Páginas

Chat


Get your own Chat Box! Go Large!
Tenham bom senso e responsabilidade com o que está sendo dito, com bom uso e principalmente, tendo em mente que TODOS deverão ser respeitados em suas diferenças, inclusive de opinião. Assim, nenhum usuário precisará ser bloqueado. O conteúdo da conversa, deve ser relacionado aos temas do blog.
É proibido o uso de nicks com nomes de Entidades, Cargos do Tipo Pai, Mãe, Ogan etc. ou Orixás, ou nicks considerados como insultuosos ou ofensivos.
É proibido insultar ou ofender qualquer utilizador deste chat. Respeite para ser respeitado.
Não informe dados pessoais na sala de chat, tais como E-mail,
Nº de telefone.
Esse tipo de informação deve ser em conversa privada com o membro, pois o Blog não se responsabiliza por quaisquer dano e/ou prejuízo.
Ao menos uma vez por semana, estarei presente e online para quem quiser conversar, compartilhar algo e/ou trocar idéias.

sábado, 14 de maio de 2011

Conhecendo a Umbanda

Acredito que para conhecermos minimamente nossa religião precisamos saber como ela é estruturada no astral, como ela é estruturada espiritualmente e como ela responde as questões sobre a morte, ou seja, a Vida após a vida.

Portanto, precisamos saber como ‘é’ e como ‘acontece’ tudo isso na Umbanda.

Em primeiro lugar, na Umbanda não existe umbral ou colônias, como conhecemos na doutrina kardecista ou céu e inferno, como prega a religião católica.

Na Umbanda o astral se divide em FAIXAS VIBRATÓRIAS POSITIVAS que acolhem os espíritos em processo de ascensão espiritual, que são os espíritos virtuosos. E FAIXAS VIBRATÓRIAS NEGATIVAS que acolhem os espíritos em queda, que são os espíritos viciados e desequilibrados emocionalmente.

São 7 faixas superiores e 7 inferiores; 7 à direita e 7 à esquerda, que se subdividem em mais vezes formando sub-faixas capazes de afinizarem mais facilmente todos os espíritos atraídos pela religião Umbanda.

Nas sete faixas superiores encontramos os Guias Espirituais que se dividem devido suas afinidades em Linhas – nesse caso encontramos as linhas de preto-velhos, caboclos, boiadeiros, baianos e assim por diante. Dentro desse contexto de Linha, formam-se Falanges por questões de atração. Forma-se então, dentro da Linha de Caboclos a Falange de Caboclo Pena Branca, Falange de Caboclo Sete Flechas, Falange de Caboclo Araribóia e assim por diante. Nessas Falanges específicas agrupam-se centenas de espíritos que se manifestam de forma similar, por exemplo os Caboclos Pena Branca têm como característica comum serem doutrinadores.

As sete faixas inferiores são as faixas vibratórias negativas e são nelas que se encontram os espíritos sofredores, eguns, quiumbas e magos negros, que compõem o Baixo Astral de nossa Umbanda.

Rapidamente irei pontuar algumas características desses espíritos que vibram de forma negativa, mas é importante estudar mais, ler mais e não parar de aprender sobre Eles e suas formas de agirem, afinal Eles se mantêm continuamente ativos, continuamente se especializando e continuamente se preparando para agirem em qualquer momento e em qualquer situação.
(trechos transcritos da apostila que pertence ao estudo
“Cura, Encaminhamento e Descarrego na Umbanda”,
ministrado no Centro de Umbanda Carismática)

SOFREDORES

São espíritos desencarnados que:

    * Caíram nos pólos negativos por suas próprias vibrações mentais e emocionais negativas, como o apego ao material ou ao ente querido ainda encarnado;
    * Sofrem por medo, pois muitas vezes não reconhecem seu estado de desencarnados, ou por dor. Em alguns casos, o desencarne foi rápido e doloroso, e não conseguem se livrar da sensação de dor e medo.
    * Geram apegos, dores, doenças, tristezas, depressão.

São espíritos que aceitam a doutrinação, a cura e o encaminhamento facilmente, sem nenhuma resistência, precisando somente de oportunidade. Não são maldosos conscientemente – prejudicam sim, mas por apego, não percebendo que os mais prejudicados são eles mesmos. Estão ainda na faixa vibratória neutra.

EGUNS

São espíritos desencarnados que:

    * Por vinganças pessoais que carregam em seus mentais por muitos anos, desde encarnações passadas, atacam seus “inimigos encarnados” de forma contínua. Às vezes estão sozinhos e atuam continuamente e especificamente até conseguirem seus objetivos. Outras vezes se unem a outros eguns formando um grupo de ‘egunguns’ que mantêm o propósito original: a destruição de determinada pessoa. Nesse caso a ação de encaminhamento é consideravelmente mais difícil, requer muito mais atenção e consciência, pois o tratamento é longo, e também porque proporciona o ‘sobe e desce’ na vida da pessoa atuada por eles.
    * Existe também aqueles espíritos que há muito tempo perderam sua consciência divina perante as leis da fé, do amor e da vida. Encontram-se completamente vazios e ocos em seus mentais, para eles nada mais importa… Esses espíritos vagam como zumbis e acabam sendo alvos fáceis para aqueles que lideram negativamente no baixo astral, ou seja, muitas vezes se tornam escravos de outros espíritos negativos com maior capacidade de domínio se tornando então vítimas.

Esses espíritos estão perdidos no tempo, muitas vezes soltos e sem nenhum entendimento sobre Lei de Ação e Reação ou da Lei Divina. A doutrinação é mais difícil, pois ficam localizados na sua grande maioria, “no meio” das setes faixas vibratórias (no caos).

QUIUMBAS

São espíritos desencarnados que:

    * São evoluídos e conscientes de seus poderes e capacidades negativas. São os grandes líderes do mal, muitas vezes são esses espíritos que são ativados na magia negra.
    * No entanto, o grande propósito desses espíritos é atacar médiuns e centros religiosos atingindo e envolvendo a fé das pessoas. Eles têm como propósito grandes destruições, afetam diretamente o mental do médium e em pouco tempo dominam a vida desta pessoa, levando-a a destruição total, principalmente espiritual. Essa capacidade de ataque mental somente os mais evoluídos conseguem atingir (mesmo que negativamente).
    * Vale ressaltar que algumas vezes os quiumbas desconhecem que são escravos dos grandes Magos Negros, espíritos que conquistaram seus tronos nas mais inferiores faixas e que possuem grandes exércitos.

Os quiumbas são espíritos localizados nas faixas vibratórias mais densas e negativas, sendo quase impossível sua doutrinação.

Gosto muito do livro “Aconteceu na Casa Espírita” de Emanuel Cristiano ditado pelo espírito Nora,  que mostra claramente algumas atuações de quiumbas  à um Centro. Aliás, é um livro que, além de gostar, RECOMENDO sua leitura a todos os médiuns para que tenham uma noção sobre a ação do Baixo Astral em suas vidas e de qualquer Centro.



"A Umbanda acredita que somos seres espirituais vivenciando uma experiência na matéria e não seres materiais vivenciando a vida espiritual."

Nenhum comentário:

Postar um comentário