Páginas

quinta-feira, 31 de março de 2011

Conhecendo Nanã Buruquê em 20 ítens



1. Senhora dos pântanos e da morte, a mais velha de todos os orixás;
2. Entidade suprema que juntamente com Zambi fez parte da criação;
3. Divindade das águas paradas e do lodo, seu domínio é sobre a água e a terra;
4. É a ancestral feminina de todas as divindades aquáticas;
5. Esposa mais velha de Oxalá, mãe de Omulú, e Oxumarê;
6. Sincretiza-se com Nossa Senhora de Santana, avó de Jesus;
7. Misteriosa e enigmática é um orixá de segredos insondáveis;
8. Nanã é a chuva, a garoa e o fundo lamacento dos lagos profundos;
9. Único orixá a não reconhecer a soberania de Ogum;
10. Em seu culto não pode ser usado nenhum tipo de metal;
11. Forma com Obaluaiê a linha da Evolução, ele na passagem para a reencarnação e ela, da vida para a morte;
12. Rege a justiça e não tolera roubo, discriminação e traição;
13. Bondosa, justiceira e paciente; pode se tornar perigosa e vingativa;
14. Padroeira da família e protetora dos idosos;
15. Tem um vínculo forte com a menopausa quando paralisa a geração de filhos;
16. Rege a memória de todos os seres;
17. tem o domínio sobre as enchentes, as chuvas, assim como do lodo produzido por essas águas;
18. Seu símbolo é o Ibiri (Cetro de palha da costa com búzios);
19. Sua cor é o roxo e seu dia o domingo,
20. Sua saudação é: SALUBA NANÃ!

Nenhum comentário:

Postar um comentário