Páginas

domingo, 10 de julho de 2011

REZA REZANDO, REZADOR! Tua Fé é teu conviver!

Nossa oração de hoje, da semana, ou melhor, de todos os dias, é a Oração do Perdão.
De todos os dias por acreditar incondicionalmente que essa seja uma das orações e ações mais importantes para qualquer Ser humano, independente de crença, fé, situação ou posição. Mesmo porque, essa AÇÃO interfere em todos os sentidos da vida, interfere diretamente em todas as questões existenciais de um ser e permite todo e qualquer sentimento e sensação de felicidade.
E é fato que todos buscam a felicidade. Mas, de que é “feita” a Felicidade? Como é construída?
Acredito que conquistamos, criamos e sentimos a Felicidade quando estamos em paz com o presente, o passado e o futuro, quando acreditamos que tudo está em perfeita harmonia e que tudo está perfeitamente em ordem. Claro que é preciso entender que esse sentido de perfeição não quer dizer ‘perfeccionismo’, mas o sentimento de passividade, aceitação, tolerância, compreensão e Fé, ou seja, acreditar fervorosamente que nada, absolutamente NADA acontece sem a permissão da Lei Divina. Simples, afinal acreditar no Merecimento Divino é Ato e Sentimento de quem realmente tem Fé.
Pois bem, como sentir que tudo está em harmonia e em ordem se nossa Fé é tantas vezes tão escassa? Se o passado incomoda tanto? Se a mágoa, aquela de anos ou de dias atrás, não importa, ainda pulsa em nós com tanto vigor como se o passado fosse presente, como se o passado perpetuasse no futuro? Como sentir que tudo está em harmonia e em ordem se a intolerância, base da violência, é tão latente dentro de nós?
Fácil? Não, não é nada fácil entender e praticar o Perdão em todas suas extensões, ou seja, como é difícil perdoar, se perdoar e pedir perdão.
Somos tão exigentes, somos tão duros, somos tão cheios de razão e verdade, como abaixar a cabeça e reconhecer a necessidade de perdão a partir de nós mesmos? Como olhar para o outro como Outro? Como olhar para as situações como momentos de aprendizado “apenas”? Como perdoar? Como se perdoar? Como pedir perdão???
Quando penso em perdão e tento descrever esse sentimento chego ao sentimento de CALMA e PAZ, portanto acredito que a primeira compreensão que devemos ter para perdoar, seja a nós mesmos ou ao próximo, está na constatação de que todos nós ainda somos imperfeitos, consequentemente, precisamos ser mais tolerantes, tanto conosco, como com o outro. Não há ninguém, aqui nesse nosso “mundo” material, que tenha atingido a perfeição, por isso, o erro faz parte das nossas vidas. Isso é um fato, não há como contestar!
Aliás, se Deus, na sua Suprema Bondade, compreende nossos erros, se um Guia de Luz, na sua benevolência incondicional, nos aceita, nos protege e ainda nos inspira diariamente diante de tantos maus dizeres e maus fazeres, porque nós não haveríamos de entender os erros alheios?
Penso que uma das dificuldades que as pessoas têm em perdoar o outro é perceber que ela também tem culpa, também tem responsabilidade, pela situação, pela dor causada, pelo erro acontecido. Afinal, ninguém age sozinho, ninguém recebe sem que tenha dado, ninguém é só vitima, ninguém é 100% bom e sem interesse. E aqui vale fundamentar essa afirmativa com a crença da reencarnação e com a Crença na Lei Divina. Vejam, se reencarnamos é porque temos “coisas” para resolver, portanto não devemos achar que somos inocentes diante de qualquer adversidade, assim como, não devemos nos sentir injustiçados, coitados e magoados diante de qualquer situação. Tudo é Lei de Ação e Reação, Lei da Afinidade, Lei da Atração. Tudo que é semeado é colhido. Tudo é Necessidade. Tudo é Merecimento.

O perdão reconhece o mal e sabe conviver com ele.
O perdão é a experiência interior de recuperar a paz, a calma e o bem-estar.
O perdão é sinônimo de saúde.
O perdão é um “processo” que deve ser praticado. Se você continua falando ou pensando com rancor de alguém, o perdão ainda não aconteceu.

Perdoar é a arte de fazer as pazes quando algo não acontece como queríamos. Podemos dizer que é fazer as pazes com a palavra NÃO.
Poderia ficar aqui escrevendo, escrevendo e escrevendo sobre a importância do perdão em vários aspectos, no entanto, quero terminar por aqui com uma proposta: OLHE-SE no espelho de forma muito especial, OLHE-SE verdadeiramente no espelho e converse com suas dores, magoas e tristezas, converse claramente com você mesmo e compreenda intimamente que as pessoas erram, assim como você erra, que as pessoas não nos compreendem assim não as compreendemos e como muitas vezes também não nos compreendemos, que todos nós estamos tentando melhorar, estamos tentando viver melhor e mais felizes, às vezes conseguimos, às vezes não, tudo é uma questão de tolerância.
Enfim, converse abertamente e intensamente com você e “experimente” perdoar.
Quem aprende a perdoar jamais se esquece da felicidade que advém deste ato, desse sentir, dessa emoção.


Oração do Perdão

Perdoa Senhor de infinito amor e bondade, todo e qualquer tipo de prejuízo que eu tenha praticado ao longo de minha existência, contra quem quer que seja, ilumina os corações e as mentes dessas pessoas que sofreram por minha causa e faz com que também elas possam me perdoar.
Peço perdão por todos os erros cometidos por meus antepassados, que já se encontram no mundo espiritual, que todas as suas dívidas sejam anistiadas e que recebam a graça da Elevação Espiritual para um plano de luz e paz, onde possam continuar sua jornada de evolução e trabalhar de acordo com teu Plano Divino.
Que o amor de Jesus e Maria, presente em meu coração, me capacite a perdoar toda e qualquer ofensa praticada contra mim, para que eu seja liberado de toda e qualquer ofensa praticada contra mim, para que eu seja liberado de toda mágoa, de todo ódio ou rancor.
Eu perdôo a mim próprio pelas culpas que carreguei até hoje, pois acredito no perdão Divino e aceito a nova chance que estou tendo.
Que as Entidades da hierarquia à qual pertenço possam me proteger contra os perigos e vícios, a fim de que eu consiga praticar o amor ao próximo.
Liberta-me de todos os preconceitos e da escravidão às paixões.
Que eu possa contribuir para a construção de um mundo bem melhor de paz, de compaixão e solidariedade entre os homens e as religiões.

Assim eu determino.

Nenhum comentário:

Postar um comentário