sendo dito, com bom uso e principalmente, tendo em mente que TODOS deverão ser respeitados em suas diferenças, inclusive de opinião. Assim, nenhum usuário precisará ser bloqueado. O conteúdo da conversa, deve ser relacionado aos temas do blog.
É proibido o uso de nicks com nomes de Entidades, Cargos do Tipo Pai, Mãe, Ogan etc. ou Orixás, ou nicks considerados como insultuosos ou ofensivos.
É proibido insultar ou ofender qualquer utilizador deste chat. Respeite para ser respeitado.
Não informe dados pessoais na sala de chat, tais como E-mail,
Nº de telefone.
Esse tipo de informação deve ser em conversa privada com o membro, pois o Blog não se responsabiliza por quaisquer dano e/ou prejuízo.
Ao menos uma vez por semana, estarei presente e online para quem quiser conversar, compartilhar algo e/ou trocar idéias.

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

O Barco Furado

Um homem foi chamado à praia para pintar um barco.
Levou todo o Material que seria preciso e começou o trabalho.
Pintava o barco de um vermelho brilhante, como fora contratado para fazer.
Enquanto pintava viu que a tinta estava passando pelo fundo do barco.
Havia um buraco, decidiu consertá-lo.
Quando terminou a pintura, recebeu seu dinheiro e se foi.
No dia seguinte o proprietário do barco procurou o pintor e presenteou-o com um belo cheque.
O pintor ficou surpreso:
-“Mas o senhor já me pagou pela pintura do barco!” – disse ele.
-“Mas isso não é pelo trabalho de pintura é por ter consertado o buraco no barco”.
-“Mas senhor, foi um serviço tão pequeno que não quis cobrar, certamente está me pagando uma quantia tão alta por algo tão insignificante”.
-“Meu caro amigo você não compreendeu, deixe-me contar-lhe o que aconteceu.
Quando pedi a você que pintasse o barco esqueci de mencionar o vazamento. Quando o barco secou, meus filhos o pegaram e saíram para uma pescaria.
Eu não estava em casa naquele momento, quando voltei e notei que haviam saído com o barco fiquei desesperado, pois me lembrei de que o barco tinha um furo. Imagine meu alívio e alegria quando os vi retornando sãos e salvos. Então examinei o barco e constatei que você o havia consertado. Percebe agora o que você fez? Você salvou a vida dos meus filhos, eu não tenho dinheiro suficiente para pagar-lhe pela sua pequena boa ação”.
São nos pequenos gestos que nós vemos os verdadeiros milagres.

Nenhum comentário:

Postar um comentário