Páginas

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Chega de viver a história, vamos fazer história!!!

                          

Estamos no final do ano, mais um grito de esperança surgirá dentro de nós e mais uma vez o milagre da fé brotará em nossos corações.
Percebam como é importante essa época do ano em vários aspectos, é uma correria danada, são inúmeros projetos de vida, várias mensagens e vibrações recebidas e dadas por nós, não é mesmo? E ainda temos, entre tantas coisas, as festas de encerramento nas empresas, amigos secretos, reuniões familiares, uma infinidade de presentes, surgimento de novas prestações, uma quantidade absurda de desperdício, um consumismo desenfreado, valores e alegrias relacionados ao presente… Uma loucura! E em algumas situações uma loucura de tristeza e de falta de valores.
Pois bem, além dessas situações, nessa época as lembranças e as reflexões também se acentuam e, muitas vezes, pela nossa predisposição ao caos e ao vitimismo esses pensamentos são direcionados aos momentos de fracassos, perdas, dores e tristezas, quase nunca se percebe o lado positivo da ‘coisa’ e as oportunidades, as conquistas e os movimentos decorridos desses momentos são esquecidos completamente, restando apenas a angústia pela insatisfação e pela lamentação.
Portanto, precisamos ficar atentos com essa intensa vibração emocional que paira deliberadamente sobre todos nós, criando uma expressiva “forma pensamento” que nos alimenta por questões de afinidade e ao mesmo tempo se alimenta de nós por questões viciosas, tudo em uma perfeita e doentia simbiose.
É FATO que todos passam por situações difíceis, que todos têm seus aprendizados e experiências próprias. É FATO que ninguém pode “passar” pelo outro e que ninguém tem aquilo que não é de seu merecimento. É FATO que não existem coincidências. É FATO que a Lei de Ação e Reação age justamente em nossas vidas.  É FATO que NUNCA estamos sozinhos, portanto, a questão é: qual o valor que vamos dar a cada momento? O que estamos alimentando e vivenciando? Com o que estamos nos afinizando e comungando? O que queremos, ou melhor, como queremos viver???
Agradeceremos ou lamentaremos?
Choraremos ou sorriremos?
Perceberemos as oportunidades, o novo e a vida, seja ela em qualquer situação ou dimensão, ou lamuriaremos a água passada, o tremor da terra, o vento forte e o fogo quente???
Reflitam, a água passa MESMO, a terra treme MESMO, o vento é forte MESMO, o fogo é quente MESMO, assim como as coisas que acontecem diariamente na vida de todos, assim como a dor, a doença, a perda… portanto a questão não é vivenciar o fato, mas pensar nos atos.
Ou seja, quais estão sendo nossos atos em relação a qualquer fato? Mesmo porque, fato é já um Fato, o que podemos fazer é “apenas” mudar a relação, a concepção e a aceitação daquilo que não podemos mudar, daquilo que é natural.
As escolhas são nossas, a vida é nossa, as oportunidades são dadas a nós, não temos  como contestar esse fato, ou seja, a escolha é nossa.
Portanto vamos aproveitar as reflexões, pensamentos e …..  vamos ser felizes!
Vamos perceber que o importante é o caminho e o caminhar e não necessariamente o chegar.
Vamos insistir, persistir e ser felizes.
Vamos aproveitar, vamos agradecer cada oportunidade, cada experiência, cada momento, deixando pra lá o mau humor, a tristeza, a lamentação, afinal temos uma Luz dentro de nós e essa Luz só ilumina através de nós. Essa Luz depende só de nós e de nosso olhar e de nosso acreditar, assim como a felicidade também depende somente de nós, de nosso espírito, de nossa visão e aceitação de vida e da vida.
Se é momento de pensar, refletir, planejar…Pois bem, que sejam momentos Divinos, de puro agradecimento, mesmo porque nada aconteceu na hora errada e de forma errada.
Que seja um momento de olhar para frente e de fazer a história. Chega de viver a história, vamos fazer história!
Vamos plantar dentro de nós os lírios mais brancos e iluminados que alguém já viu. Vamos cultivar esses lírios alimentando-os  com nosso trabalho, com nosso sorriso, nossa esperança e nossa persistência e vamos, quem sabe, levá-los às águas de Iemanjá, levá-los aos Orixás em forma de Corpo e Alma, em energia de Paz e Amor e em manifesto de Fé e Determinação.
Vamos olhar ao próximo com olhar de criança, com olhar de esperança, com olhar de Amor.
Vamos agradecer, agradecer e agradecer, afinal se criamos, alimentamos e somos alimentados por “formas pensamentos”, então que essas sejam as mais Divinas, as mais Alegres e as mais Esperançosas que o Astral já tenha visto e sentido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário