Páginas

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Abrindo Caminhos - Sentimentos

                    

TRISTEZA

Tristeza não fuja desse sentimento. Aliás, não se deve fugir de sentimento algum, pois, em contato, certamente alguma lição tiraremos no que estamos vivenciando nesse momento.
A tristeza faz parte da vida. Assim como o dia não existe sem a noite, nem a vida sem a morte, a alegria não pode existir sem a tristeza.
Pare, sinta e reflita. O que ou quem deixa você triste? São seus amigos, sua família, a pessoa que você ama?...
Descubra e perceba como você está lidando com essa situação.
Reflita sobre as condições que você estabeleceu na vida para ser feliz. De repente, vc esperou muito de determinas pessoas e elas não corresponderam... De repente, vc descobriu que a vida real não realizou seus sonhos e do nada vc começa a sentir que o tempo passou...
Será que o medo de ficar só, vc permanece ao lado de alguém que lhe acarreta prejuízos pessoais? Será que vc não prefere alimentar a tristeza em sua vida, por medo de fazer mudanças?
Não fuja da tristeza, escute o que ela pode lhe revelar sobre como está lidando com sua vida.
Lembre-se de que não adianta lamentar o passado que jamais retornará, nem temer o futuro que ainda não existe. A única vida real é aquela que vivemos no agora, portanto procure fazer do seu dia-a-dia melhor, não alimentendo os insucessos e as frustrações. Viva um presente bem vivido, o melhor que puder quer dizer aceitar os limites impostos pela realidade de ir atrás do que se quer.
"Há dor na vida, assim como prazer, mas podemos aceitar a dor desde que não estejamos presos a ela. Podemos aceitar a perda, se soubermos que não estamos condenados a um luto contínuo. Podemos aceitar a noite porque sabemos que o dia nascerá, e podemos aceitar a tristeza quando sabemos que alegria brotará novamente". (Alexandre Lowen)

A CULPA

A culpa é um sentimento que pode aprisionar, dificilmente levando a uma libertação do ser. As pessoas não deveriam alimentar o remorso e, sim, aprenderem a se sentir responsáveis pelas sua escolhas e ações. Errar faz parte da nossa natureza imperfeita. Somos seres humanos. Entretanto perseverar no erro é escolha nossa, assim como termos a coragem de realizar reparações.
Sentir culpa reflete nossa humanidade e um estado de consciência de nossas falhas.
O incômodo que nos inquieta sinaliza que não estamos satisfeitos conosco e, a partir dessa insatisfação, temos a escolha de permanecer como somos ou de realizar mudanças em nossa maneira de viver, em nossas relações e na seleção dos valores morais que nos norteiam.
Por outro lado, é muito comum pessoas que desejam ter o controle de uma situação, ou de outra pessoa, usarem do artifício de fazer com que o outro se sinta culpado por sua infelicidade, por serem ingratos e por não saberem retribuir o que é esperado deles. A célebre chantagem emocional tão presente em muitos relacionamentos.
Culpar ou se sentir culpado. Duas faces de um sentimento que não deve paralisar nosso espírito. Deve, antes de tudo, ser um momento de parada e reflexão para nos aprimorarmos, um meio de aprender a nos perdoar e também ao outro, um degrau para sermos menos rígidos e intoletrantes conosco e com os demais.

PESSIMISMO

A maior parte de nós já vivenciou momentos de algum pessimismo quanto a um fato ou situação, pois na realidade, todos os sentimentos fazem parte da natureza humana.
Entretanto, quando o pessimismo aparece, conmstantemente, em nossos pensamentos e enfoque de vida, é que constitui um obstáculo à nossa emocional.
A pessoa que se caracteriza por uma negatividade, um antever de fracassos no que gostaria de alacançar, que rejeita antes de tentar, que desiste por temer uma derrota, é uma pessoa dominada pelo medo e pela covardia de viver. Para mascarar seu medo, costuma elaborar justificativas, com supostas razões, para si mesma e para os outros.
O pessimista não é portador de uma tristeza verdadeira, pois o verdadeiro triste nada espera nem deseja.
Somente quem quer algo e não se atreve a lutar por isto, à medida que procura enganar-se com a idéia de que é impossível conseguir seu objetivo, é um pessimista.
A pessoa que vive nessa prisão deve ocupar-se com a ação. "Agir é o melhor remédio" para o pessimista, evitando de alimentar suas fantasias e preocupações em relação ao temor do fracasso.



Há muito quero escrever sobre Fé, pois ela me tem alimentado os dias.
A cada dia, acredito mais que a vida se tornaria um grande caos, se não possuíssemos crenças em algo que não vemos, que não tocamos, mas que alimenta nossa alma e aplaca nossos temores.
A vida é uma caixinha de surpresas boas e dolorosas. Coisas acontecem e muitas delas de modo inesperado, sem que as consigamos explicar e de difícil aceitação.
Acredito que o ser humano pode sobreviver em paz, até sem uma crença religiosa específica, mas não sem entar em contato com sua espiritualidade e com valores que lhe são próprios como a tolerância a compaixão o perdão e o interesse pelo outro.
Enquanto seres humanos, todos nós precisamos desses valores para poder viver e conviver e, sem fé, eles se atrofiam e se perdem em meio ao materialismo da vida atual, ao ceticismo que nos rodeia, ao ódio que ainda contamina os povos e fomenta guerras.
Sem fé, a nossa existência se torna árida e muito difícil. É através dela que podemos desenvolver nossa capacidade de sentir e de nos tornarmos receptivos e responsáveis por um mundo melhor.
A fé é um eficaz antídoto contra o medo, aquele medo que corrói, que nos mina a energia, que nos paralisa e que fecha nossos corações para o amor e para o novo.
Acredito que a verdadeira fé é algo que todo coração ferido aprende, conhece e compreende. Ela traz a calma que não deve ser confundida com o mero conformismo, porque diferentemente deste último, ela é lúcida e compromissada com a vida.
Ter fé não é negar o problema que nos aflige, é vê-lo de um modo mais iluminado pela esperança de que cada dia é um dia a ser vivido e que desistir não é a saída.
Ter fé é acreditar que não estamos sozinhos em nossa caminhada, e que fazemos parte de uma energia maior e infinita que eu chamo de Deus.

"Há duas formas para viver a sua vida: uma é acreditar que não existe milagre, a outra é acreditar que todas as coisas são um milagre"...
(Albert Einstein)

Nenhum comentário:

Postar um comentário