Páginas

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Convivência Espiritual

Convivencia nos Templos Religiosos
Quando nos propomos a nos doar ao próximo em trabalho espiritual num templo religioso, devemos observar quais são os nossos propósitos.
Queremos impor nossas idéias e condições, cheios de orgulho e vaidade, ou queremos tão somente trabalhar pelo bem de todos e pela harmonia?
Estamos trabalhando por amor ou por outra razão qualquer?
Qualquer templo religioso só se sustenta se tiver como base o amor e a caridade.
Lembremo-nos de que fora da caridade não há salvação.
Assim, deixemos o orgulho e a falsa modéstia fora de nossos propósitos e trabalhemos com o amor e a humildade, como nosso Pai Celestial espera de nós.
Aprendamos a respeitar as limitações e os defeitos dos outros, dos quais muitas vezes somos portadores também.
Procuremos acima de tudo auxiliar nossos semelhantes com as ferramentas que nosso Pai Celestial nos concedeu, ou seja, paciência, tolerância, misericórdia e acima de tudo amor.
Tenhamos na mente apenas os pensamentos voltados para o bem
e o progresso geral, e, nos lábios somente palavras de fé, esperança e conforto.
Se não tivermos nada de bom para dizer a nossos irmãos de jornada,
calemo-nos em meditação e prece.
Somente criticar e apontar os defeitos dos outros
não são atitudes do verdadeiro cristão.
Não nos esqueçamos dos discípulos do nosso querido Mestre Jesus,
onde cada um, com sua simplicidade e limitações, não deixou de ser o verdadeiro instrumento de divulgação dos ensinamentos do Cristo, que perduram há mais de dois mil anos entre nós.

Nenhum comentário:

Postar um comentário