Páginas

Chat


Get your own Chat Box! Go Large!
Tenham bom senso e responsabilidade com o que está sendo dito, com bom uso e principalmente, tendo em mente que TODOS deverão ser respeitados em suas diferenças, inclusive de opinião. Assim, nenhum usuário precisará ser bloqueado. O conteúdo da conversa, deve ser relacionado aos temas do blog.
É proibido o uso de nicks com nomes de Entidades, Cargos do Tipo Pai, Mãe, Ogan etc. ou Orixás, ou nicks considerados como insultuosos ou ofensivos.
É proibido insultar ou ofender qualquer utilizador deste chat. Respeite para ser respeitado.
Não informe dados pessoais na sala de chat, tais como E-mail,
Nº de telefone.
Esse tipo de informação deve ser em conversa privada com o membro, pois o Blog não se responsabiliza por quaisquer dano e/ou prejuízo.
Ao menos uma vez por semana, estarei presente e online para quem quiser conversar, compartilhar algo e/ou trocar idéias.

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Não faça nada no terreiro sem autorização


A Umbanda é considerada uma crença tipicamente brasileira, apesar de suas origens africanas. Na verdade, ela é uma variante do Candomblé e pode-se dizer que não existe em nenhuma outra parte do mundo, o aprendizado constante faz parte dos terreiros responsáveis, o sagrado envolvimento dos dirigentes somente poderão elevar a doutrina tendo filhos conhecedores e dedicados.
O comando de um rito, deverá sempre estar sob o comando do Pai ou Mãe da casa, e quando não estiver presente, deverá ser autorizada pelos mesmos, neste caso deverá ser conduzido pelo maior grau mediúnico e coroado pela casa, ou seja sem a presença do chefe da casa assume os Pais pequenos, quando também na falta deste deverá ser efetuado os trabalhos sobre orientação dos médiuns mais antigos, nunca inicie um trabalho ou gira sem observar os preceitos da casa, nunca modifique algo que foi assentado ou mesmo não cruze qualquer tipo de energia que poderão modificar o curso dos assentamentos e firmesas existentes na casa, poderá trazer transtornos a todos ou mesmo derrubar as energias que duraram anos para serem efetuadas e alinhadas, locais sagrados somente podem ser manipulados por entidades, a incorporação deve ser feita pelos donos deles, saiba que quando a chegada posterior em um rito de alguém com grau superior aos presentes devem ser obrigados a reverenciar e dar-lhe o comando e assento que lhe cabe.


Saiba que somente desta forma os trabalhos poderão surtir o efeito desejado, pois em caso de descumprimento desta forma ou mesmo efetuar algo escondido do Pai ou Mãe da casa, poderá ser muito perigoso ou mesmo poderá surtir efeitos contrários ao princípio do terreiro.


Além do sincretismo clássico entre a herança religiosa africana e o Catolicismo, a Umbanda absorveu elementos do Espiritismo Kardecista, uma vez que há a comunicação dos encarnados com espíritos desencarnados. O sincretismo entre orixás e santos católicos é muito forte e é o mesmo atribuído no Candomblé. Por exemplo, Oxalá representa Jesus; Iemanjá representa a Mãe de Jesus (mais precisamente, Nossa Senhora da Conceição e Nossa Senhora dos Navegantes), e assim por diante.
Aqueles que incorporam as entidades são denominados de "médiuns ". Durante a incorporação, o médium permanece inconsciente ou semi inconsciente, e quem fala através dele é seu guia, ou seja, a entidade espiritual a ele associada. Para auxiliar os médiuns , existem os cambonos, que ocupam papel relevante na hierarquia do terreiro. Mas a posição mais elevada cabe à mãe ou ao pai-de-santo, que é a pessoa responsável pelos trabalhos espirituais, a exemplo do Candomblé.
Nos terreiros umbandistas, o ponto focal é o congá, altar profusamente enfeitado com flores, velas acesas e colares de contas coloridas, que simbolizam os diferentes santos e orixás. No congá, imagens de Jesus, Nossa Senhora e santos católicos dividem espaço com estatuetas de pretos-velhos, caboclos, ciganos, marinheiros e outras entidades espirituais, que deverão ser acendidas pelo maior grau da casa, ou por alguém autorizado por este
.
A hierarquia do terreiro:

>Babalorixás ou Pai ou Mãe de Santo (Babalaô, quando homem, e Ialorixá, quando mulher) - São os dirigentes.
>Pais e Mães-Pequenas (Baba Mindim) - Assistentes do dirigente. Em geral, ajudam no trabalho de desenvolvimento da mediunidade dos filhos de fé, na falta ou mesmo quando o dirigente autoriza assume as funções de Pai de Santo e dirigente espiritual, é a segunda pessoa na hierarquia do terreiro.
>Médium (aceitos) - São aqueles que trabalham na casa hierarquia conforme tempo de sacerdócio ou autorização do chefe da casa.
>Zeladores (jibonã e sidagã) - Auxiliam os dirigentes.
>Ogã e Sambas - Tocam os atabaques e observam a disciplina.
Cambonos e coroados (feitos e / ou confirmados) - Prestam assistência aos cavalos, durante a gira.
>Filhos de fé (em observação) - Freqüentam os trabalhos para o desenvolvimento de seus dons mediúnicos, devem ser sempre observados e corrigidos pelos graus superiores, não podem de forma alguma exercer cargos ou manipular objetos sagrados sem autorização do Pai ou Mãe da casa.

As sete linhas da Umbanda:

A Umbanda se divide em sete linhas, ou bandas, sendo que cada uma delas é consagrada a um orixá. Cada uma dessas divindades, por sua vez, comanda sete falanges. Uma dessas falanges corresponde à vibração original do orixá (por exemplo: linha de Ogum). As outras seis falanges do orixá significam o cruzamento da energia original do orixá com as dos outros seis orixás (exemplo: a linha de Ogum Beira-Mar é o cruzamento da linha de Ogum com a de Iemanjá). Temos assim um total de 49 falanges.
Como o orixá nunca incorpora no ritual da Umbanda, a função das entidades pertencentes às falanges é justamente descer à Terra e executar o trabalho ordenado pelo orixá. Elas são portadoras da força da divindade.
Existe ainda uma outra subdivisão, que diz respeito à faixa etária das entidades. Desse modo, temos as crianças, os adultos e os velhos. Por exemplo: podemos ter uma criança de Xangô, um Caboclo de Oxossi e um Preto Velho de Oxalá.
Os orixás que comandam as falanges são Iansã, Iemanjá, Ogum, Oxalá, Oxossi, Oxum e Xangô.

A seguir, os orixás e as entidades que integram as falanges da Umbanda:

>Oxalá Cor: Branca; Domínios: Todos os campos da natureza.
>Oxossi - Cor: Vermelha; Domínio: As matas.
>Xangô - Cor: Marrom; Domínio: As pedras.
>Ogum - Cor: Verde; Domínio: As estradas.
>Iemanjá - Cores: Rosa e branco cristalino; Domínio: O mar e as águas em geral.
>Oxum - Cor: Azul; Domínio: As águas doces.
>Iansã - Cor: Amarela; Domínios: Ventos e Tempestades.
>Nanã - Cor: Lilás; Domínio: Lama.
>Obaluaiê - Cores: Preto e branco; Domínio: As cavernas.
>Oxumaré - Cor: Azul claro; Domínio: As chuvas leves.
>Tempo - Cor: Branco perolado; Domínio: As montanhas.
>Exu, Exu-mirim e Pomba-Gira - Cores: Preto e Vermelho; Domínio: Os descampados.
>Marinheiro - Cores: Azul e branco; Domínio: As emoções.
>Boiadeiro - Cores: Marrom e Vermelho; Domínio: A força bruta.
>Cigano - Cores: Todas do arco-íris; Domínio: A liberdade.
>Baiano - Cores: Variadas; Domínios: A esperança e a coragem.
>Caboclo - Cor: Verde; Domínio: A simplicidade.
>Preto Velho - Cor: Branco; Domínio: A sabedoria.
>Criança - Cores: Variadas; Domínio: A pureza. 

Eementos básicos da Natureza, ou seja, Ar, Terra, Fogo e Água. É devido a essa particularidade que, muitas vezes, essas entidades solicitam cigarros, bebidas, alimentos. Cada item pedido corresponde a determinados elementos naturais. Veja os exemplos:
Água e bebidas não alcoólicas: Servem para a cura, pois simbolizam a força, o remédio e o poder gerador.
Bebidas alcoólicas: Pertencem ao elemento Fogo e permitem a troca de energias.
Cachimbo, charuto ou cigarro: Une o Fogo, a Água, a Terra e o Ar, sintetizando, assim, os elementos de todas as linhas.

Dessa forma, é preciso ter bastante conhecimento e, principalmente, discernimento, para lidar com essas forças, que dependem sempre do livre arbítrio de quem as manipula.

Nenhum comentário:

Postar um comentário